ALIMENTO DIÁRIO

A HISTÓRIA DO CASAMENTO

DIA 1 – O PLANO ORIGINAL

Então o SENHOR Deus fez nascer do solo todo tipo de árvores agradáveis aos olhos e boas para alimento. E no meio do jardim estavam a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal. — Gênesis 2:9

Era uma vez um jardim que crescia em torno de duas árvores. Como você já deve saber, esse não era um jardim comum. Nele não havia sofrimento ou degradação. Rios cruzavam a paisagem do Éden, fornecendo água pura e cristalina a todos os que habitavam no jardim.

Imagine só o esplendor das árvores que cresciam em um ambiente como esse. Cada uma delas era um símbolo sem defeito da vida que crescia em um solo rico, despertada por cascatas de águas e nutrida por raios de sol radiantes e ao mesmo tempo amenos. Havia muitas árvores no jardim, mas a Bíblia menciona apenas duas: a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal. Ambas as árvores desfrutavam das mesmas condições imaculadas e incontaminadas – um estado de existência que esta Terra caída jamais poderia reproduzir. No entanto, uma delas gerava vida, e a outra morte.

Você provavelmente já ouviu essa história antes, pois toda história de casamento tem sua origem nessas duas árvores do Éden. De muitas maneiras, nossos casamentos podem ser comparados a árvores de vida. Casamentos crescem em velocidades diferentes em diferentes estações, e são melhores quando estão fincados por raízes maduras. Eles experimentam tanto anos frutíferos quanto estéreis, assim como anos de crescimento excepcional e outros em que o crescimento é atrofiado. Cada casamento é afetado pelo clima local, pela mudança de estações e pelas tempestades que os açoitam, mas o casamento oferece abrigo contra os ventos da vida em constante mudança.

A imagem de capa deste livro nos dá um vislumbre do que é a vida de uma árvore. O que vemos neste agrupamento de anéis é, na verdade, a história de vida da árvore – a impressão digital de sua jornada.

Na escola, muitos de nós aprendemos um pouco sobre dendrologia (o estudo das árvores e arbustos) e podemos determinar aproximadamente a idade de uma árvore contando seus anéis. Entretanto, ainda que saibamos contar os anéis de uma árvore, estamos longe de ser especialistas em dendrologia (mesmo que a gente saiba apreciar uma bela árvore). Além da idade exata, especialistas poderiam nos dar detalhes íntimos sobre a vida de uma árvore simplesmente observando seu corte transversal. Para o olho treinado, cada anel da árvore representa uma história. As diferentes espessuras de cada faixa dizem se a árvore passou por um inverno ameno ou excepcionalmente rigoroso, revelando padrões de seca ou chuva abundante. Uma inspeção detalhada revelaria a ocorrência de lesões ou ataques de pragas. Cada anel é um ano de estações, circular na forma e único em sua natureza.

Cada ano de casamento poderia ser comparado à trajetória do anel de uma árvore: circular na forma e único em sua natureza. Os aniversários marcam o fim de um ano e o início do próximo. A data anual é uma marca evidente, mas os meses, semanas e dias que enchem o calendário anual são uma coleção de alegria, dor, trabalho e até surpresas.

SUA HISTÓRIA

Ao iniciar esta jornada conosco, lembre-se de que sua história (ou futura história) é simplesmente isto: sua história. Toda vida e todo casamento são uma coleção de alegrias, vitórias e desafios. Por tempo demais, grande parte da Igreja se contentou em oferecer receitas genéricas para os problemas que afligem nossos casamentos. Ouvimos: “Esposas, submetam-se. Maridos, amem”. Embora haja verdade e valor nessas palavras, francamente, não existe um guia para a edificação de um casamento que sirva para todos, porque cada casamento tem uma impressão digital única.

Vamos olhar as coisas do seguinte modo: o projeto de toda casa inclui uma fundação, paredes de sustentação e um teto, mas o arquiteto tem a liberdade criativa para variar o projeto de acordo com as necessidades e desejos específicos de seus moradores. O mesmo acontece com nossos casamentos. Somos livres para projetá-los a fim de que eles nos sirvam da melhor maneira possível. Cada parte deles deve ter a aparência mais conveniente e ter a liberdade de variar de acordo com o momento que se está atravessando na vida. Em nosso casamento, por exemplo, estamos entrando em um tempo no qual criar filhos não será mais nosso papel predominante dentro da família. Isso significa que não demorará muito para que nossa casa não precise de tantos quartos quanto tinha no passado. Essa mudança em nossos casamentos é tão natural quanto a mudança das estações. Tudo isso é normal.

Existem verdades e valores universais e eternos que impulsionarão seu casamento a ser tudo o que Deus o chamou para ser. Deus quer que cada casamento seja construído com amor, respeito, alegria, submissão, provisão, fidelidade, cuidado, intimidade e legado – para citar apenas alguns alicerces. Mas, a maneira como esses blocos de fundação são expressos em sua vida refletirão a singularidade da sua personalidade e a estação que o seu casamento atravessa. Deus esboça os princípios fundamentais, porém deixa espaço para que você se expresse nas particularidades.

Deus ama a diversidade. Uma olhada na Criação confirmará isso. Queremos deixar claro desde o princípio que não acreditamos que todos os casais se encaixem em um molde genérico para o casamento. Nos dias de hoje, é mais comum que ambos os cônjuges trabalhem fora de casa (em 2012, aproximadamente 60% das mulheres em idade para trabalhar nos Estados Unidos estavam empregadas),1 e uma esposa talvez ganhe mais do que seu marido. A capacidade da esposa de gerar renda não significa que ela não seja submissa ou que o marido não seja um líder. Significa simplesmente que ambos estão contribuindo para a renda familiar, o que significa que o casamento deles provavelmente parece ser diferente do casamento de seus avós.

Nosso casamento é assim. Ambos trabalhamos e ambos somos líderes fora do nosso casamento. Às vezes trabalhamos juntos (como no caso deste livro), às vezes trabalhamos separados, mas o objetivo do nosso casamento e os nossos valores essenciais não oscilam. Os papeis do marido e da mulher no relacionamento não variam de acordo com a nossa capacidade de gerar renda.

Naquele primeiro jardim, Deus disse tanto a Adão quanto a Eva para serem frutíferos e se multiplicarem. Ele não disse que Eva deveria ficar em casa e administrar a multiplicação de Adão. A mulher virtuosa de Provérbios 31 era uma administradora do lar e uma empreendedora impressionante. Se isso parece ser o certo para seu casamento, faça-o! Ou talvez um de vocês queira ficar em casa em tempo integral – tendo ou não tendo filhos. Não há nada de errado com nenhuma dessas abordagens.

A princípio parece natural presumir que o que funcionou tão bem para os outros funcionará bem para todos. Mas estamos vivendo dias únicos com desafios únicos em todas as frentes. Queremos que o nosso casamento seja forte. Isso significa que você precisa ter a liberdade para construir o casamento dos seus sonhos, e não o casamento com o qual outra pessoa sonhou.

Encorajamos você a parar por um instante e pedir ao Espírito de Deus, que é o Espírito da verdade, para revelar como as Suas verdades eternas podem transformar seu casamento em uma união especial – aquela que Ele projetou exclusivamente para vocês antes do início dos tempos.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.