ALIMENTO DIÁRIO

A HISTÓRIA DO CASAMENTO

DIA 25 – AS ESTAÇÕES DO SEXO

Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do Céu… Eclesiastes 3:1

Em muitas áreas da vida, o momento certo não é apenas importante – ele é tudo. Se tudo na vida é sazonal e o tempo está ligado a todo propósito, então nossa expressão sexual não é exceção. Cada ano é formado por quatro estações, e acreditamos que cada casamento também obedece a essa regra. Portanto, vamos examinar o sexo à luz desse conceito.

PRIMAVERA: A PRIMEIRA DÉCADA

Para criar uma ilustração que nos ajudará a entender esse conceito, assemelharemos cada estação do sexo a uma década do casamento. Para explicar melhor esse exemplo, vamos escolher um casal que se casou quando ambos tinham cerca de vinte e oito anos de idade – a média atual em que as pessoas se casam. Então vamos designar os dez primeiros anos do casamento (dos 28 aos 38 anos) como a estação da inocência e dos novos começos, que conhecemos como a primavera. Citando Alexander Pope, esse é momento no qual “a esperança brota eternamente”. Na primavera, sua vida está desabrochando de possibilidades.

Essa primeira década é uma estação de expectativa e descoberta, quando vocês entram na vida com uma nova perspectiva sexual. O que estava dormente no seu tempo de espera apaixonada agora é despertado na primavera do seu casamento. Ambos ainda estão descobrindo quem são como indivíduos e como é viver a vida juntos. Cada aspecto de sua vida sexual juntos é novo e fresco.

Se vocês estão planejando criar uma família, muito provavelmente esta será a estação na qual vocês experimentarão as alegrias e os desafios da gravidez. A vida sexual de vocês parecerá diferente e vocês a sentirão de maneira diferente com filhos em suas vidas. Vocês não são mais apenas amantes; vocês são pais e mães também. Talvez tenham filhos interrompendo seu descanso ou até dormindo no seu quarto.

Essa pode ser uma fase de desafios empolgantes. Eu (Lisa) amava ser uma jovem mãe. Amava cuidar de meus filhos e amamentei cada um de meus quatro meninos durante um a dois anos. O que nos leva à seguinte questão: em meu zelo por amamentá-los, descobri que era muito mais fácil negligenciar John. As jovens mães nunca deveriam ser obrigadas a escolher entre seus filhos e seus cônjuges, mas tome cuidado para que o bebê que você está carregando nos braços não tire o lugar de seu marido.

Eu me sentia tão preenchida amamentando e tendo meus bebês adoráveis nos meus braços que não deixava espaço suficiente para meu marido. Eu me esquecia de que embora ele amasse nossos filhos, não estava tendo a mesma conexão íntima com eles que eu tinha. Ele precisava de mim, mas as necessidades das crianças nascidas do nosso amor eram muito mais óbvias que as dele. No sentido oposto, alguns maridos cuidam de suas filhas, e enquanto se desdobram em elogios a elas, se esquecem de incluir suas esposas.

Sejam dedicados aos seus filhos e ao mesmo tempo cuidem da sua intimidade um com o outro. Invistam um no outro. Ponham as crianças para dormir cedo o bastante para terem tempo juntos. Compartilhem o fardo para que vocês possam compartilhar mais do que apenas o sono em sua cama. Converse abertamente com seu cônjuge sobre suas necessidades e preocupações. Às vezes, simplesmente dizer “Sinto falta do nosso tempo de intimidade juntos. Como podemos fazer isso acontecer?” fará um grande bem para eliminar qualquer frustração.

Sejam intencionais na sua primeira década para descobrir as necessidades íntimas um do outro. Não permitam que nenhum padrão sexual se desenvolva fazendo com que qualquer um de vocês possa vir a se ressentir mais tarde.

Conversem um com o outro. Nessa primeira década ou estação do casamento, é importante pensar na sua intimidade como um jardim no qual vocês plantam na primavera para desfrutar dos frutos no verão e no outono.

VERÃO: A SEGUNDA DÉCADA

O verão é sempre melhor do que poderia ser. — Charles Bowden

Se a primavera personifica a esperança, o verão simboliza a visão em todo o seu esplendor. Essa é uma estação sempre cheia de vida. Os planos de carreira já estão bem definidos agora, e vocês provavelmente já sabem se vão ser pais. Os filhos que já chegaram estão crescendo para serem o melhor que poderiam ser e, enquanto os filhos crescem, os pais também estão realizando seu próprio destino.

Você não quer perder um único momento dourado do verão! Vocês terão de criar tempo para a intimidade acontecer em meio à intensa rotina escolar, das atividades extracurriculares e das carreiras. Se sua década de primavera foi bem plantada, vocês desfrutarão dessa década ainda mais do que da última estação. E se o seu jardim não foi bem cuidado na primeira década, não é tarde demais para plantar.

O verão é uma estação na qual tudo pode crescer rapidamente, inclusive as ervas daninhas. Trabalhem para manter seus canteiros livres das ervas daninhas que podem ser fruto da familiaridade. Continuem a regar o que é saudável na sua intimidade e ela crescerá ainda mais depressa porque vocês já têm uma década de confiança adubando seu solo.

O verão significa dias longos, risos, piqueniques e tempestades à tarde. Descobrimos na nossa década de verão que se queríamos fazer amor, o melhor era fazê-lo à tarde. Estávamos sempre cansados demais à noite, por isso ter intimidade durante o dia, quando os meninos estavam fora ou na escola, era melhor do que esperar para ver se teríamos alguma chance à noite.

OUTONO: A TERCEIRA DÉCADA

Em seguida vem a década que chamamos de outono. Até agora, esse é a nossa estação favorita. Amamos a combinação de dias brilhantes de sol e noites frescas. Somos muito mais relaxados agora, quando nossos corpos também tem uma aparência mais “relaxada”.

O outono é uma segunda primavera, quando cada folha é uma flor. — Albert Camus

Amamos essa época! Em vez de tentar recuperar sua juventude, celebre seu outono. Descobrimos que nesta estação a intimidade volta a ter mais espaço em nossas vidas. Na casa dos cinquenta anos, nossos dias passaram a ter um ritmo diferente. Não estamos mais fazendo dever de casa com as crianças ou levando-os à escola ou a eventos esportivos. Temos mais tempo um para o outro.

Estamos até escrevendo as coisas que queremos fazer nesta década outonal para que o inverno não nos pegue de surpresa. Uma dessas coisas é cuidar da nossa saúde sexual cuidando dos nossos corpos com uma dieta saudável, ar fresco e exercícios regulares. Estamos intencionalmente fazendo mais caminhadas juntos. Era isso que amávamos fazer quando estávamos namorando.

Muitos casais se desconectam no outono da vida. Quando seus filhos saem de casa, os cônjuges descobrem que estão vivendo com um estranho. Nessa década, todos nós temos uma escolha. Podemos chorar a perda do que tínhamos ou escolher ficar empolgados com o que virá. Nós o encorajamos a ver essa estação como uma chance de refazer seu casamento. Vocês podem se tornar como recém-casados novamente, com a diferença de que, dessa vez, vocês serão ambos mais velhos e mais sábios.

INVERNO: OS ANOS QUE RESTAM

Nas profundezas do inverno, finalmente aprendi que havia dentro de mim um verão invencível. — Albert Camus

Não vamos mentir, envelhecer parece difícil e extremamente injusto. Os pais de John fizeram isso bem. Eles enfrentaram alguns desafios na saúde, mas seu compromisso em caminhar, se exercitar e fazer refeições regulares com amigos os manteve ativos, e os dois lindinhos ainda dormem juntos em uma cama de casal – por opção. É melhor envelhecer juntos, e o sexo é maravilhosamente lindo quando é feito de acordo com cada estação.

O autor do versículo sobre as estações em Eclesiastes também diz: “Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo” (Eclesiastes 3:11, ARA). A coisa certa na estação certa é formosa. Queremos envelhecer bem juntos e dançar ao ritmo da nossa estação.

Um último exemplo para reflexão. As sungas são ótimas para as Olimpíadas, mas eu (Lisa) olho para o outro lado quando vejo homens velhos usando-as. O que um dia serviu ao propósito de impulsionar você dentro da água com velocidade é desnecessário na estação em que você nada e boia relaxadamente. O ponto é nunca parar de nadar. Você não deixa de amar a água só porque não fica mais bem de biquíni. A natação e o sexo são divertidos em todas as estações; eles apenas parecem diferentes com o passar do tempo.

Comecei na primavera do nosso casamento usando um biquíni, depois passei para o nosso verão como mãe usando maiô inteiro. Na nossa estação atual, o outono, sou adepta dos shorts de surfista e tops. Quem sabe, quando a próxima estação, o inverno, se aproximar, eu decida simplesmente usar um maiô daqueles com saia embutida. Mas não vou parar de nadar.

Talvez não nademos com tanta frequência quanto na nossa primavera, nem nademos atentos à presença dos nossos filhos como fazíamos no nosso verão. Mas vamos nadar no outono e no inverno da nossa vida. De muitas formas diferentes, o sexo é nosso eterno verão.

SUGESTÕES PRÁTICAS

Não importa em qual estação da vida você esteja, fale. Se você é solteiro, compartilhe seus desejos e anseios com Deus. Fale com um amigo que compartilhe da sua busca por andar em virtude e encorajem um ao outro. Se você é casado, falem um com o outro. Compartilhem suas preocupações.

A verdade é que todos podem se tornar melhores amantes – mas somente se forem ensinados. Os homens podem ser metódicos. Eles pensam: Se isto funcionou nas últimas dez vezes, por que mudar algo bom? Mulheres, digam aos seus maridos se vocês quiserem mudar as coisas. Digam coisas do tipo: “Adoro quando você beija o meu pescoço”. Não faça seu marido ter que adivinhar. Compartilhe abertamente seus desejos.

Abracem um ao outro durante o dia quando não puderem fazer sexo para que vocês se sintam confortáveis quando puderem. Acariciem um ao outro. Façam caminhadas quando precisarem conversar sobre sexo para que ninguém sinta que está cometendo um erro no momento. Não acreditem no que as revistas dizem; vocês têm o direito de personalizar sua vida sexual tanto quanto qualquer outra parte do seu casamento.

Se vocês precisarem de ajuda, busquem ajuda. Não deixem uma área tão sagrada do seu casamento ao acaso. Incluímos uma lista de recursos sugeridos no final deste livro, e sua igreja pode dar a vocês maiores orientações.

Por não ser esta uma área na qual somos especialistas, mas na qual temos experiência limitada, nossas percepções se aplicam principalmente a casais que desejam intimidade em lugar de simples gratificação. Entendemos que há vezes em que um cônjuge não tem qualquer interesse pelo outro. Sabemos que esse tipo de rejeição íntima é extremamente doloroso, mas não se volte para outra pessoa; volte-se para Deus. Derrame seu coração perante Ele e creia que Ele curará a sua união. Exigir sexo um do outro nunca funciona.

Também sabemos que existem estações desafiadoras quando um cônjuge está doente, desanimado ou passando por uma condição médica que impede ou dificulta sua intimidade. Converse com seu médico para ver o que pode ser feito.

Nossa oração por vocês é que descubram a paixão para toda a vida e criem seu próprio legado sexual, estabelecido com base no projeto santo de Deus, não algemado pelas feridas ou fracassos do passado. Que vocês possam estar sempre “embriagados” no amor um do outro!

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.