ALIMENTO DIÁRIO

GOTAS DE ORVALHO PARA A ALMA

DIA 12 DE MARÇO

MEL NA CAVEIRA DE UM LEÃO MORTO

Quanto aos moços, de igual modo, exorta-os para que, em todas as coisas, sejam criteriosos (Tito 2.6).

Sansão foi levantado por Deus num tempo de opressão. Seu nascimento foi um milagre. Consagrado a Deus como nazireu desde o ventre de sua mãe, tornou-se um portento. Sua força era colossal. Era um jovem prodígio, um homem imbatível, um verdadeiro gigante. Seu único problema é que ele não conseguia dominar seus impulsos. Um dia viu uma jovem filisteia e disse para seu pai: Vi uma mulher em Timna, das filhas dos filisteus; tomai-ma, pois por esposa… porque só desta me agrado (Juízes 14.2a,3b). Seu pai tentou demovê-lo da ideia, mas Sansão não lhe ouviu. Certa feita, caminhando pelas vinhas de Timna, um leão novo, bramando, saiu ao seu encontro, mas Sansão rasgou a fera como se rasga um cabrito. Depois de alguns dias, passou pelo mesmo local e foi dar uma olhada no corpo do leão morto. Estava ali, na caveira do leão, um enxame de abelhas. Sansão pegou um favo de mel nas mãos e saiu andando e se fartando com a iguaria. Sansão era nazireu e não podia tocar em cadáver. Quebrou ali o primeiro voto de sua consagração a Deus. Procurou doçura na podridão. Comeu mel da caveira de um leão morto. Muitos ainda hoje buscam prazer no pecado e procuram doçura naquilo que é impuro. Por isso, perdem a unção, a paz e a intimidade com Deus.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.