GESTÃO E CARREIRA

PLATAFORMAS QUE INCENTIVAM O EMPREENDEDORISMO

Confira um guia prático de canais que podem ajudar você a ter um negócio próprio sem sair de casa ou do seu emprego

A criação de conteúdo digital é o fenômeno do momento e deve seguir evoluindo. Independentemente de o trabalho se referir a posts de redes sociais, vídeos de YouTube, textos para sites e blogs, o criador de conteúdo nunca para, tem um leque gigante de opções e um desafio: engajar. Ou seja, o “negócio do momento” exige tempo e planejamento mais a longo prazo. Por isso, na maioria das vezes, ele tem se tornado não o produto final, mas sim um complemento ao negócio ou de pessoas que querem começar um negócio. Se você vende artesanato, por exemplo, o Instagram pode ser uma ótima ferramenta de divulgação, enquanto que o YouTube pode agregar valor com pequenos tutoriais e outros conteúdos relevantes no segmento em que atua. Mas qual o melhor lugar para você fazer a sua venda direta?

Muito antes da Covid-19, a atriz Kaká Degaspari encontrou no aplicativo Wallapop uma maneira de aumentar a renda em casa. “Abri minha lojinha virtual faz uns quatro anos, quando me mudei para Barcelona. Primeiro, me interessei por comprar coisas de segunda mão e, depois, comecei a vender. A princípio, foi uma questão econômica mesmo, porque tinha móveis que não me serviam mais e ainda estavam em bom estado. Hoje, continuo com a lojinha, mas com outra concepção, a de reutilizar tudo e assim produzir menos lixo. Tento ao máximo comprar tudo de segunda mão, por uma questão política/ ecológica – por isso, faz sentido, para mim, vender também. Entre os produtos, estão móveis, eletrônicos, livros e roupas de adulto”, conta.

Ela não está sozinha. No terceiro trimestre de 2020, o Mercado Livre recebeu dois milhões de novos vendedores. Antes da pandemia, a plataforma ajudava a formalizar uma média de 600 empresas por mês – de março até setembro, o número cresceu para 5.500. Ou seja, no final das contas, são 36 mil empresas novas usando a ferramenta no Brasil até o momento. Importante observar esse tópico da formalização. Isso porque ter um CNPJ regulamentado e que deixe você em dia com as declarações de imposto de renda, podendo comprovar o que entra e sai de sua conta, é extremamente importante.

O próprio Mercado Livre tem trabalhado duro nesse assunto, uma vez que apenas quem possui empresa aberta consegue hoje utilizar seu serviço de entrega, por exemplo. Por que isso é bom? Porque a logística final garante qualidade do serviço, otimiza seu tempo, ajuda na economia de dinheiro, mostra seu produto a mais gente e diminui o tempo de recebimento do produto.

Cada plataforma possui suas regras e termos de uso. O programa de formalização do Mercado Livre está dando tão certo, que recentemente a empresa anunciou a criação de cinco novos centros de distribuição no País até 2021, além de investimentos na casa dos quatro bilhões de reais ainda para 2020.

No geral, a OLX também é uma plataforma de classificados on-line, para divulgação de produtos, com foco maior em produtos usados, não só de lojistas, mas também de consumidores que gostariam de vender algum móvel, aparelho, entre outros bens que já não utilizam mais. “Nessas duas plataformas, existem dois tipos de pessoas físicas, uma que está empreendendo ainda de forma informal e outra que apenas gostaria de vender algum produto pessoal usado. Por isso, como mencionado anteriormente, o ML busca formalizar essas pessoas para no mínimo um MEI”, completa o gestor de marcas (branding) e sócio da DMK GROUP, Ricardo Monteiro.

ESTÍMULO

Existem maneiras diferentes de comercializar on-line – desde se desfazer daquelas peças do guarda-roupa que já não quer mais até, de fato, criar um negócio. Além disso, há cuidados simples que devem ser tomados. O Instagram, por exemplo, tem se mostrado cada vez mais uma ferramenta boa de vendas. Tanto ele quanto o Facebook (por meio de Fanpages) oferecem maneiras de criar lojinhas on-line que facilitam o comércio. Porém, uma prática comum como de “mando preço por direct’ é ilegal. Isso porque o Código de Defesa do Consumidor exige que os valores sejam sempre visíveis e de fácil acesso. Para evitar problemas, você deve colocar o máximo de detalhes possível na sua postagem, incluindo informações do produto, formas de pagamento e entrega, por exemplo.

Hoje, você tem não só Mercado Livre e OLX, mas todo um ecossistema de marketplace. “Para você ter noção, quem tem empresa pode vender no Mercado Livre – que hoje considero ser o maior, até porque a experiência deles é essa -, na OLX, além de Magazine Luíza, Ponto Frio, Extra… Ou seja, eu posso vender onde eu quiser. Até no site do Carrefour, por exemplo, vai aparecer minha empresa. Então, o ecossistema cresceu demais e é muito amplo”, esclarece o vendedor de brinquedos no marketplace do Mercado Livre, Pedro Nunes.

Agora com o e-comrnerce estourando na pandemia, ele diz ainda que a galera está vendendo bastante. Surgiu também o Shopee, no estilo do Mercado Livre. ”O pessoal tem falado muito bem, porque é um público acostumado com o Ali Express e acha coisa que está aqui e vende por aqui. O Mercado Livre e o Shopee aceitam pessoa física e jurídica. Os outros – Carrefour, Extra, Magazine Luiza – só aceitam pessoa jurídica. Tem a Amazon também, pela qual eu vendia na Europa. Sobre a questão de fiscalização, é mais desafiador para quem é PJ. O Mercado Livre, por exemplo, cresceu com uma multidão de pessoas físicas vendendo tanto coisa usada quanto em escala mais comercial. Mas acredito que hoje 50% do que é vendido em e-commerce é realizado por PJ”, aponta.

Segundo Nunes, o sistema da Nota Fiscal do Brasil é muito mais avançado, por exemplo, que na Espanha – onde você tem uma fatura de papel preenchida e entregue ao governo. Aqui é tudo digitalizado. Usado ou não, todo mundo tem que seguir o Código de Defesa do Consumidor, que possui inúmeras regras. Ele permite, por exemplo, ao cliente desistir do produto em até sete dias e repassa o valor do frete para o vendedor – se a caixa foi aberta, a pessoa não pode colocar novamente no mercado como produto novo. Há empresas que compram esses produtos abertos, que saem por um custo menor, para trabalhar com eles.

Levando todos esses bons fatores em consideração, selecionamos a seguir algumas plataformas que você pode utilizar sem sair de casa ou do emprego.

MERCADO LIVRE

RESUMO:

Uma plataforma que conecta perfis de vendedores com perfis de consumidores. Presente em mais de 19 países, também oferece opções de pagamento facilitado e entrega.

PARA QUEM SERVE?

Qualquer pessoa que queira vender, seja pessoa física, seja jurídica. Não são permitidos os seguintes produtos: Pneus; Medicamentos, tanto de venda livre quanto com receita médica; Produtos inflamáveis ou explosivos, como aerossóis ou combustíveis; Produtos remanufaturados, não originais ou não autorizados para venda pelo fabricante; Produtos sem certificação ou autorização na Anvisa; Baterias e pilhas de lítio; Produtos com data de validade inferior a 90 dias.

COMO APROVEITAR MELHOR?

É importante que o título do anúncio seja claro e sem pontuação, como exclamação, por exemplo. Tenha em mente quais palavras uma pessoa que busca seu produto vai usar na pesquisa. Descreva detalhadamente o que está vendendo e use boas imagens. Preste atenção aos preços da concorrência, para não destoar muito daquilo que é oferecido e acabar ficando para trás. Atenda bem os clientes e fique sempre de olho na reputação, no feedback que eles dão a você dentro do site.

DIFERENCIAL:

Uma das plataformas mais antigas nesse setor, o Mercado Livre possui boa experiência de uso tanto por parte dos compradores como dos vendedores.

ENJOEI

RESUMO:

Aplicativo com layout bastante moderno e focado principalmente em moda, acessórios e dispositivos de tecnologia.

PARA QUEM SERVE?

Qualquer pessoa física pode ter sua lojinha dentro da plataforma, que também é utilizada por celebridades.

COMO APROVEITAR MELHOR?

A ferramenta oferece espaços para colocar as tags que descrevem melhor seu produto. Tente ser o mais assertivo possível neste momento, para que a busca seja otimizada. Também há possibilidade de criar campanhas dentro da plataforma, para melhor publicidade de seu produto. Quem busca o enjoei gosta de boas fotos – essa dica vale para qualquer venda e faz toda a diferença.

DIFERENCIAL:

O que torna o Enjoei único é a maneira descontraída e moderna de se comunicar, atraindo um público muito forte no setor que mais se compromete, que é o da moda. Com jeito de estar à frente do tempo, a ferramenta tem a cara de influenciadores digitais e pessoas mais descoladas.

PREÇO:

Para produtos de até R$100,00, há 18,5% de comissão + tarifa de anúncio. Para produtos a partir de R$101,0 0, são 20% de comissão + tarifa de anúncio. As tarifas estão detalhadas em uma tabela da política de serviços do site.

VIZINHANÇA

RESUMO:

O aplicativo foi desenvolvido para ajudar microempreendedores a vender mais e de forma organizada suas comidas e bebidas artesanais. Ainda restrito ao Rio de Janeiro, a plataforma auxilia os pequenos negócios da chamada comfort food.

PARA QUEM SERVE?

Pequenos empreendedores de comida e bebida caseira no Rio de Janeiro.

COMO APROVEITAR MELHOR? Por ser novo, o aplicativo está em constante evolução e disposto a auxiliar de perto seus usuários.

DIFERENCIAL:

A receita da empresa vem de uma tarifa de serviço sobre a venda, que é cobrada dos lojistas que aderem à plataforma. Não há mensalidades ou taxas de cadastro para os usuários, e a entrega é acertada entre o cliente final e o lojista.

I FOOD

RESUMO:

É um marketplace que disponibiliza site e aplicativo para fazer pedidos de comida on-line. Nele, os restaurantes poderão receber e confirmar os pedidos e avisar os clientes quando saírem para a entrega. De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), pesquisas apontam que o iFood marca 4 milhões de pedidos por mês e tem mais de 20 mil restaurantes cadastrados, distribuídos em mais de 100 cidades do Brasil, tornando-se o aplicativo mais famoso de delivery on-line do País.

PARA QUEM SERVE?

Para vender no iFood, é preciso ter CNPJ, computador com Windows e acesso à internet, além de um serviço de entrega – ou fazer uso da entrega da própria plataforma.

COMO APROVEITAR MELHOR?

É importante que as refeições sejam prontas para consumo. Além disso, o plano de entregas assinado junto ao iFood tira da sua responsabilidade essa parte. Dentro da ferramenta, é possível também criar promoções que ajudem a potencializar suas vendas.

DIFERENCIAL:

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o iFood pode aumentar sua clientela e o faturamento do seu restaurante em até 50% por mês. Além da visibilidade, possui um atendimento fácil ao cliente e a possibilidade de pagamento on-line.

PREÇO: Não há qualquer taxa mensal para os colaboradores, mas sim comissão por venda. O valor é de 12% por pedido.

OLX

RESUMO:

Plataforma parecida com o Mercado Livre, mas que possui grande público para imóveis, carros e celulares, apesar de abranger outros produtos também e até vagas de emprego.

PARA QUEM SERVE?

Para pessoa física ou jurídica. Porém, os vendedores profissionais podem escolher planos de valores fixos de anúncio.

COMO APROVEITAR MELHOR?

Entender o mercado e comparar preços é um bom ponto de partida, além de garantir condições seguras para que o cliente conclua sua negociação e não esquecer a boa comunicação – com os já consumidores ou com os compradores em potencial.

DIFERENCIAL:

A plataforma oferece comunicação por chat com seus consumidores, o que otimiza o tempo. Ela também possui ferramentas de acessibilidade e inclusão para portadores de deficiências.

PREÇO:

A OLX lucra com a venda de anúncios no site e não com as vendas individuais. Os preços de pacotes variam de acordo com o tempo e o negócio.

EL07

RESUMO:

Plataforma de venda de produtos artesanais. Criada em 2018, tem como valor transformar a vida das pessoas com um ambiente humanizado e de conexão.

PARA QUEM SERVE?

Pessoas físicas ou jurídicas que tenham um negócio de artesanatos.

COMO APROVEITAR MELHOR?

A Elo7 oferece diversos manuais para o vendedor aprender desde como tirar a melhor foto do produto até fazer uma bela embalagem. O frete possui desconto nos Correios, e um suporte humano auxilia o vendedor sempre que necessário.

DIFERENCIAL:

Hoje, a ferramenta conta com 24 buscas por segundo e, mais do que focar a venda, ela dá todo o suporte para que o vendedor otimize seus processos.

PREÇO:

Não há mensalidade. Será descontado sobre o produto 12% ou 18% de comissão, de acordo com o anúncio em que está cadastrado, além de 12% de comissão em cima do valor do frete (cobrado do comprador). Há variações relacionadas a tipo de anúncio e logística de compra.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s