A PSIQUE E AS PSICOLOGIAS

CONTE RÁPIDO: QUANTOS SÃO?

Cientistas estimam que de 3% a 6% da população sejam incapazes de contar objetos rapidamente. Eles isolaram a região da contagem no cérebro e, com isso, tentam descobrir como as pessoas calculam o número de itens existente em determinado recinto.

O problema em identificar com precisão essa área é que o ato de contar implica obrigatoriamente usar a linguagem, e as regiões da linguagem são ativadas quando o cérebro enumera. Para mantê-las desativadas, a pesquisadora Fúlvia Castelli, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, usou cores.

Isso porque ela descobriu que o sulco intraparietal – uma longa “lasca” de tecido na parte de trás do cérebro – tabula “quantos?” e não “quanto”. Voluntários convocados para um teste foram expostos a uma série de clarões de azul e verde que preenchiam retângulos num tabuleiro apresentado em vídeo. Quando as cores apareciam em quadrados isolados, o sulco era ativado – mas, quando as cores eram combinadas em fileira, isso não ocorria.

Uma analogia com esse processo na vida real é, por exemplo, perceber de imediato qual fila no caixa do supermercado éa mais curta. Há quem visualize as pessoas uma a uma para ver quantas há na Ala, outras criam uma representação mental de seu comprimento real. Pessoas com a chamada disfunção de cálculo não conseguem desenvolver esse mapa mental, o que as obriga a contar todo mundo lentamente. Castelli espera estudar maneiras de fortalecer essa capacidade de representação.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.