OUTROS OLHARES

COMO SE TORNAR UM LORD

Pela lei da Escócia, qualquer pessoa que possuir terras no país recebe os títulos de Lord ou Lady. Uma reserva ambiental decidiu vender pequenos terrenos e garantir um lugar na elite para quem preservar a natureza

Esqueça o fraque e a cartola ou ainda a ideia de visitar a rainha Elizabeth II no Palácio de Buckingham. Conseguir um título de nobreza não hereditário é possível aos meros mortais que adquirirem pelo menos um metro quadrado de terreno na Escócia, país ao norte da Inglaterra e membro do Reino Unido. Isso acontece porque a lei local permite que quem possuir terras no país possa ser chamado de Lord, Laird ou Lady, em vez dos populares senhor ou senhora. Mas, além de não garantir a classe social, o título também não dá o direito comercial sobre o local ou ainda cidadania no país, apesar de ser possível visitar o seu terreno e até deixá-lo como herança aos seus descendentes.

Parece pouco, mas há um lado positivo: vale para todas as nacionalidades, inclusive a brasileira, e ainda garante a troca do pronome de tratamento em alguns documentos, como formulários, cartões de crédito e passagens aéreas – algo que pode até render benefícios como embarque preferencial e quem sabe até um upgrade para a primeira classe. Fora o certificado oficial de propriedade que você, futuro proprietário ou proprietária das terras altas, ganhará e poderá colocar na parede, de preferência ao lado da coleção de uísque, e assim impressionar os amigos.

A brincadeira por trás de transformar as pessoas em nobres é, para ser redundante, nobilíssima: cuidar da fauna e da flora do norte da Escócia. A ideia era que o cidadão comum comprasse um metro quadrado de terra e com esse dinheiro a reserva ambiental “Highland Titles” protegesse a região adquirida. Peter Bevis, fundador da área de preservação e idealizador do projeto, diz que os objetivos são o de conservar as florestas, promover a introdução de animais extintos das Terras Altas e também o de cuidar dos animais ameaçados de extinção que ainda estão por lá. No entanto, a terra é sua, você apenas a concede para que seja preservada.

“Sou um apaixonado pelo filme ‘Coração Valente’ e pela Escócia e, quando chegou o meu aniversário, a minha esposa viu que essa reserva existia e que eu poderia virar um Lord”, diz o economista Gustavo Prestes, que hoje mora nos Estados Unidos. Ele e a mulher, Suelen Girotto, acabaram comprando o “pacote casal” e ambos agora são Lord Gustavo Prestes e Lady Suelen Girotto. Os dois gostaram tanto da ideia que compraram o mesmo pacote para um casal de amigos. Agora os quatro possuem 40 metros quadrados nas famosas “Highlands”, ou terras altas, na região de Glencoe. “Temos o plano de ir lá visitar, quem sabe até montar uma barraca e fazer um piquenique”, diz Prestes. Ele explica que a empresa fornece um aplicativo dizendo a quantos quilômetros de distância você está da sua propriedade e até ver o que acontece por lá via satélite.

PARA TODOS OS BOLSOS

Um brasileiro pode permanecer sem visto no país, apenas como turista, por seis meses, ao contrário dos países europeus onde o tempo de permanência é de três meses. A reserva tem uma vasta estrutura e garante uma centena de serviços, usando sempre a mão de obra e a agricultura locais. Ou seja, pousadas para estadia, visitas guiadas e contato com diversos animais da região, dentre outros serviços. As redes sociais da “Highland Titles”, aliás, são repletas de fantásticas imagens da região, tanto que a área de Glencoe é frequentemente cenário de filmes e séries como Outlander, James Bond, Harry Potter e, claro, “Coração Valente”, de Mel Gibson.

No site oficial da reserva, é possível escolher o seu pacote e tirar todas as dúvidas, como questões de nacionalidade e o que pode ou não ser feito com o seu terreno. O que impressiona? Você pode comprar o lote básico de um metro quadrado por meros US$ 49, ou R$ 275, e você receberá um certificado virtual. O preço aumenta conforme a quantidade de metros e se o comprador prefere receber o certificado assinado em caneta e enquadrado, por exemplo.

E para quem achou tudo isso pouco, há outra novidade: se for rápido, você poderá ter sua própria ilha no meio de um dos mais belos lagos da Escócia. A “Deer Island” acaba ser posta no mercado imobiliário por 80 mil libras, cerca de R$ 600 mil, o preço de um apartamento de três quartos em um bairro de classe média em São Paulo. Situada no meio do tranquilo Lago Moodart, na costa oeste da Escócia, a ilha remota oferece nada menos que 4,5 hectares a serem desfrutados. E, embora não tenha casas e seja coberta por florestas, é um local privilegiado, ao lado da ilha de Eilean Shona, propriedade da família do magnata britânico Richard Branson. A vizinhança, pelo menos, está aprovada.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s