EU ACHO …

MAIS FORTE

Muitas vezes nos ensinam que temos que ser mais fortes. E acabamos entubando isso como se precisássemos ser assim 24 horas por dia. Como se tivesse que ser uma norma. O que pode ser muito cansativo.

Na prática, isso significa um constante desconforto. É o injusto estado de não repouso. É o “você precisa dar sempre mais”, mesmo tendo as mesmas 24 horas que todas as pessoas. É necessário ficar na retaguarda e na defensiva para sobreviver. Deixar que outras pessoas cuidem de você pode parecer um luxo ou até considerado como frescura.

Quando fui descobrindo que essa necessidade de ser mais forte era imposta, confesso que, aos poucos, fui pegando ranço desta expressão.

Na verdade, posso dizer que tenho vivido uma relação de amor e ódio com essa expressão e o significado prático disso. Tanta que escrevi um novo livro sobre esse tema chamado “Mais Forte – Entre lutas e conquistas”.

Tenho entendido que é preciso colocar na balança onde o “ser mais forte”, além de sugar energias, pode nos favorecer, ou melhor, fortalecer-nos.

Sei que essa relação paradoxal encontra ressonância em tantas outras pessoas. Em especial, naquelas que acumulam uma série de identidades não consideradas como “normativas”.

Como, por exemplo. ser mulher numa sociedade patriarcal e machista. “Força mulher! Lute contra o machismo”, dizem-nos equivocadamente. Afinal, isso não deveria ser normalizado. Quando se é uma pessoa negra ou indígena numa sociedade em que o que impera é a branquitude que coloca pessoas brancas no centro das referências, dizem-nos para termos força para lutar contra o racismo.

Quando se é lésbica, gay ou bissexual, numa sociedade heteronormativa e em que há quem defenda o orgulho hétero, dizem para não heteronormativos: “Força”.

Quando se é trans numa sociedade nos dizem: “Força”. Afinal, só por estar viva já é forte, por driblar as estatísticas e sobreviver no país que mais mata pessoas trans.

Quando se é uma pessoa com deficiência numa sociedade capacitista, dizem: “Força” e fazem com que barreiras que não deveriam existir transformem histórias do dia a dia em narrativas de exceção e superação.

Força até quando? Até quando ostentar uma força individual para lutar contra uma estrutura inteira? Até quando bancar o mais forte para garantir aquilo que deveria ser um direito? Às vezes, dá mesmo é preguiça.

A questão é que, ao longo da vida, muitos dos episódios que passamos, além de nos cansar, também nos fortalecem.

Quando penso na minha trajetória, vejo-me de um lado cansada por ter aprendido a ter que ser mais forte para lutar especialmente contra o racismo e o machismo. Com isso tudo, também fiquei mais sensível a todas as demais lutas contra opressões estruturais. Nessa jornada, também fui me tornando mais resiliente diante de forças opressoras.

A partir daí, eu pergunto: o que te faz mais forte? Ou melhor, quais episódios da vida que vêm te fortalecendo? Já parou para pensar?

O segredo da vida, como bem diz a minha avó, mora na forma como a encaramos e no que aprendemos com o que passamos.

Cada episódio nos ensina algo. Cada detalhe pode nos encorajar. Entre lutas e conquistas, aprendi a olhar de outra maneira apesar do cansaço, essa questão de “ser mais forte” e me sinto fortalecida pelas minhas vivências com mais amor.

*** LUANA GÉNOT

lgenot@simaigualdaderacial.com.br

Publicidade

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Blog O Cristão Pentecostal

"Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertam-se! Convertam-se dos seus maus caminhos!" Ezequiel 33:11b

Agayana

Tek ve Yek

Envision Eden

When We Improve Ourselves, We Improve The World

4000 Wu Otto

Drink the fuel!

Ms. C. Loves

If music be the food of love, play on✨

troca de óleo automotivo do mané

Venda e prestação de serviço automotivo

darkblack78

Siyah neden gökkuşağında olmak istesin ki gece tamamıyla ona aittken 💫

Babysitting all right

Serviço babysitting todos os dias, também serviços com outras componentes educacionais complementares em diversas disciplinas.

M.A aka Hellion's BookNook

Interviews, reviews, marketing for writers and artists across the globe

Gaveta de notas

Guardando idéias, pensamentos e opiniões...

Isabela Lima Escreve.

Reflexões sobre psicoterapia e sobre a vida!

Roopkathaa

high on stories

La otra luna de Picasso

El arte es la esencia de la espiritualidad humana.

%d blogueiros gostam disto: