ALIMENTO DIÁRIO

GOTAS DE CONSOLOM PARA A ALMA

DIA 02 DE JUNHO

MEDO DA MORTE

Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra (Jó 19.25).

O apóstolo Paulo estava no corredor da morte, na antessala do martírio, preso numa masmorra romana. Convencido de que a hora do seu martírio havia chegado, em vez de ficar desesperado, escreve para Timóteo com singular lucidez: … estou sendo oferecido por libação, e o tempo da minha partida é chegado (2Timóteo 4.6b). No entendimento de Paulo, não era Roma que iria matá-lo; era ele mesmo quem iria se oferecer a Deus em sacrifício. Isso porque, em seu entendimento, a morte tinha três importantes significados, de acordo com o sentido da palavra “partida” em grego:

1) REMOVER O FARDO DAS COSTAS DE UMA PESSOA: para o cristão, morrer é descansar de suas fadigas;

2) DESATAR UM BOTE, SINGRAR AS ÁGUAS DO RIO E NAVEGAR PARA A OUTRA MARGEM: para o cristão, morrer é fazer a última viagem da vida, rumo ao porto divinal;

3) AFROUXAR AS ESTACAS DE UMA BARRACA, LEVANTAR ACAMPAMENTO E IR PARA SUA CASA PERMANENTE: para o cristão, morrer é mudar de endereço, é ir para a Casa do Pai. Paulo não tinha medo de morrer, porque sabia em quem havia crido e para onde estava indo. Não precisamos, de igual modo, temer a morte. Ela já foi vencida. Jesus já tirou o aguilhão da morte. Jesus já matou a morte por sua própria morte e ressurreição. Agora, a morte, o último inimigo a ser vencido, o rei dos terrores, não tem mais poder sobre nós. A morte não tem mais a última palavra.

Tragada foi a morte pela vitória!

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.