GESTÃO E CARREIRA

MUITO PRAZER, FAMÍLIA OSÉ

Produtos imorais, obscenos, indecentes e profanos serão desclassificados.” A Consumer Technology Association (CTA) usou desse argumento para banir o vibrador Osé da CES, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo. Quando? No ano passado. Sim, em pleno 2019! A grita foi geral. Acusada de misógina e sexista, três meses depois a CTA voltou atrás e reconheceu o erro de sua decisão. Conceitos revistos (ainda bem!), em janeiro último, Lora Haddock, fundadora e CEO da sextech desenvolvedora do sex toy, voltou à CES e saiu de lá com o CES Honoree Innovation Award, por suas novas criações. Criados em parceria com o Colégio de Engenharia, da Universidade Estadual do Oregon, os novos integrantes da família Osé se valem da microrrobótica para potencializar o prazer feminino. Desenhado para acompanhar a anatomia do organismo das mulheres, o Onda (à direita) simula o movimento dos dedos sobre o ponto G. Menorzinho, o Baci (à esquerda) promete orgasmos clitorianos, ao imitar a movimentação dos lábios e da língua. “Não é apenas sobre tecnologia. Não é apenas sobre orgasmo”, diz Lora. “É sobre como as experiências sexuais aprimoradas pela tecnologia podem proporcionar bem-estar, melhorando a qualidade do sono, reduzindo o estresse e elevando o humor.”

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.