EU ACHO …

O PARADOXO

Até o momento, nada sugere que haja razão para pavor: ao que parece, as vacinas – as aprovadas para uso e as que estão em ensaio clínico – não ficarão obsoletas, nem deverão ter a eficácia afetada.

Assim como gente nasce, vírus mutam. O nascimento é uma condição fundamental aos seres humanos, assim como a mutação é intrínseca a ser vírus. Deixando de lado a questão existencial dos vírus, isto é, se são ou não são, o fato é que se não muta dentro de uma célula hospedeira, então não é vírus. A condição de mutar é determinada pela função existencial de um vírus: a de se replicar. Vírus mutam quando se replicam. Como a replicação é essencial para sua sobrevivência, e as mutações só ocorrem no processo de replicação, não há vírus que não mute.

Outra forma de apresentar o que disse acima é que vírussão parasitas de células, o que significa que eles dependem delas para se replicar. Logo. dependem de células para mutar. Uma questão é: células do quê ou de quem? No caso do sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19, nós somos seus hospedeiros mais recentes. Como outros vírus, o sars­ CoV-2 é zoonótico: pulou espécies até chegar a nós. Se ele não está em nós, em nossas células, ele não se replica e não sofre mutações. Se ele está em nós, ele parasita nossas células, toma o controle dos mecanismos de transcrição e tradução genética para fabricar partes de si, reacoplá-las e produzir outros vírus. Estes não são exatamente cópias do original, e aqui está a grande sacada em relação aos vírus: ao contrário das bactérias, que se dividem e se clonam, como nossas células, os vírus fabricam cópias não idênticas ao original, ou seja, aquele primeiro vírus a entrar na célula. Essas cópias não são idênticas porque sofrem mutações no processo de replicação viral. A vasta maioria dessas mutações é aleatória e/ou confere desvantagens ao vírus – sendo por isso eliminadas -, ou são inócuas.

Contudo, há mutações que ocorrem de modo aleatório e que podem dar ao vírus certas vantagens. No caso do sars-CoV-2, tais mutações tendem a ocorrer na proteína spike, a espícula ou “coroa” do vírus. Essa proteína, encontrada em sua superfície, é a chave que abre a fechadura (o receptor ACE2) de nossas células. Se as mutações são tais que o encaixe da chave viral em nossas fechaduras se torna melhor, o vírus terá maior capacidade de infectar novas células. Há, também, a possibilidade de que as mutações na chave – o alvo principal de nosso sistema imune – modifiquem-na de tal modo que ela se torne menos reconhecível para nosso arsenal imunológico, ou mesmo que os anticorpos que atuam para neutralizar a chave e impedir que ela se encaixe na fechadura não mais sejam capazes de fazê-lo. Mutações com esse potencial devem sempre ser investigadas para saber se o vírus está se tornando mais transmissível. É o que os cientistas denominam de VUI – Variant Under Investigation, ou variante sob investigação. Uma variante é a versão do vírus que difere da que se utiliza para comparação, o vírus original, pois possui algumas mutações, ainda que não em quantidade suficiente para alterar o comportamento do vírus. Cepa é o termo que caracteriza um vírus que muito se desviou do original – fenotipicamente – devido ao acúmulo de muitas mutações.

Escrevi tudo isso para chegar à variante B.1.1.7, fonte de notícias e ansiedade mundo afora. Dentre as 23 mutações dessa variante, há pelo menos duas mutações sob investigação pelos motivos descritos acima. Ainda não se sabe se elas tornam o vírus, de fato, mais transmissível. Mas, na incerteza gerada pelo que é desconhecido em um momento em que os anseios por normalidade são aplacados pela perspectiva de imunização, muita gente se apavorou.

Todo o medo dos brasileiros sobre a variante britânica às vésperas das pandêmicas festas de fim de ano contrasta com seu descaso com a circulação do vírus nas cidades. As boas notícias sobre as vacinas não o justificam, pois já se sabe que elas serão inicialmente escassas no mundo e ainda mais no Brasil, em que a letargia do governo resultou num portfolio ainda diminuto de opções. “A variante! A variante pode produzir um supervírus!” (Não produz). “A variante pode tornar as medidas de proteção inócuas!” (Não pode). O vírus continua a ser imprevisível e letal? Sim.

“Ah, mas quer saber? Vai rolar uma superfesta na casa do fulano, eu já estou de saco cheio desse vírus, quero mais é me divertir!”

*** MÔNICA DE BOLLE – é pesquisadora sênior do Peterson Institute for International Economics e professora da Universidade Johns Hopkins

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Key of All Secret

Adding Rythms to Thoughts

Naykelly_fotografias

Incríveis fotos do céu pra vocês

sosnaoestacerto

ajuda para a violencia domestica no trabalho e no namoro

Free Tantrik Aghori baba ji in India - Vashikaran free of cost

Free aghori baba, free tantrik, love problem solution, love marriage specialist,

Ventana literaria

La poesía es la libertad del alma.

Au'Pearce

Headed in the Right Direction

Marcos Denis Botelho

Projetos | Petróleo e Gás | Vendas On-line

Lembrar para não esquecer...

São memórias escritas em forma de crônicas e contos...

Prof.crisluked

Aqui o professor encontra sugestões de leituras, estudos e materiais.

SÜDAMERIKA LINK

This site is created for the purpose of Repatriating in digital format the Brazilian collections under the guardianship of Austrian Archives, Libraries and Museums.

Yve Laran

WRITER

Oliveira

Buscar a defesa das pessoas nos momentos importunos em que o mundo se apresenta – A PAZ É O NOSSO IDEAL.

Corpo e Sujeito

Somos um espaço direcionado à pessoas que precisam de cuidado e atenção com a saúde e bem estar global. Buscamos atender, dentro do possível, as necessidades individuais e do grupo de forma variada. Em alguns casos, é preciso criar lastro. O ser humano busca um determinado objetivo, mas, nem sempre o seu corpo esta preparado para os seus sonhos. É por isso, que precisamos de orientação especializada e experiente nas mais diversas situações.

O Renovo da Águia?

Aqui voce encontrará motivos para você não querer mais desistir. Você encontrará entrará num momento onde consiguirá enxergar que há momentos na nossa vida que já não temos força de continuar e existe um processo para você renovar suas forças e como a Águia voltar dar o seu voo mais alto e mais renovado do que antes.

Olho na Carreira de Sucesso

Site destinado a ajudar pessoas na Carreira profissional. E parcerias entre empresas

Teoria da Consultoria

Aprimorando conhecimento em gestão empresarial

Si quieres conocerme, mírame a los ojos

This WordPress.com site is the bee's knees

%d blogueiros gostam disto: