A PSIQUE E AS PSICOLOGIAS

APRENDER É VIVER

Conhecer expande horizontes, promove uma melhor qualidade de vida e melhora o cotidiano

Estamos aprendendo constantemente, e não apenas na escola, cursinho ou faculdade. Passamos a maior parte de nossas vidas testando e conhecendo interações, lugares, pessoas e, assim, desenvolvendo nosso cérebro a pensar taticamente, resolver problemas e perceber melhor o mundo à nossa volta.

“A partir da premissa de que, ao aprender novas habilidades são desenvolvidas e beneficiam a leitura e a interação com o mundo, o desenvolvimento do aprendente ao ativar diferentes circuitos neurais o leva a ampliar e expandir as diferentes possibilidades e perspectivas de um objeto ou fato”, explica Maria de Lurdes Zamora, professora e psicopedagoga.

Tanto para criança quanto para idosos, aprender é extremamente importante. Conhecimento melhora a criatividade, a produtividade no trabalho, nos dá assunto para interagir socialmente e, além disso, rejuvenesce o cérebro e ajuda a prevenir doenças como Alzheimer, como apontam diversos estudos.

APRENDER A SER CRIATIVO

Quanto mais conhecemos do mundo, lemos livros, aprendemos sobre nossa sociedade e como interagir com ela, mais nosso cérebro estará predisposto a funcionar de formas diferentes, resolver problemas mais rapidamente e com melhor eficiência. Questionar “por que o mundo é como nos motiva a procurar e querer mudar a realidade para inovar no dia a dia, seja em casa ou no trabalho.

APRENDA MELHOR

Saiba como melhorar seu aprendizado no dia a dia:

1. VÁ ATRÁS DO QUE INTRIGA VOCÊ

Ser curioso ajuda a memorizar informações e ainda traz a sensação de felicidade. Pesquise sobre assuntos que o deixam intrigado, não deixe uma pergunta ir embora como algo irrelevante, investigue e alimente sua criatividade

2. NÃO PARE DE APRENDER

Quando aprendemos algo novo, nosso cérebro aumenta a mossa cinzenta (parte do órgão responsável por processar informações e raciocínio, mas quando paramos de praticar, essa mesma área diminui. Ou seja, continuar aprendendo faz nosso cérebro fica mais forte e esperto.

3. PREFIRA PAPEL E CANETA

Pesquisadores americanos concluíram que anotações à mão são mais eficientes no estudo quando comparados a notebooks ou outras formas de tecnologia. Anotar no papel faz com que a pessoa escreva mais, mas absorva as informações melhor. Já quando digitamos, fazemos de formo mecânica e copiamos mois as informações para as entender de verdade.

4. EVITE DISTRAÇÕES

Aprender coisas novas é um processo difícil principalmente quando ficamos muito tempo sem estudar. Por isso, procurar um ambiente calmo, sem muitas pessoas ou eletrônicos (TV e celulares), ajuda na hora de se concentrar no que vai aprender.

5. ENSINE OUTRA PESSOA

A melhor maneira de memorizar uma ideia é pensar nela repetidas vezes. Assim, tentar ensinar outra pessoa o que aprendeu ajuda a fixar o conteúdo ou prática. Se não conseguir alguém para ensinar, faça anotações do que entendeu ou repita o conteúdo em voz alta.

6. ACHE UM MOTIVO

Trazer o conhecimento para seu dia a dia é uma forma de incentivo. Quer aprender a desenhar para relaxar ou aprender outra língua por uma necessidade profissional? Ache uma razão para o que irá fazer, e o conhecimento não será visto como algo secundário na sua vida

7. CHEGA DE NEGATIVIDADE

Quanto mais reclamamos e dizemos ‘não consigo’, mais nosso cérebro vai produzir pensamentos negativos. Olhe-se no espelho e diga ‘eu consigo’; dessa maneira, suo visão sobre aprender algo novo vai melhorar.

8. MEXA-SE

Um estudo de 2016 do Instituto Donders do Centro Médico da Universidade de Rodboud, na Holanda, descobriu que fazer exercícios físicos algumas horas depois do aprendizado ajuda o cérebro a memorizar. Além disso, praticar alguma atividade física ajuda a circulação e aumento do fluxo sanguíneo para o cérebro, ajudando a fixar o conteúdo.

9. CRIE REGRAS

Faça do hábito de estudar uma rotina. Ter um tempo e lugar específico para se dedicar ao aprendizado ajuda a continuar com a prática um período maior de tempo.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.