EU ACHO …

PRESENTE EGOÍSTA

Ao passar em frente a uma prateleira cheia de brinquedos em um supermercado, não resisti a uma pequena caixinha colorida cheia de pecinhas. Brincar de Lego era um dos passatempos preferidos da minha infância.

E sei que minha filha Alice, de 3 anos, também já gosta bastante. No entanto, ao ler a indicação da caixa, vi que era recomendada para crianças acima dos 8 anos por ser composto por pecinhas bem pequenininhas que formavam um carro elétrico dirigido por duas meninas.

Mãe questionadora que sou, achei o brinquedo incrível, além de gostar da ideia de um carro movido a uma energia menos poluente, com duas meninas como protagonistas de uma cena geralmente destinada a meninos. Comprei a tal caixinha sedutora, mágica e disruptiva. Indo contra a recomendação de idade.

A dúvida que restava era: o presente era para a Alice ou para mim? Para a Alice, óbvio. “Onde já se viu uma mãe comprar um brinquedo para si?”, pensei, no mesmo instante. Por outro lado, também refleti: “Porque uma mãe não tem direito a um brinquedinho?”.

Ao chegar em casa, mostro a caixinha para Alice que imediatamente fica seduzida e grita: “Lego, Lego! Um presente para a Alice”. Esperta! Abrimos juntas a caixa e ela diz: “É a Alice que faz”. Ela está em uma fase que quer mostrar autonomia. Gosta de se vestir sozinha e não aceita quando dizemos que os sapatos e a roupa estão ao contrário.

Percebi que mesmo a mamãe aqui teria um desafio para dar vida ao tal carro elétrico. As peças eram menores doque eu esperava. Ao espalharmos no chão, observei Alice tentando encaixá-las e, em poucos minutos, já estavam por toda a parte. Com isso, fui ficando desesperada com a perspectiva de perder alguma parte e não conseguirmos mais montar o carrinho. Ficaríamos as duas frustradas.

Minha estratégia foi chamar o papai e pedir para distraí-la enquanto eu montava o automóvel. Assim, dividiríamos o brinquedo: eu ficaria com a parte da montagem, e ela com a de brincar. Perfeito na minha cabeça.

Com o manual na mão, Alice fora de cena e a porta fechada, lá fui eu. Suando e concentrada, revivendo momentos da infância, montei o carrinho em meia hora. Ao sair do quarto, orgulhosa e com o brinquedo na mão, mostrei o resultado para ela. Para minha surpresa, Alice responde aos berros: “É a Alice que faaaaz”. Com a carinha molhada de lágrimas e soluçando, ela começou a desmontar o carrinho e a jogar as peças para todos os lados.

Frustração total. Ela queria mesmo ter montado sozinha. Entendi que deveria ter assumido que este era um presente pra mim e não para ela. E, ao pensar num brinquedo para Alice, entendi que deveria refletir sobre a possibilidade de ela conseguir montar e brincar com ele sozinha, tal qual é o seu desejo atual, de construir sua autonomia, e não de receber um brinquedo já pronto.

É o típico presente que você dá para o outro pensando em você. Muito comum entre pessoas que querem fazer o bem para o próximo, mas estão pensando em si mesmas, mesmo sem perceber. Quem nunca?

***LUANA GÉNOT

lgenot@simaigualdaderacial.com.br

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Blog O Cristão Pentecostal

"Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertam-se! Convertam-se dos seus maus caminhos!" Ezequiel 33:11b

Agayana

Tek ve Yek

Envision Eden

When We Improve Ourselves, We Improve The World

4000 Wu Otto

Drink the fuel!

Ms. C. Loves

If music be the food of love, play on✨

troca de óleo automotivo do mané

Venda e prestação de serviço automotivo

darkblack78

Siyah neden gökkuşağında olmak istesin ki gece tamamıyla ona aittken 💫

Babysitting all right

Serviço babysitting todos os dias, também serviços com outras componentes educacionais complementares em diversas disciplinas.

M.A aka Hellion's BookNook

Interviews, reviews, marketing for writers and artists across the globe

Gaveta de notas

Guardando idéias, pensamentos e opiniões...

Isabela Lima Escreve.

Reflexões sobre psicoterapia e sobre a vida!

Roopkathaa

high on stories

La otra luna de Picasso

El arte es la esencia de la espiritualidad humana.

%d blogueiros gostam disto: