EU ACHO …

QUEM CALA CONSENTE

Suzane Jardim – mulher negra, ativista e educadora – fala sobre os perigos do racismo velado

sobre os perigos do racismo velado

O mês passado foi o da visibilidade LGBT+, mas cá estou eu falando de raça. Estranho? Não deveria ser. A população negra também faz parte da comunidade LGBT+, assim como compõe outros grupos, como o de mulheres e o de pessoas com deficiência.

No entanto, ainda é extremamente comum que projetos premiados na área de diversidade e inclusão nas empresas não trabalhem questões étnico-raciais. É como se esquecessem que a população negra é mais de 50% do povo brasileiro e que, por isso, deveria estar incluída nos programas que não versam necessariamente sobre raça.

Muitos alegam temer a possibilidade de “criar” um conflito racial caso comecem a falar sobre o assunto. Entretanto, se você atua em um espaço onde a grande maioria das pessoas é branca e isso nunca foi um problema – se você se acostumou a só conviver com negros que cuidam da limpeza em seu ambiente de trabalho – , já temos um conflito racial gravíssimo, porém encoberto por silêncios. E a barreira do silêncio é a mais difícil de ser quebrada. Em minha trajetória como educadora, foi necessário rompê-la sempre dos modos mais incômodos. Mesmo em minha formação universitária, poucos foram os professores com bagagem e capacidade para me guiar em um processo de conhecimento sobre a história e a sociologia do negro brasileiro. Imperava o silêncio e, para quebrá-lo, era necessário caminhar por fora, com outros profissionais negros que também tentavam construir uma história e uma trajetória, apesar do silêncio.

Hoje, continuo mostrando que deixar de falar sobre o assunto será sempre mais danoso. Sigo minha jornada como profissional autônoma aplicando um ensino que permite que mais negros tenham direitos, pois apenas com condições mínimas de dignidade é possível dizer que se tem uma vida – somente “sobreviver” não é “viver” de fato. Na história brasileira, marcada por silêncios e negações, as vidas negras sempre valeram muito pouco. Por isso, começamos a gritar que “vidas negras importam”. Mas as empresas precisam tomar cuidado: espalhar cartazes ensinando supostos “termos racistas” que funcionários deveriam evitar não adianta sem antes entender a complexidade do preconceito racial no Brasil. Obviamente todas as vidas importam.

Porém, a falta de condições mínimas e os estigmas de urna sociedade marcada por um racismo estrutural fizeram com que tivéssemos de lutar para que vidas negras fossem vistas como tendo o mesmo valor e o mesmo direito à dignidade. Vidas negras estão entre nós, são parte do universo, e calar diante disso é manter-se na cumplicidade.

SUZANE JARDIM – ativista e educadora na consultoria Mais Diversidade

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Uma consideração sobre “EU ACHO …”

Os comentários estão encerrados.

Blog O Cristão Pentecostal

"Tão certo como eu vivo, diz o Senhor Deus, não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva. Convertam-se! Convertam-se dos seus maus caminhos!" Ezequiel 33:11b

Agayana

Tek ve Yek

Envision Eden

All Things Are Possible Within The Light Of Love

4000 Wu Otto

Drink the fuel!

Ms. C. Loves

If music be the food of love, play on✨

troca de óleo automotivo do mané

Venda e prestação de serviço automotivo

darkblack78

Siyah neden gökkuşağında olmak istesin ki gece tamamıyla ona aittken 💫

Babysitting all right

Serviço babysitting todos os dias, também serviços com outras componentes educacionais complementares em diversas disciplinas.

M.A aka Hellion's BookNook

Interviews, reviews, marketing for writers and artists across the globe

Gaveta de notas

Guardando idéias, pensamentos e opiniões...

Isabela Lima Escreve.

Reflexões sobre psicoterapia e sobre a vida!

Roopkathaa

high on stories

La otra luna de Picasso

El arte es la esencia de la espiritualidad humana.

%d blogueiros gostam disto: