GESTÃO E CARREIRA

RESILIÊNCIA E FOCO NO PROPÓSITO

Fundadora da marca de mobiliário infantil Ameise Design, a arquiteta Luciana Raunaimer atribui o sucesso da empresa à transparência e ao bom atendimento

Que 2020 foi um ano difícil e desafiador, não há dúvidas. Mas, além de encarar a pandemia da Covid-19 e suas consequências econômicas, imagine lidar com um incêndio na fábrica de seu principal fornecedor seguido por um alagamento no depósito em que estavam 80% do seu estoque.

Foi assim que a arquiteta e empresária Luciana Raunaimer e seu marido e sócio, Diego Verli, começaram o ano. No entanto, o que para muitos poderia ser o momento decisivo para abandonar o projeto ou mudar os planos, para eles foi mais um desafio a ser enfrentado com a Ameise Design, marca de móveis e decoração infantil.

A oportunidade de empreendedorismo foi desenhada e almejada pela Luciana logo após desligar-se de um emprego formal em arquitetura em obras de alto padrão, em fevereiro de 2012. Coincidentemente, na mesma época, resolveu presentear um amigo com um berço para o filho que iria nascer, mas, por não encontrar nada no mercado que lhe agradasse, decidiu revisitar um projeto com inspiração nostálgica da época da faculdade, pondo-o em prática. Luciana aproveitou o projeto para garantir espaço na feira Baby Boom, com objetivo de expor protótipos de mobiliário infantil. “Na graduação, eu já via no nicho de mobiliário infantil uma carência em alternativas diferenciadas e com capricho no design – era tudo ‘mais do mesmo’. Meu foco, nos desenhos, foi oferecer beleza e funcionalidade e, até por isso, parti daí para desenhar as primeiras peças, sem olhar ou me basear no que já tinha no mercado. E foi assim que acertamos”, conta a empreendedora.

Apesar de levar apenas dez projetos 3D de quartos infantis destinados ao público de O a 12 anos e um protótipo feito de última hora por um marceneiro, pai de um amigo, conseguiram fechar negócios com seus primeiros dez clientes, os quais buscavam itens diferenciados para seus pequenos. Isso impulsionou o casal a oficializar a abertura da Ameise Design, em 2012, que contou com um investimento inicial de R$3 mil.

A despeito do pontapé inicial dado sem grandes pretensões, o primeiro desafio da marca aconteceu logo em seguida: encontrar fornecedores e mão de obra especializada para tirar aqueles projetos do papel e transformá-los em realidade. “Fui para a feira com a cara, a coragem e a paixão por aquilo que estava ofertando. E nossos primeiros clientes enxergaram isso! Por sermos bem transparentes e honestos a respeito dos nossos problemas com fornecedores, foram extremamente pacientes e compreensíveis e, em junho e julho, conseguimos, enfim, entregar os primeiros projetos, feitos por um fornecedor que encontrei a quase 400 quilômetros de São Paulo, onde é a nossa sede, e que é, até hoje, nosso principal fornecedor”, pontua a fundadora da Ameise.

CRESCIMENTO EXPONENCIAL

Por oferecer projetos inéditos e customizados, feitos em madeira maciça em design de alto padrão, em janeiro de 2013, a empresa já faturava de R$80 mil a R$100 mil por mês, ofertando produtos que não só propiciassem qualidade estética a quartos infantis, mas que oferecessem também caráter lúdico às peças.

Apesar do alto giro no caixa, a empresa ainda era comandada de maneira improvisada, na casa do casal. Com a contratação de uma secretária para ajudar no atendimento a clientes, Luciana sentiu a necessidade de buscar um local mais formal, em que pudessem estabelecer a loja/showroom e atender pessoalmente. Encontraram um lugar no tradicional bairro da Vila Olímpia, zona sul da capital paulista, local em que, pouco tempo depois, recebeu a artista plástica Adriana Varejão e o produtor Pedro Buarque de Hollanda para fazer o design do quarto da filha do casal. Na época, o estúdio buscou novas parcerias com fabricantes que produzissem seus projetos prezando alta qualidade, responsabilidade técnica e respeito ao meio ambiente, recheando sua cartela com novos itens, propostas de mobiliário, novos materiais e acessórios.

Em agosto de 2013, Luciana entendeu que precisava se dedicar à direção criativa, ao desenvolvimento de produtos e aos atendimentos a clientes, então formalizou a contratação do marido para dedicar-se fulltime à empresa, à frente da execução dos projetos (medição, marcenaria e montagem). Pouco mais de dois anos depois, chegaram a empregar mais de 30 profissionais diretamente para atender à demanda e ao aumento substancial que veio com a parceria com a Fast Shop. “Foi uma época bem intensa, de muitas entregas e crescimento alto. Mas, com a correria, entendemos que estávamos nos distanciado da nossa proposta de entregar design e qualidade em cada projeto; a demanda era tanta que não conhecíamos cada cliente com a intensidade que julgávamos necessária. Decidimos então, em 2016, focar e manter o formato de studio, deixando de lado o negócio de varejo para assumir o papel de empresa de design”, conta Luciana.

FUTURO PROMISSOR

Com a criação de mais de 1O mil quartos nessa trajetória de oito anos, a arquiteta tem orgulho de elaborar cenários para as mais doces lembranças, atualmente oferecidos no showroom próprio em São Paulo e em mais 30 revendedores especializados em todo o Brasil, com perfil semelhante que oferece atendimento e assistência padrão Ameise. “Nos dedicamos constantemente à busca de novos fornecedores e à criação de novas linhas de mobiliário, decoração e acessórios, sempre com o objetivo de oferecer atendimento mais humanizado e individualizado a fim de proporcionar uma experiência completa ao cliente, com cuidado e carinho em todas as etapas da construção do quarto de crianças”, lembra Luciana.

Hoje, com menos de urna década de história, a marca se prepara para a demanda que virá com a parceria de cobranding de design acessível recentemente firmada com a rede varejista de móveis infantis Abra Cadabra. “Com a retração econômica de 2020, aproveitamos para revisitar nossos processos internos para conseguirmos aprimorar nossa excelência e aumentar, ainda mais, nossos padrões. E, mais do que vender milhões, queremos ser sempre reconhecidos corno produto de design que faz parte de um desejo e de um sonho em um momento/período tão especial para nossos clientes”, pontua a fundadora da Ameise, que se define como “arquiteta que brinca de design e rala como empresária”.

AMEISE EM NÚMEROS

• Entregas de seis quartos por dia, em média 100 quartos por mês

• Produtos entre R$50 e R$7 mil

• Tíquete médio de R$3 mil

• Cerca de 3 mil SKUs, entre poltronas, camas, cômodas, acessórios e outros

• 1 showroom em São Paulo e mais 30 revendedores especializados por todo o Brasil

• Faturamento de R$6 milhões em 2019

• Crescimento previsto em 2020 é de aproximadamente 80% do equivalente a 2019

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s