GESTÃO E CARREIRA

SONY ENCERRA A JORNADA

Gigante japonesa confirma o fechamento da fábrica brasileira neste mês e engrossa a lista de multinacionais que desistem de um país em forte deterioração do ambiente de negócios.

Gostem ou não de seu estilo de gestão, o ministro da Economia, Paulo Guedes, é certeiro em suas profecias econômicas. Em março do ano passado, o fiel escudeiro do presidente Jair Bolsonaro afirmou que se o governo fizesse muita besteira, o dólar poderia ir a R$ 5. Acertou. Naquela mesma época, disse que de câmbio a R$ 1,80, que estimulava empregadas domésticas a viajar para a Disneylândia, “numa festa danada”, era coisa do passado e que os brasileiros deveriam passear em Foz do Iguaçu, no Nordeste e em Cachoeiro do Itapemirim, cidade natal do cantor Roberto Carlos. Em partes, acertou de novo, não fossem a pandemia e a crise que inibem a circulação de turistas. Na semana passada, o ministro voltou a descrever sua visão sobre o Brasil, afirmando que se o País fizer errado pode virar a Argentina em seis meses e a Venezuela em um ano e meio.

A julgar pela debandada de multinacionais, a mais recente profecia de Guedes é uma realidade já em curso. Na segunda-feira (1), a japonesa Sony confirmou que encerrará até o final do mês a venda de aparelhos televisores, câmeras e equipamentos de áudios no País. A fábrica na Zona Franca de Manaus, com cerca de 300 empregados, será fechada após 48 anos. A empresa continuará a operar no Brasil nas áreas de videogames, soluções profissionais, música e audiovisual, mas tudo sob o selo da importação.

A decisão da Sony é uma entre muitas desde o ano passado, dentro de um processo de desindustrialização e fuga de mais de US$ 300 bilhões em investimentos estrangeiros. Apenas no ano passado, 5,5 mil fábricas encerraram suas atividades, conforme levantamento realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Segundo a série histórica iniciada em 2002, até 2014, o número de fábricas crescia, mesmo com a indústria de transformação perdendo relevância na economia diante do avanço de outros setores. Há seis anos, o País tinha 384,7 mil estabelecimentos industriais. No acumulado entre 2015 e 2020, Brasil perdeu 36,6 mil estabelecimentos industriais. Isso equivale a quase 17 indústrias extintas diariamente. Além da Sony, a Ford, a Mercedes-Benz e a Roche anunciaram o encerramento de atividades e fechamento de fábricas no Brasil.

Sem capacidade e reputação de atrair novos investimentos, o País segue os passos dos vizinhos sul-americanos. E o êxodo das empresas mostra que, ao menos nas previsões econômicas, Guedes está certo.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Blog O Cristão Pentecostal

"Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertam-se! Convertam-se dos seus maus caminhos!" Ezequiel 33:11b

Agayana

Tek ve Yek

Envision Eden

When We Improve Ourselves, We Improve The World

4000 Wu Otto

Drink the fuel!

Ms. C. Loves

If music be the food of love, play on✨

troca de óleo automotivo do mané

Venda e prestação de serviço automotivo

darkblack78

Siyah neden gökkuşağında olmak istesin ki gece tamamıyla ona aittken 💫

Babysitting all right

Serviço babysitting todos os dias, também serviços com outras componentes educacionais complementares em diversas disciplinas.

M.A aka Hellion's BookNook

Interviews, reviews, marketing for writers and artists across the globe

Gaveta de notas

Guardando idéias, pensamentos e opiniões...

Isabela Lima Escreve.

Reflexões sobre psicoterapia e sobre a vida!

Roopkathaa

high on stories

La otra luna de Picasso

El arte es la esencia de la espiritualidad humana.

%d blogueiros gostam disto: