GESTÃO E CARREIRA

VEJA QUE OPORTUNIDADE!

Em tempos difíceis na economia, inovação é a chave para o fortalecimento das organizações, mesmo para aquelas que já são vencedoras

Parafraseando o grande Albert Einstein, a crise é acima de tudo um momento de mudança. Se você está pensando que continuar fazendo as mesmas coisas trará resultados diferentes, é hora de parar e refletir, pois antigas ações certamente não terão os mesmos efeitos, mas sim resultados piores. Muitas das nossas competências de liderança são mostradas em momentos de adversidades. Nesse sentido, lembrei-me dos Ali Blacks, seleção de rúgbi da Nova Zelândia, que é um mítico time esportivo cujos valores são humildade, excelência e respeito. Mesmo quem não acompanha o universo esportivo, provavelmente já ouviu falar da surpreendente dança “haka”, ritmo que os jogadores adotaram como um ritual a ser realizado sempre nas partidas internacionais. Mas você deve estar se perguntando o que os Ali Blacks têm a ver com o assunto, não é mesmo? Você já vai entender.

Até 2004, a famosa equipe de rúgbi tinha 75% de vitórias nos jogos disputados – um resultado antes nunca alcançado por qualquer equipe, de qualquer esporte. No mesmo ano, o time teve uma intensa crise que o despertou e o fez se reinventar, mantendo os valores-base e expandindo novos princípios. A coragem para inovar resultou em um novo recorde de partidas ganhas: 86% de vitórias.

Mesmo sendo um time excelente, os Ali Backs não foram imunes à crise. Por isso, tiveram humildade para se reinventar e discutir, para fazer diferente e rever estratégias. Eles utilizaram elementos preciosos para lidar com a adversidade, nos deixando grandes lições que podem ser aplicadas na vida pessoal e profissional. Veja como podemos nos identificar com algumas delas:

Momentos de crise são feitos para avaliar o caminho já percorrido, e buscar novas formas de fazer a sua empresa e você mesmo crescer. Se hoje “crise” não é uma palavra agradável e representa dificuldade, o que a sua etimologia sabiamente nos ensina é que a crise é um momento de escolha e decisão. A palavra vem do grego krisis (escolha) e krino (distinguir).

Com Lodos mudos em prol de um objetivo comum, a vitória virá e não será apenas uma pessoa que será a estrela, mas sim o grupo inteiro. Ter objetivos bem definidos e claros para toda a equipe faz cada membro do grupo entender o seu papel e importância para a conquista dos resultados.

Ter calma mesmo nas situações de estresse e pressão é essencial para a resolução de um conflito. Uma das maiores qualidades dos Ali Blacks é manter a calma, clareza e eficiência, mesmo sob pressão. A atitude mental, até em jogos mais difíceis, é seguir um método e focar nas estratégias. Outra característica magnífica da equipe é a capacidade de lidar com as emoções de maneira apropriada, sem deixar se dominar por elas, mas enfrentando as dificuldades e pressões internas na busca da melhor solução. Já na Antiguidade, Sócrates dizia “conhece-te a si mesmo”, mas poucos sabem o profundo significado dessa máxima do filósofo, que significa cuidar e fortalecer a inteligência emocional para manter o foco perante as situações de estresse e para que as interferências não nos desviem do resultado e da realidade desejada.

Não é possível sobreviver sem inovação. Precisamos entender que ela não é um a opção, mas sim uma necessidade. É fundamental não só para o sucesso, mas para a sobrevivência e continuidade das organizações. Em meio à crise devemos inovar mais, pensar em novas alternativas, métodos e produtos.

Overdadeiro campeão é o que faz a equipe crescer: Quando todos os membros do grupo têm espaço para falar e dar ideias, é criado um clima de “liderança distribuída”, em que todos são capazes de assumir as suas responsabilidades. Dessa forma, é formado um contexto de aprendizagem e as pessoas não economizam energias para tornar a equipe mais forte. São honrados o compromisso e o espírito de sacrifício necessário para atingir objetivos desafiadores.

Não existem dúvidas de que esses são tempos de desafios, porém, refletindo sobre os principais conceitos vencedores dos Ali Blacks, vemos que podemos enfiar a cabeça no buraco como um avestruz ou assumir o comprometimento para encontrar soluções inovadoras, visualizar um novo horizonte, ter um alto desempenho nas diversas áreas da vida e nos tornar ainda melhores.

É possível fazer da crise uma grande oportunidade para ter as melhores ideias e fazer as escolhas mais acertadas da nossa vida.

EDUARDO SHINYASHIKI – é palestrante, consultor organizacional, especialista em Desenvolvimento das Competências de Liderança e Preparação de Equipes. É presidente do Instituto Eduardo Shinyashiki e também escritor e autor de importantes livros como Transforme seus Sonhos em Vida (Editora Gente), sua publicação mais recente.

 www.edushin.com.br

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.