OUTROS OLHARES

BOM PARA CACHORRO

Humanos encontraram em creches cheias de mimos um oásis para apaziguar o estresse de seus cães em lockdown. Pois eles seguem matriculados e muito bem, obrigado

O elo entre humanos e caninos vem se sedimentando ao longo de milênios e fazendo germinar inabaláveis amizades planeta afora. Não tem mais nada a ver com o princípio de tudo, lá se vão uns 40.000 anos, quando os animais se aninhavam junto ao homem para faturar uns restos de alimento, enquanto lhe serviam de proteção em um mundo repleto de armadilhas. A passagem do tempo trouxe qualidade a essa troca. Cachorros de toda a espécie foram sendo domesticados e ganhando regalias sob o teto onde eram abrigados, numa escalada de mimos em que a cada dia novas fronteiras são rompidas. Atualmente, as atenções estão voltadas para creches pensadas nos mínimos detalhes para uma parcela da matilha que pode pagar por dias repletos de atividades e estímulos. Elas existem no país desde os anos 2000, derivadas de um negócio bem mais simples e caseiro – o dos cuidadores de pets. A novidade reside no crescente leque de serviços à disposição, que se assemelham ora com os de uma escolinha infantil, ora com os de um spa de dar inveja a qualquer Homosapiens.

Há anos esse mercado já avançava na casa dos dois dígitos. Aí vieram, em sequência, a pandemia, o isolamento humano e cãezinhos estressados – e estava semeado o terreno para que as creches caninas se proliferassem. “Os animais começaram a ficar agitados, apresentar quadros de ansiedade, e nesses espaços de socialização puderam extravasar a energia acumulada no lockdown”, explica a veterinária Kellen Oliveira, presidente da Comissão de Bem-Estar Animal. Não à toa, registrou-se no último ano um crescimento estimado em 200% na procura por esses oásis para cachorros, cujo preço mensal chega a 3.000 reais, a depender do turno (pode ser de doze horas) e da seleção das regalias (infinitas). Agora que a vida retorna à normalidade, com as pessoas voltando ao escritório e viajando, quem recém descobriu tais creches não larga mais delas “Surgiu inclusive um nicho de empreendedores que alugam casarões em áreas nobres do Rio e de São Paulo para convertê-los em versões ultrassofisticadas”, conta o especialista em comportamento animal Cleber Santos, dono da Comport Pet, que é também hotel, centro de adestramento e escola para preparar investidores no ramo.

Imagine um tratamento vip em que o dia mal raiou e o animal já se encontra sob os olhos atentos de uma equipe treinada não apenas para dividir as turmas por porte, mas também pelo nível de energia de cada representante da espécie e pela afinidade que demonstram entre si. Para os que não fizeram o desjejum, muitas vezes lhes é oferecido o brunch – enunciado assim mesmo -, refeição frequentemente livre da ração de sempre, que cede a vez no prato a uma mescla de vegetais e carne fresca selecionados por um nutricionista. A partir daí, o céu pode ser o limite para cães com distintas necessidades. Tutora de Fiona, uma buldogue, e Geleia, uma golden retriever, a empresária Danielle Mesquita, 28 anos, percebeu nas duas alguma agitação e achou na creche que frequentam sessões de musicoterapia e cromoterapia. Se antes a dupla latia em sinal de protesto quando ela saia à rua, hoje revela os efeitos benéficos dos agrados relaxantes que recebem. “Estão muito mais equilibradas”, afirma Danielle.

O vigor do mercado canino se ampara no contingente de cachorros das mais variadas raças no Brasil – são 54,2 milhões deles, número superior ao de crianças. Contabilizada toda a cadeia produtiva em torno dessa multidão peluda, o faturamento em 2021 cravou 51,7 bilhões de reais, 27% a mais em relação à movimentação do ano anterior, que por sua vez havia crescido 15%. Sensível aos números, Danielle Magagna, proprietária da Dog’s Ville, decidiu lançar, com o perdão do trocadilho, filhotes de sua creche paulistana por meio de franquias, que logo chegarão a Salvador e Belo Horizonte. “Não para de aparecer gente interessada em abrir sua própria unidade”, diz.

Para os donos dos cães, deixá-los queimando energia fora de casa impacta positivamente na rotina doméstica. Assim como ocorre com os humanos, o permanente com convívio outros da espécie impõe um aprendizado vital aos animais, que lapidam as habilidades da socialização . A vira-lata Madalena mudou de dois anos para cá, quando foi matriculada em uma creche pelo empresário Matheus Curcio, 27anos. “Ela nunca mais brigou com outros cachorros nem arranjou confusão com as pessoas”, relata o aliviado dono, que gosta da possibilidade de observar on-line e em tempo real a vida boa de Madalena. Ela pode estar dando um mergulhinho na piscina ou até mesmo levando espetadelas em meio a uma sessão de acupuntura. E assim retorna para casa, como tantos de sua geração, perfeitamente em paz para exercer o papel milenar de um cão: ser o melhor amigo do homem.

GESTÃO E CARREIRA

SHERYL SANDBERG ANUNCIA SAÍDA DA DONA DO FACEBOOK APÓS 14 ANOS

Executiva comunicou decisão ao fundador, Mark Zuckerberg; ela vai para o conselho de administração da gigante da internet

Sheryl Sandberg, principal nome do Facebook depois do fundador Mark Zuckerberg, anunciou que está deixando a empresa após 14 anos. Segundo a diretora de operações, a saída vai acontecer ainda neste mês – embora ela continue ocupando uma cadeira no conselho da companhia.

“Quando aceitei esse trabalho, em 2008, eu esperava que fosse ficar nesse cargo por uns cinco anos. Quatorze anos depois, é hora de escrever o próximo capítulo da minha vida”, escreveu a executiva em uma postagem no Facebook.

Sheryl trabalhou como uma peça chave ao lado de Zuckerberg, depois de construir a área de negócios no Google. Frequentemente citada como sendo a “adulta na sala” durante os primeiros anos de Facebook, a executiva tinha a tarefa de transformar uma startup em crescimento em uma empresa lucrativa.

Esse aspecto ecoou nas palavras de Zuckerberg em sua despedida. “Quando a Sheryl entrou no Facebook em 2008, eu tinha 23 anos e mal sabia como administrar uma empresa. Construímos um ótimo produto, mas não tínhamos um negócio lucrativo e estávamos lutando para fazer a transição de uma pequena startup para uma organização real. A Sheryl arquitetou nosso negócio publicitário, contratou ótimas pessoas, criou nossa cultura administrativa e me ensinou como administrar uma empresa”, escreveu ele.

Em 2008, quando chegou à companhia, o Facebook tinha cerca de 100 milhões de usuários – hoje são 1,91 bilhão, incluindo também o Instagram e o WhatsApp. Na época, a plataforma havia acabado de alcançar O My Space como a principal rede social dos EUA. Após o anúncio de ontem, as ações da Meta caíram 3%.

O diretor de crescimento Javier Olivan irá substituir Sandberg, comunicou Zuckerberg em uma postagem na rede social. Espanhol, Javier trabalha na Meta há mais de 14 anos e liderou equipes que lidam com Facebook, Instagram, WhatsApp e Messenger.

O executivo tem MBA em Administração de Empresas pela Universidade Stanford e é graduado em engenharia elétrica pela Universidade de Navarra. Ele passou por Siemens, Mercado Livre e Endeavor até se juntar ao Facebook.

MUDANÇAS

A saída da executiva ocorre após escândalos, perda de usuários e uma mudança de rota da companhia.

Sheryl foi um dos rostos públicos a lidar com o declínio de imagem do Facebook, que teve início nas eleições presidenciais dos EUA de 2016 e atingiu seu ápice no escândalo da Cambridge Analytica, firma de marketing político que usou indevidamente os dados de 87 milhões de usuários. A rede social ficou sob intenso escrutínio por servir como arma de desinformação.

A saída também ocorre apenas oito meses após Zuckerberg anunciar que renomeou a empresa de Facebook para Meta, o que sinalizou também o novo direcionamento da companhia, focado no metaverso ­ conceito que mistura a realidade virtual ao mundo real.

Desde então, alguns dos principais executivos deixaram 1o barco. Em fevereiro, por exemplo, o bilionário Peter Thiel, primeiro grande investidor da empresa, anunciou que ia se retirar do conselho.

No momento, há muitas incertezas sobre o futuro da companhia. A rede social apresentou   resultados decepcionantes no último balanço financeiro. Depois de crescer ininterruptamente por 18 anos, a empresa de Zuckerberg deu sinais de estagnação: segundo o documento, o Facebook perdeu cerca de 500 mil usuários diários globalmente  nos últimos três meses do ano passado.

EU ACHO …

TODO O RESTO

“Existe o certo, o errado e todo o resto.” Esta é uma frase dita pelo ator Daniel Oliveira representando o cantor Cazuza, em conversa com o pai, numa cena que, a meu ver, resume o espírito do filme. Aliás, resume a vida.

Certo e errado são convenções que se confirmam com meia dúzia de atitudes. Certo é ser gentil, respeitar os mais velhos, seguir uma dieta balanceada, dormir oito horas por dia, lembrar os aniversários, trabalhar, estudar, casar e ter filhos, certo é morrer bem velho e com o dever cumprido. Errado é dar calote, repetir o  ano, beber demais, fumar, se drogar, não programar um futuro decente, dar saltos sem rede. Todo mundo de acordo?

Todo mundo teoricamente de acordo, porém a vida não é feita de teorias. E o resto? E tudo aquilo que a gente mal consegue verbalizar, de tão intenso? Desejos, impulsos, fantasias, emoções. Ora, meia dúzia de normas preestabelecidas não dão conta do recado. Impossível enquadrar o que lateja, o que arde, o que grita dentro de nós.

Somos maduros e ao  mesmo tempo infantis, por trás do nosso autocontrole há um desespero infernal. Possuímos uma criatividade insuspeita: inventamos músicas, amores e problemas, e somos curiosos, queremos espiar pelo buraco da fechadura do mundo para descobrir o que não nos contaram. Todo o resto.

O amor é certo, o ódio é errado e o resto é uma montanha de outros sentimentos, uma solidão gigantesca, muita confusão, desassossego, saudades cortantes, necessidade de afeto e urgências sexuais que não se adaptam às regras do bom comportamento. Há bilhetes guardados no fundo das gavetas que contariam outra versão da nossa história, caso viessem a público.

Todo o resto é o que nos assombra: as escolhas não feitas, os beijos não dados, as decisões não tomadas, os mandamentos a que não obedecemos, ou a que obedecemos bem demais – a troco de que fomos tão bonzinhos?

Há o certo, o errado e aquilo que nos dá medo, que nos atrai, que nos sufoca, que nos entorpece. O certo é ser magro, bonito, rico e educado, o errado é ser gordo, feio, pobre e analfabeto, e o resto nada tem a ver com esses reducionismos: é nossa fome por  ideias novas, é nosso rosto que se transforma com o tempo, são nossas cicatrizes de estimação, nossos erros e desilusões.

Todo o resto é muito mais vasto. É nossa porra-louquice, nossa ausência de certezas, nossos silêncios inquisidores, a pureza e a inocência  que se mantêm vivas dentro de nós, mas que ninguém percebe, só porque crescemos. A maturidade é um álibi frágil. Seguimos com uma alma de criança que finge saber direitinho tudo o que deve ser feito, mas que no fundo  entende muito pouco sobre as engrenagens do mundo. Todo o resto é tudo que ninguém aplaude e ninguém vaia, porque ninguém vê.

*** MARTHA MEDEIROS

ESTAR BEM

NATAÇÃO PODE OFERECER MESMOS BENEFÍCIOS QUE A CORRIDA

Com apenas 30 minutos e alguns truques, o treino na piscina pode se tornar um ótimo exercício para a saúde cardiovascular

Seja qual for o seu motivo para entrar na água, a natação éum dos melhores exercícios que você pode fazer pela sua saúde. É um treino de corpo inteiro, que trabalha bastante braços e pernas, assim como o sistema cardiovascular, colocando menos tensão nas articulações do que a maioria dos outros exercícios.

De acordo com Hirofumi Tanaka, professor de cinesiologia da Universidade do Texas em Austin, a natação oferece benefícios cardiovasculares semelhantes à corrida ou outros esportes de resistência. Pesquisas em laboratório também sugerem que um programa regular de natação pode reduzir a pressão arterial e suavizaras artérias rígidas em adultos mais velhos.

“A natação é realmente uma boa forma de exercício que muitas vezes é subestimada”, disse Tanaka.  “O exercício precisa envolver grandes grupos musculares, ser rítmico por natureza e deve forçar o sistema cardiovascular. A natação se encaixa perfeitamente.

Mas por onde começar? Enfrentar uma piscina grande pode intimidar um iniciante. Abaixo estão dicas de treinadores sobre como transformar 30 minutos na piscina em um treino eficaz.

COMECE DEVAGAR

Compre um bom par de óculos de proteção e comece nadando uma ida e volta sem parar. Normalmente, as pessoas nadam crawl quando se exercitam porque é a braçada mais eficiente, mas você pode mudar se tiver outra preferência ou se quiser mais variedade.

A maioria das piscinas americanas tem 25 metros de comprimento, então uma volta completa (ida e volta) tem 50 metros, duas voltas são 100 metros, e assim por diante. As piscinas olímpicas são duas vezes mais longas, enquanto as versões domésticas variam. Se uma volta parecer fácil, faça duas, com uma pequena pausa de 10 a 20 segundos entre elas. Aumente gradualmente, ampliando o número de voltas e diminuindo a frequência de pausas, mas não exagere no primeiro dia – não faça mais de 2 voltas no total.

“Quando se trata de natação, trata-se de consistência, então comece do seu nível”, disse Cullen Jones, quatro vezes medalhista olímpico que treina natação juvenil – Certifique-se de que o que você está fazendo égerenciável. Tenha em mente fazer tudo de novo no dia seguinte ou após dois dias.

Se sua última aula de natação foi na escola primária aqui estão algumas dicas a serem lembradas, primeiro, vocêquer que seu corpo fique o máximo possível na superfície. A maneira mais fácil de fazer isso é manter a cabeça baixa e olhar para o fundo da piscina.

Bater as pernas é mais importante para a posição do corpo do que para a própria impulsão. Bata apenas o suficiente para manter seus quadris e pernas na superfície.

“O maior erro que os nadadores iniciantes cometem é chutar demais. As pernas usam mais sangue, então se você chutar muito,\ vai se cansar mais rapidamente”, diz Fares Ksebati, fundador e executivo-chefe de um aplicativo de natação.

Outro erro que iniciantes cometem é ficar muito plano na água. Em vez disso, balance sutilmente de um lado para o outro. À medida que as pontas dos dedos tocam na superfície, estenda o braço o máximo que puder enquanto gira levemente os quadris e os ombros.

Outra maneira de aumentar sua eficiência é criar mais força a cada golpe. Ao puxar o braço para baixo pela água, tente deixar o antebraço perpendicular ao fundo da piscina. As pontas dos dedos devem estar ligeiramente separadas (menos de um centímetro) para obter o máximo de potência.

Não se preocupe em respirar alternadamente se sentir que de um lado émais confortável que o outro.

“Toda vez que seu rosto está na água, você está expirando”, diz a treinadora Cokie Lepinski.  “Toda vez que você sobe, você está inspirando agradavelmente.

AVANÇOS

Uma vez que você conseguir completar oito voltas facilmente, tente sessões intercaladas. Para nadadores profissionais, os treinos são estruturados como a musculação, com séries em vez de 30 minutos seguidos.

Para fazer isso, você precisa entender uma fórmula de intervalo usada em quase todos os treinos de natação. Os intervalos são geralmente descritos por dois números: 1) o número de repetições e 2) a distância em metros de cada repetição. Por exemplo, um 2×50 significa nadar 50 metros, fazer uma pausa de 10 segundos e depois nadar outra volta.

Adapte seus intervalos aos objetivos. Se você quiser um treino de maior intensidade, nade intervalos mais curtos em um ritmo mais rápido. Se você quiser trabalhar a resistência, nade longas distâncias em um ritmo mais lento com menos pausas.

“Se você nadar no mesmo ritmo todos os dias não terá tantos benefícios”, afirma Lepinski.

Um bom treino para iniciantes ou intermediários é de 1.000 a 1.500 metros, ou 20 a 30 voltas, o que deve levar cerca de meia hora.

Você pode misturar diferentes modalidades, fazendo peito ou costas em vez de crawl para um pouco de variedade. Comece com um aquecimento curto – um 4×50 em ritmo fácil -para aumentar a frequência cardíaca. Em seguida, vem o conjunto principal, ou a maior parte do seu treino. Se você estiver trabalhando em velocidade, faça 8×50 em ritmo acelerado. Por último vem o desaquecimento, um 4xt50 de natação em ritmo descontraído.

Você pode fazer uma pausa mais longa (um ou dois minutos) entre as etapas. Mas, acima de tudo, aproveite bem o processo.

A PSIQUE E AS PSICOLOGIAS

POSIÇÃO DO CORPO AO DORMIR PODE PROTEGER CÉREBRO, AFIRMA ESTUDO

Mecanismo tem relação com sistema que promove ‘faxina’ do organismo

Um estudo feito por pesquisadores americanos da Universidade de Rochester, Stony Brook e Langone Medical Center de Nova York demonstrou que a posição que costumamos dormir pode proteger o cérebro de doenças neurodegenerativas como Alzheimer, Parkinson e esclerose múltipla.

O fenômeno está relacionado a uma verdadeira faxina que ocorre no cérebro durante o descanso, com a eliminação de toxinas e proteínas residuais que, quando acumuladas, dão início a um processo progressivo de neurodegeneração.

Essa limpeza é realizada pelo sistema glinfático – um canal que drena resíduos tóxicos do sistema nervoso central. Os pesquisadores observaram no estudo que a depuração é mais eficiente quando o sono ocorre na posição lateral (ou de lado), em comparação com as posições supinada (deitada de costas) ou pronada (de bruços).

As razões para esta diferença no funcionamento do sistema glinfático durante o sono ainda não são totalmente compreendidas, relataram os cientistas. Mas os resultados estão possivelmente relacionados aos efeitos da gravidade no corpo, assim como a compressão e alongamento do tecido nesse período.

Além de ajudar na limpeza de toxinas cerebrais, dormir de lado também alivia a pressão feita na coluna. Mas, para isso, e preciso manter o pescoço alinhado. O travesseiro deve ter o tamanho ideal para que a cabeça fique reta, sem inclinar para cima nem para baixo. Especialistas recomendam ainda colocar um travesseiro fino entre as pernas para ajustar a posição da coluna.

Outros estudos mostram também que dormir do lado esquerdo pode ser ainda melhor para a saúde. Isso porque esta posição promove uma melhor circulação sanguínea para o corpo. Deitar sobre o lado do coração facilita também a passagem dos alimentos pelo intestino, cenário que favorece a digestão.

Deitar de bruços não deve ser uma rotina. A posição só é recomendada para os dias em que não se consegue dormir de lado, quando há dores no quadril, por exemplo.

Abre Olho Raposa

A fonte de notícias que vai te manter informado

troca de óleo automotivo do mané

Venda e prestação de serviço automotivo

darkblack78

Siyah neden gökkuşağında olmak istesin ki gece tamamıyla ona aittken 💫

Babysitting all right

Serviço babysitting todos os dias, também serviços com outras componentes educacionais complementares em diversas disciplinas.

Maromba's

Marombas

M.A

Interviews, reviews, marketing for writers and artists across the globe

Gaveta de notas

Guardando idéias, pensamentos e opiniões...

Isabela Lima Escreve.

Reflexões sobre psicoterapia e sobre a vida!

Roopkathaa

high on stories

Luna en mengua

Poesía, arte, literatura y música.

de tudo um pouco ❗❕❗😉👌

de tudo um pouco 😉👌

Painel do Grupo

Aqui um pouquinho de nossas realizações