A PSIQUE E AS PSICOLOGIAS

UM ALERTA SOBRE O ESTRESSE

Com o ritmo imposto pela vida moderna cada vez mais as pressões psicológicas geram desequilíbrio emocional e oferecem risco de doenças físicas que acabam afetando a saúde

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está alertando há algum tempo sobre como o estresse dos tempos modernos tem alterado o bem-estar geral da população. Em dados atuais, a doença depressiva passou da quarta para a segunda posição entre os problemas que retiraram a capacidade de trabalho das pessoas no ano de 2016. Antes, ela vinha atrás das doenças cardíacas, câncer e acidentes. Contudo, a previsão é que seja a primeira da fila em 2030.

A depressão tem sido, assim, um grande fator que contribui para uma vida sem qualidade, de aumento de doenças autoimunes, bem como para o câncer. Infelizmente, é uma realidade dura.

O fato é que as pessoas lutam cada dia mais para ganhar seu dinheiro e sustentarem suas casas. Afinal, as mudanças no mundo têm gerado mais e mais insegurança financeira e, com ela, têm arrastado a população a um verdadeiro colapso de tanto trabalhar, estudar, cuidar de filhos e se desdobrar para ter sucesso nessa vida maluca e atribulada.

Foi-se o tempo em que as pessoas iam para casa almoçar e descansavam após o almoço, tirando uma soneca gostosa. O expediente terminava pontualmente às seis da tarde. Hoje, o que se vê? Uma correria desenfreada atrás de mais habilidades, mais trabalho, mais dinheiro e tantas outras coisas.

Já não se sabe por que se trabalha: porque é preciso pagar contas e ter o que comer? Ou porque o consumismo provoca o acúmulo de contas que faz com que se trabalhe mais? Essa pressão acaba gerando um desequilíbrio emocional muito grande. Um corpo sob pressão, sob estresse emocional, gera a produção de neurorreguladores prejudiciais: a noradrenalina e o cortisol. Sendo liberados em quantidades muito maiores do que deveriam, essas substâncias desencadeiam desgaste físico e pioram o estado emocional. Assim, cria-se uma bola de neve.

Vale a pena repetir: quanto mais as pessoas se esforçam e desenvolvem atividades além do possível, mais elas vão produzir noradrenalina, que diz ao cérebro e ao corpo que se está em perigo. O corpo, então, aumenta a produção do cortisol e aí começa o desgaste físico maior. As doenças aparecem, a imunidade diminui.

No cérebro, o aviso dado pela noradrenalina provoca mais estresse nas pessoas, desequilibrando a liberação dos outros neurotransmissores, o que deixa os indivíduos ainda mais nervosos, deprimidos ou tensos. Uns terão compulsão alimentar, ou vícios em drogas; outros ficarão mais irritados com os seus familiares ou no trabalho. A bagunça geral se instala.

Como alguém pode gerar uma vida equilibrada vivendo assim? Como alguém pode ganhar seu dia e seu dinheiro estando esgotado, tenso e perdendo a alegria de viver? O que fazer?

Aprender que o menos faz mais! Sim, essa é uma verdade. Uma cabeça descansada consegue aprender melhor, ter mais criatividade e até render mais no trabalho. Muitos estudos nessas áreas vêm sendo feitos pelos pesquisadores da Psicologia Positiva.

O mais interessante que descobriram é que aquele tempo que se gasta com uma distração ou interrupção desnecessária toma, em média, de cinco a sete minutos para se recuperar o tempo perdido e se engajar no mesmo ritmo anterior. Isso vale para o tempo gasto em navegar pela internet, ver e-mails toda hora, responder WhatsApp o tempo todo, olhar coisas no Instagram ou mesmo telefone, conversas fora de hora. Que horror, não é mesmo?

Será que a maioria das pessoas já pensou nisso? Quanto tempo se perde num dia por ficar olhando mídias sociais ou e-mails no celular ou no computador a toda hora? É muito! Com isso, perdem-se horas de lazer, de brincar com o filho, de ir ao cinema ou de bater um papo ao vivo, em tempo real, com um amigo. Essas são coisas que verdadeiramente agem em benefício da saúde física e mental.

LONGEVIDADE

Psicologia Positiva estudou as pessoas mais felizes e otimistas e viu que elas são, em média, oito anos mais longevas. Que têm relacionamentos mais duradouros, que são mais criativas e fazem mais sucesso em seu trabalho.

Nesse momento, cabe a pergunta: será que as pessoas não querem ter mais saúde, ser mais longevas, ter bons relacionamentos e fazer muito mais sucesso? A grande pegada está em fazer o que as pessoas mais felizes e positivas fazem. São premissas tão simples. Mas, geralmente, alguns as tomam como coisas tão triviais que não prestam atenção no quanto são importantes.

Um dos principais exemplos disso é ser grato. A gratidão tem sido um tema insistentemente incentivado na mídia e na autoajuda nos últimos tempos. Faz todo sentido, porque é uma verdade. As pessoas mais agradecidas têm a capacidade de focar no que funciona, no que é melhor, no belo.

Aqui vão duas dicas importantes. A primeira é seja grato por tudo o que acontecer em sua vida, mesmo que sejam obstáculos, sofrimentos e perdas. No sofrimento, a vida nos ensina a valorizar as mínimas coisas. Assim, após passar por situações dolorosas, as pessoas que são mais positivas saem mais fortalecidas e agradecem o fato de terem que lutar para ver exatamente o que havia de bom em suas vidas. Descobrem que são apreciadores das pequenas coisas, das maravilhas que o universo oferece.

A segunda dica é: fazer um diário de gratidão. Quando a pessoa começar a colocar no papel, todos os dias, algumas coisas boas que aconteceram naquele dia, certamente passará a olhar mais para os pontos positivos que rodeiam seu dia. A ideia é focar no que funciona e apreciar o belo nas pequenas coisas. Ficar mais generoso, mais feliz, mais calmo. Então, a ordem é se animar. Começar a ampliar o positivo que está em volta. Ver nos detalhes quantas coisas boas acontecem diariamente.

Outro fator importante é o exercício físico. Certamente, todos já tomaram contato com a informação de que quem faz exercício físico, além de ter mais longevidade e melhor saúde, torna-se uma pessoa mais alegre e mais calma. Além disso, exercitar-se previne demências, AVC, ataques cardíacos, osteoporose e doenças crônicas autoimunes. Então, não há desculpa para não se animar.

Em troca de todos esses ganhos, a pessoa só precisa se levantar do sofá e sair fazendo. E, claro, agradecer por ter saúde ainda para fazer isso, pois pode perdê-la em breve. Ao fazer o exercício físico, o indivíduo abre mais arteríolas por todo seu organismo. Com isso, melhora a irrigação de todos os tecidos.

É imprescindível pensar nisso. É um bom negócio: garantir a saúde por poucas horas de treinamento. Se não der conta, a pessoa deve apenas aprender a sair andando por aí, que sejam 20 minutos a pé, observando o bairro, observando a vida.

Rituais também são importantes. Se a pessoa quiser mesmo ter uma vida mais saudável, precisa se habituar com uma vida com regras. Comer bem e saudavelmente, ter hora para se exercitar ou caminhar. Nada como criar pequenos rituais. Aos poucos, o indivíduo se acostuma com eles e vai ganhando autonomia.

Adotando rituais, todos conseguem fazer o tempo render em muitas atividades saudáveis que passam a fazer parte do dia naturalmente. A dica aqui é começar devagar, um novo ritual por mês.

Que tal começar dormindo meia hora mais cedo? Ou comendo de três em três horas? E, depois, que tal colocar um exercício bem tranquilo duas a três vezes na semana? Tudo aos poucos.

Dormir mais cedo é muito simples de fazer. A pessoa deve tentar dormir meia hora antes por mês. Infelizmente, a cada dia, dorme-se mais tarde para ler um e-mail, ou para ver seu grupo numa rede social, ou para fazer mais um trabalho e ganhar um dinheiro extra. Será que vale a pena? O ser humano produz serotonina, importante neurorregulador cerebral, apenas durante o sono da noite, no escuro. Quem deixa para dormir de madrugada poderá se deprimir em breve, pois não vai fabricar a quantidade de serotonina necessária. Depressão, nervosismo, irritabilidade são consequências de noites mal dormidas. Depois virão consequências maiores, como doenças graves e crônicas.

Mais uma dica é trabalhar menos e produzir mais de forma bem focada, utilizando a regra 80/20: utilizar 20% do seu tempo, em sua hora mais produtiva do dia, para fazer 80% do seu trabalho. Ou seja: o seu melhor, na sua melhor hora, em menos tempo. Essa é famosa regra Pareto, derivada do estudo de que apenas 20% da população estudada concentravam 80% das riquezas.

Aplica-se essa regra, 80/20, por exemplo, à produtividade no trabalho. Muitas empresas vêm adotando um sistema em que seus funcionários podem escolher seu melhor horário de desempenho para ir trabalhar. Outras liberam os funcionários para que trabalhem em casa em seu melhor horário. E muitas já estão mandando seus funcionários trabalharem apenas em casa, de forma “remota”, pois ficam mais criativos e rendem muito mais. Estando felizes, criam melhor. Dividem melhor seu tempo, trabalham mais focados.

Aqui se encontra um ótimo remédio para males da mente e do corpo. A cada dia, mais pessoas se tornam adeptas da meditação e da yoga como práticas saudáveis que conduzem ao equilíbrio da razão e da emoção. Simples de entender! Pesquisas feitas com monges budistas que meditam diariamente e pessoas que fazem yoga mostraram que eles têm maior atividade cerebral no lobo pré-frontal esquerdo, área da razão e da calma, enquanto aquelas pessoas mais ansiosas ou deprimidas têm seu lado direito pré-frontal mais ativado.

PRÁTICAS QUE AJUDAM

Após um experimento fazendo meditações com pessoas depressivas ou ansiosas, viu-se que elas tiverem diminuída a atividade do lado direito (emocional) e aumentada a atividade do lobo pré-frontal esquerdo que comanda a razão e o equilíbrio emocional. Espero que todos queiram meditar a partir de agora. E, caso a pessoa seja do tipo que diz que não consegue meditar sozinha, é aconselhável procurar uma aula de yoga.

Seja qual for o jeito do indivíduo, é fundamental que ele medite. Buscar formas de meditar todos os dias. Pode começar aos poucos, cinco a dez minutos por dia. Há tantas maneiras de meditar. Não é preciso ficar em posição de yoga, com pernas cruzadas. Pode fazer apreciando a natureza, respirando fundo, deitado, assentado, vendo uma bela vista ou somente fechando olhos. Não é preciso repetir mantras que muitos acham monótonos. Apenas deve respirar, parar e apreciar o momento presente. Ficar parado, deixando a respiração levar a pessoa, observar cada detalhe e se deixar ficar.

Agora, vale lembrar sobre os questionamentos sobre o significado de vida. Se há um fator desencadeante de estresse e desequilíbrio mental é obrigar alguém a fazer aquilo de que não gosta ou para o qual não tem aptidão. É preciso descobrir o que se gosta de fazer, o que se tem a habilidade maior, o talento. Unindo essas duas forças – o que se faz bem-feito com o que se gosta de fazer – uma pessoa pode trabalhar por horas sem perceber, se deixando levar junto com o que faz, totalmente engajada. Isso se chama fluir.

Por isso, dar um propósito à vida seria trabalhar de forma a se sentir uno com o que faz. A pessoa se sente feliz e trabalha melhor. Traz alegria, criatividade e bem-estar. Então, o que é mesmo que faz alguém mais saudável? Ter paz, ter alegrias. O trabalho tem seus obstáculos e dificuldades. Mas se o indivíduo trabalhar com um significado de vida, se trabalhar com prazer usando o respectivo talento, terá mais chances de ter uma vida mais equilibrada e de lidar melhor com o estresse.

Depois disso, uma vez que a pessoa já tem um sentido para viver, precisa estabelecer metas que possam ser atingidas. Muitas pessoas se estressam porque querem dar conta de muito mais do que podem. Ou impõem para si metas inatingíveis. Por isso, sofrem e muito. O ideal é pensar na possibilidade de alcançar o sonho, atingindo pequenas metas e construindo o desejo aos poucos.

Um sonho pode ser realizado se for bem dimensionado e dividido em metas realizáveis. Isso retira da pessoa muito estresse e desequilíbrio. E, ainda, deve-se permitir fazer aos poucos. Melhor é estar feito do que muito bem feito! Começa aqui uma nova meta, fazer o que se dá conta. Nada de querer que tudo seja perfeito, isso só traz mais estresse e procrastinação, quando não mais frustração.

Outra dica relevante é a permissão para ser humano. É fundamental permitir-se ser humano e até mesmo fracassar algumas vezes. Isso é normal. Permitir-se sentir tudo, até raiva, tristeza e medo. Todos são seres humanos, sofrem também. Mas não é para cultivar sentimentos negativos! Simplesmente deve-se parar e observar. Se ficar só pensando no negativo, a pessoa está alimentando raiva, tristeza e medo. O importante é apenas sentir e deixe ir.

Relembrando, é preciso aprender a meditar, se limpando dos sentimentos com os quais não pode lidar agora. Raiva faz muito mal. Aumenta a produção de cortisol, que leva muitas horas para se desfazer. Cortisol ativado diminui a imunidade e acarreta mais doenças físicas.

Todos já devem ter ouvido falar que falhar faz parte de ser humano e faz parte do aprendizado da vida. Quem nunca errou, mas depois acertou, exatamente porque houve um erro e com ele aprendeu muito? Então, é preciso observar de perto os respectivos erros e analisar o que aprendeu com eles.

Fazer é o verbo da saúde e da alegria. Quem quiser ficar mais alegre deve fazer. Fazer tudo o que estiver programado. Esforçar-se para colocar a vida em dia. “Fazer” é o verbo que coloca a pessoa em ação. E quando, então, se começa a colocar a vida em dia, a tendência é ficar mais alegre e cheio de energia. A criatividade aumenta. Dessa forma, a pessoa observa que dá conta e cria mais energia a cada passo dado na direção do fazer. Um sonho realizado foi algo realmente feito.

PAUSA

Chega o momento em que a saúde pede pausa e alegria. Pois é!

Assim, depois do dever cumprido, todos precisam da pausa, do descanso, do brincar. Por isso é necessário gastar tempo em família e com as pessoas de quem se gosta. Rir juntos, viajar juntos, ter almoços de família, de amigos. Tudo isso faz parte de uma vida saudável.

Mas o que tem acontecido hoje em dia? Pais não têm tempo, pois trabalham até sábado e domingo ou até muito tarde. Quando chega o fim de semana, estão exaustos e se deitam no sofá. Triste! É preciso prestar atenção e ver se todos estão mesmo tendo tempo de descansar.

Pois bem. A conclusão é que é imprescindível ter uma vida mais equilibrada e saudável, pautada em fazer as coisas mais simples por mais tempo na vida. É preciso parar, pensar e se autoquestionar: Está muito cansado? Está dormindo mal? Está nervoso com as pessoas que mais ama? Cuidado! É fundamental dar-se tempo, diminuir a quantidade de horas de trabalho, divertir-se mais, fazer exercícios físicos e permitir-se realmente viver, não apenas sobreviver.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.