ALIMENTO DIÁRIO

PORCOS NA SALA

CAPÍTULO 7 – CONDIÇÕES NECESSÁRIAS PARA A LIBERTAÇÃO

Basicamente, são as seguintes as condições necessárias para alguém receber libertação.

HONESTIDADE

Quem espera receber de Deus a bênção da libertação tem de ser honesto consigo mesmo e com Deus. Por falta de honestidade, certas áreas da vida ficam encobertas pelas trevas. Os espíritos demoníacos prosperam nas trevas. A honestidade ajuda a trazê-los à luz. Qualquer pecado oculto, sem arrependimento, dá aos demônios todo o direito para ficarem onde estão. Peça a Deus que o ajude a ver sua própria pessoa como Ele mesmo a vê e traga à luz qualquer coisa que não seja d’Ele.

“Confessei-te o meu pecado e a minha iniquidade não mais ocultei. Disse: confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a iniquidade do meu pecado.” (Salmo 32:5.)

“Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.” (Salmo 139:23, 24.)

HUMILDADE

Isto envolve o reconhecimento da sua dependência de Deus e das providências para a libertação.

“Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” (Tiago 4:6b, 7.)

Uma franqueza completa devem ter, também, os servos de Deus que ministram a libertação.

“Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros…” (Tiago 5:16a.)

ARREPENDIMENTO

O arrependimento consiste em virar as costas ao pecado e a Satanás. Devemos odiar todo o mal e deixar de concordar com ele em nossa vida. “Andarão dois juntos se não houver entre eles acordo?” (Amos 3:3.)

Você tem de detestar seus pecados.

“Ali vos lembrareis dos vossos caminhos e de todos os vossos feitos com que vos contaminastes e tereis nojo de vós mesmos, por todas as vossas iniquidades que tendes cometido.” (Ezequiel 20:43.)

A libertação não é para ser usada meramente para alcançar um alívio dos problemas, mas para tornar-se mais semelhante a Jesus, através da obediência a tudo o que Deus requer. O arrependimento exige a confissão de todo pecado. Ela apaga todos os direitos legais dos espíritos maus.

RENÚNCIA

Renunciar é abandonar o mal. Renunciar é uma ação que nasce do arrependimento.

“Vendo ele, porém, que muitos fariseus e saduceus vinham ao batismo, disse-lhes: Raça de víboras, quem vos induziu a fugir da ira vindoura?” (Mateus 3:7.)

O desenvolvimento dos frutos dignos de arrependimento envolve muito mais do que palavras. E a demonstração de arrependimento, a evidência de que alguém verdadeiramente deixou os seus pecados. Por exemplo, se alguém se arrepende da luxúria, talvez tenha de destruir material pornográfico; se for erro religioso, talvez tenha de destruir toda a literatura e coisas relacionadas com o erro.

“Muitos dos que creram vieram confessando e denunciando publicamente as suas próprias obras. Também muitos dos que haviam praticado artes mágicas, reunindo os seus livros, os queimaram diante de todos. Calculados os seus preços, achou-se que montavam a cinquenta mil denários.” (Atos 19:18, 19.)

Renúncia significa um desligamento por completo de Satanás e de todas as suas obras.

PERDÃO

Deus livremente perdoa a todos os que confessam seus pecados e pedem perdão por meio do Seu Filho (1 João 1:9). Ele espera que nós perdoemos a todos os que nos maltrataram, seja quem for.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens [as suas ofensas], tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas.” (Mateus 6:14, 15.)

ORAÇÃO

Peça a Deus que o liberte em nome de Jesus.

“E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo…” (Joel 2:32.)

BATALHA

A oração e a luta são duas atividades separadas e distintas. A oração é dirigida a Deus, e a luta, contra o inimigo. Nossa luta contra os poderes demoníacos não é carnal, mas espiritual. (Veja Efésios 6:10-12; 2 Coríntios 10:3-5.)

Use as armas de submissão a Deus, o sangue de Jesus Cristo, a Palavra de Deus e seu próprio testemunho como crente. (Veja Tiago 4:7; Apocalipse 12:11; Efésios 6:17.)

Identifique os espíritos, enfrente-os diretamente pelo nome, com voz de autoridade, e com fé mande-os embora, em nome de Jesus Cristo. Entre na luta com determinação, confiante na vitória. Jesus Cristo não falha! Ele é o libertador!

“Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome, expelirão demônios…” (Marcos 16:17a.)

“Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo, e nada absolutamente vos causará dano.” (Lucas 10:19.)

“O Senhor é a minha rocha, a minha cidadela, o meu libertador; o meu Deus, o meu refúgio…” (Salmo 18:2a.)

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.