ALIMENTO DIÁRIO

A CASA FAVORITA DE DEUS

A Casa Favorita de Deus - Tommy Tenney

CAPÍTULO 8 – O DIA EM QUE A MÚSICA MORREU (E O DIA EM QUE ELA RESSUSCITARÁ)

 

A querida Irmã “B” era uma verdadeira maravilha para mim quando eu estava crescendo. Meu avô e meu pai co-pastorearam uma igreja em Louisiana. Às vezes, quando o clima espiritual se tornava um pouco difícil num culto, eles se reuniam e então chamavam a irmã “B” para cantar.

Ora, aquilo não fazia muito sentido para mim porque a voz da irmã “B” soava como uma buzina estridente. Eu simplesmente não conseguia suportar o seu canto e nem podiam também os outros meninos, então costumávamos fazer piadas sobre ela (secretamente, é claro). Agora, eu sou um pouco mais sábio. Aprendi que se a presença de Deus pode transformar uma camponesa em uma princesa, então Ele pode definitivamente usar Irmãs “Bs” do mundo.

Eu posso lhe dizer que já estive em centenas de reuniões “sem a arca”, como ministro do evangelho, quando desejei que pudesse chamar pela Irmã “B”. Meu pai e meu avô sabiam o que estavam fazendo. Eles chamaram-na porque toda vez que aquela irmã começava a cantar, as lágrimas começavam a rolar e a dureza do culto acabava. Por alguma razão, quando a Irmã “B” ficava em pé para cantar para Deus, a Sua presença era repentinamente introduzida.

Era óbvio que mesmo que não gostássemos do canto da Irmã “B”, Deus gostava das notas que ela estava atingindo. Isso era porque as notas altas da Irmã “B” tinham pouco a ver com os tons espalhafatosos que agrediam os nossos ouvidos carnais. Adoradores, tomem nota: Não foi a qualidade quase melodiosa da voz da Irmã “B” que fez a diferença; mas a impecável melodia que jorrava do seu coração.

Parecia que toda vez que ela se levantava e cantava, a presença de Deus entrava. Não havia nenhuma conexão óbvia entre sua voz natural e a repentina aproximação da presença de Deus que pudesse ser percebida por nossos olhos e ouvidos terrenos. A bela melodia que atraía a Deus até nossa pequena igreja “no lado oposto da trajetória da sociedade” só podia ser escutada pelo “ouvido” do interior do homem, o órgão de audição espiritual do coração. Era a isso que Jesus Se referia quando Ele disse: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz.” – (Apocalipse 2:7). Ele não estava falando sobre as extremidades dos lados da nossa cabeça. Estava Se referindo ao órgão de audição espiritual ao qual Deus sussurra e fala.

DEUS NÃO QUERIA PERDER UMA ÚNICA NOTA DA CANÇÃO DE NINAR DA IRMÃ “B”

A chave para a unção da irmã “B” era o fato de que ela era uma adoradora. Quando se levantava para cantar, estava alheia ao barulho dos meninos que davam risadinhas e às outras pessoas nos bancos. Ela cantava diretamente para Deus num ato de pura adoração, para o próprio prazer d’Ele, e ponto final. Como resultado, Deus não queria perder uma única nota de sua canção de ninar para Ele (apesar das nossas orações de meninice para que ela parasse). Ele tinha de mover Sua cadeira um pouco mais perto cada vez que a Irmã “B” começava a adorá-Lo.

Se não tivermos cuidado, podemos nos tornar tão enlaçados na maquinaria de “ter igreja” e nos divertirmos, que esquecemos o propósito da adoração. Nossa opinião geral sobre adoração é frequentemente expressada com a declaração: “Bem, eu vou chegar um pouco atrasado na igreja. Vou perder o louvor, mas vou estar lá para a Palavra.”

O que deixamos de perceber é que pelo que toca a Deus, a adoração é Sua parte e a Palavra é nossa parte. Isto significa que se perdermos o louvor, teremos perdido a melhor parte que damos a Ele. Em vez disto, nós egoisticamente pulamos a parte de Deus e só aparecemos para que nossos ouvidos, que coçam, sejam coçados.

“Bem, Deus aprecia a Palavra.” Oh, sim, eu sei, mas eu quero lhe perguntar uma coisa séria: Você realmente pensa que Deus recebe algo com nossa pregação? Você acha que Ele deve aprender algo sobre Si mesmo com nossas ungidas pregações? (A resposta deve ser sim, mas pela razão errada. Ele provavelmente ouve a nossa pregação e diz “Eu disse isto? Eu não me lembro de dizer isso exatamente dessa maneira…”)

Deus não recebe nada com nossa pregação. Eu não estou dizendo que a pregação da Palavra de Deus não é importante. Estou dizendo que a adoração é mais importante para Deus do que a pregação, porque a adoração forma a cesta para o Pão vivo do Céu. Se você constrói um trono de misericórdia, então pode ter a glória de Deus entrando, e a adoração é o que constrói o trono de Deus. Faça a si mesmo esta pergunta: “Qual é a prioridade do Céu?” Falar com Ele ou falar sobre Ele?

SEU HINO FAVORITO É: “ME DÁ, ME DÁ, ME DÁ?”

Em nossa valorização mal calculada sobre qual é a razão da “igreja”, pensamos em termos do que recebemos dela ao invés do que damos a Ele. Consequentemente, temos transformado a “Igreja” em uma proposta egoísta. Eu vou fazer uma afirmação corajosa que vai irritar alguns: Temos transformado a igreja em glorificados clubes ‘abençoa-me’ onde chegamos com nossas mãos estendidas e com uma longa lista de desejos. Podemos muito bem começar com o nosso hino favorito: “Me dá, me dá, me dá!”

E isso estabelece uma séria divergência e conflito porque Deus vem para a igreja com Seu coração faminto. Diga-me, o que Deus come quando Ele fica com fome? A resposta deve surpreendê-Lo. Jesus nos dá a resposta durante Seu encontro com a mulher samaritana no poço, no capítulo 4 do evangelho de João.

Jesus tinha um encontro marcado com a mulher samaritana no poço de Jacó, na cidade samaritana de Sicar, que significa “Bebida intoxicante”. Os discípulos não estavam com humor para esperar, porque estavam preocupados com seus estômagos carnais resmunguentos. Você consegue imaginar Jesus encostado numa parede levantada no poço de Jacó, olhando para o relógio de pulso da eternidade e dizendo a Si mesmo: “Ela deve estar vindo a qualquer momento agora.” Deus Filho tinha um encontro marcado com uma mulher do mundo. Ela tinha um encontro às cegas com o destino e nem mesmo sabia sobre isso.

Talvez você se lembre do dia e da hora em que o seu destino o interceptou com divindade – você tinha ideia de que estava para ter um encontro com Deus? Isto é porque Deus marcou o compromisso e não você. Enquanto Jesus esperava a mulher samaritana aparecer, Seus discípulos estavam esfregando a barriga. (Eles não eram bons “esperadores” na época, e nós não fazemos melhor hoje.) Eles disseram algo como: “Jesus, nós vimos uma lanchonete bem ali no final dessa estrada. Nós vamos lá comprar algo para comer. Traremos algo para Você, tudo bem?” Jesus simplesmente lhes disse: “Vão, Eu vou esperar bem aqui.”

A MULHER DA REJEIÇÃO TINHA UM ENCONTRO COM A PERFEIÇÃO

Jesus, provavelmente, observou os discípulos passarem pela mulher samaritana na estrada em seu caminho para conseguir comida. (Os discípulos pareciam ter uma habilidade para perder momentos importantíssimos.) A mulher que se aproximou do poço de Jacó estava vivendo uma vida de rejeição. A Bíblia claramente nos diz que ela veio ao meio-dia (a sexta hora), e as mulheres normalmente vinham pela manhã para tirar água para cozinhar e à tarde, para tirar água para tomar banho e limpeza. Eu acho que ela queria evitar os comentários picantes e olhares de julgamento das mulheres da cidade.

Jesus viu além dos múltiplos maridos dessa mulher e sentiu a necessidade do seu coração. Ela admitiu ter muitos maridos, mas não fez menção de filhos. Talvez isso indique que ela era uma mulher estéril. É possível que ela tivesse ido de marido a marido procurando por alguém para lhe dar filhos? Será que ela passou por toda aquela dor somente para reconhecer no final que o problema estava com ela?

À medida que andava para o poço de Jacó, ela, provavelmente, pensou que teria caído em algo muito pior do que as línguas afiadas das mulheres da cidade – havia um rabino Judeu esperando lá. Eu quase posso ouvir seus pensamentos: Ele provavelmente é um fariseu que guarda cada minúcia e título da antiga lei de Moisés – inclusive a exigência de não fazer negócios com samaritanos. Então, o inconcebível aconteceu: o santo Homem judeu disse: “Eu gostaria de um pouco de água.”

Ela esperava ser rejeitada, mas não estava preparada para o pedido de Jesus: “Como você pode me pedir isso? Você é judeu, e judeus não devem nem mesmo falar conosco.” (Esta é uma “versão Tenney de João 4:9) Naquele momento, Jesus embarcou em uma complexa viagem de levar uma alma a um lugar de fome, fazendo perguntas e afirmações intrigantes que a direcionava profundamente para dentro da conversa.

Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: dá-Me de beber, tu Lhe pedirias, e Ele te daria água viva. Disse-lhe a mulher: Tu não tens com que tirar, e o poço é fundo; onde, pois, tens a água viva?- (João 4:10-11 – NKJV).

JESUS ESTAVA FALANDO SOBRE ÁGUA VIVA E ADORAÇÃO

Por fim, Jesus deu à mulher a entender que Ele não estava falando do tipo de água encontrada no poço de água de Jacó. Ele estava falando da água viva e adoração. Ele revelou o propósito para o seu encontro divino quando Ele disse:

Mulher, crê-Me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai… Mas a hora vem e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. – (João 4:21,23-24 – NKJV).

Aquela mulher samaritana que tinha andado até a fonte de Jacó com sede de água da fonte, terminou encontrando a Fonte da Vida e descobriu que, na verdade, ela estava com sede de água viva. Jesus disse-lhe: “O Pai está buscando a tais para O adorarem.” A única coisa que o Pai está ativamente buscando são adoradores!

NÃO HAVERÁ PASTORES NO CÉU

Este encontro com a mulher no poço é uma figura da incessante busca de Deus por adoradores. Você percebe que não haverá pastores no Céu? Nem haverá apóstolos, pregadores, evangelistas, mestres de escola dominical, membros do conselho da igreja, anciãos ou diáconos, também. Isto é porque a única “descrição de trabalho” no Céu é de adorador. Na Terra, você pode ser um pastor e também um adorador, ou um professor de escola dominical e um adorador, mas você tem de entender que nosso primeiro chamado é para adorar o Pai em espírito e em verdade. O que você faz na vida pode variar, mas todos os reais filhos e filhas apaixonadamente amam seu pai.

Deus sabe de todas as coisas – e Ele sabe onde tudo está escondido. Ele não precisa de ouro ou pedras preciosas, mas sabe onde cada grama de ouro está escondida e pode apontar Seu dedo a cada pedra preciosa encravada em pedra bruta na terra. Ainda assim, há uma mercadoria que é mais preciosa do que todas as outras juntas, pela qual Deus procura incessantemente – um adorador que livremente ofereça amor, louvor e adoração a Ele em espírito e em verdade. A pura adoração de Seus filhos feitos à Sua imagem é excepcionalmente rara porque vem de apenas uma fonte em todo o Universo criado – nós. Nossa adoração está escondida atrás da pedra da vontade do homem – e Deus Se recusa a violar nossa vontade e mover a pedra.

Deus está em uma missão para povoar o Céu com adoradores por uma razão realmente boa. Quando lúcifer caiu do Céu, eu creio que um aspecto crucial da adoração celestial caiu com ele. Se você fosse acostumado a ouvir um quarteto cantar em harmonia das quatro partes, iria imediatamente sentir falta de algo se uma das vozes se retirasse. Você sabe como costumava ser e como deveria ser o som. No momento em que uma dessas vozes fosse removida, você diria: “Bem, está bom, mas algo está faltando.”

DEUS SENTE FALTA DA CANÇÃO QUE VEM DO CORAÇÃO

Deus Se lembra de quando lúcifer e os filhos da manhã costumavam cantar Seus louvores com beleza e poder sobrenaturais. E como se Ele dissesse: “Quando é que aquilo será restaurado?” Ele ainda está cercado por serafins de seis asas que declaram incessantemente Sua glória, mas Ele sente falta da canção que vem do coração.

Apesar de anos de pesquisa, eu não consigo encontrar um único lugar na Bíblia onde a música é mencionada como uma parte do ambiente do Céu após a queda de satanás. Eu tenho perguntado a inúmeros teólogos sobre isto. A maioria deles me responde dizendo: “Bem, Tommy, você se lembra do que os anjos cantaram no nascimento de Cristo em Belém, não se lembra? Eles cantaram: ‘’Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.”

Naquele ponto, eu gentilmente me dirijo a eles com as passagens bíblicas nos Evangelhos. “Não, se você ler cuidadosamente, você verá que a Bíblia não diz que eles cantaram. Eu realmente detesto atrapalhar nossas maravilhosas peças de Natal e hinos de feriado. Eu não vou impedir que suas crianças se vistam de anjinhos e cantem na cantata de Natal, então não se preocupem com isto. Eu só quero que vocês saibam que a Bíblia, na verdade, diz:

E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem. – (Lucas 2:13-14).

Em Jó 38:7, lemos: “[…] quando as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam, e rejubilavam todos os filhos de Deus?” O contexto claramente coloca este evento na própria criação do Universo exatamente antes da queda de lúcifer. Após a queda, não consigo encontrar nenhuma referência bíblica literal para canto ou música no Céu. Eu não tenho problema com pessoas que dizem: “Bem, eu tive uma visão e vi anjos cantando.” Eu só estou dizendo que não pude encontrar isto mencionado na Bíblia depois que satanás foi expulso do Céu.

Se a música caiu quando satanás caiu, então explica por que a maior parte da influência satânica em nosso mundo vem do reino da música. A música é seu local, então não deveríamos nos surpreender com o fato de que o primeiro lugar de onde os problemas geralmente acontecem na maioria das igrejas é na área do louvor e adoração. Obviamente, nem toda música “vem de satanás”, mas ele exerce grande influência pela música. Isto também explica algo mais…

A Igreja passa horas incontáveis elaborando sermões, arranjando partituras de música e ensaiando corais e cantores para ter certeza de que eles estão realmente corretos. Mas independente do quanto de energia gastamos buscando a excelência nessas áreas, devo lhes dizer que nunca iremos competir com as orquestras sinfônicas do mundo ou as bandas e artistas apresentados na MTV ou VH1. De fato, não temos de competir nessas arenas!

Antes que você feche este livro e o jogue na lata de lixo, quero que você entenda algo:

NOSSA MÚSICA TALVEZ NUNCA SEJA TÃO BOA QUANTO A MÚSICA DO MUNDO, PORQUE NOSSO SISTEMA DE VALORES É DIFERENTE DO SISTEMA DO MUNDO

 

NÃO ESTAMOS ATRÁS DA PERFEIÇÃO TANTO QUANTO BUSCAMOS A PRESENÇA

Quando a Igreja volta todo o seu alvo e todas as suas energias na direção da perfeição técnica e profissional de nossa música bem ensaiada, de nossos artísticos sermões e nossos cultos firmemente planejados, podemos inconscientemente começar a competir na arena errada. Precisamos permanecer na arena na qual ninguém pode competir conosco – a arte e a habilidade de atrair a presença manifesta de Deus. Perfeição técnica pode ganhar o louvor dos homens, mas somente a unção e a glória de Deus podem derreter seus corações endurecidos.

Em certo ponto, temos de diminuir o volume do homem e aumentar o volume de Deus. Um encontro como o da estrada de Damasco vai transformar um assassino como o Saulo em um mártir chamado Paulo em menos de trinta segundos. Música aperfeiçoada não fará isso, mas louvor aperfeiçoado deverá atraí-Lo, e Sua presença se fará!

POR QUE DEUS É ATRAÍDO COM NOSSO MEDÍOCRE LOUVOR?

Por essas razões, eu acredito que a música caiu quando satanás caiu. Será que isso significaria que quando Deus quer este aspecto da adoração, Ele tem de vir à Terra para ouvir? Eu não quero ofender ninguém, mas tenho de fazer esta pergunta onde quer que eu vá: Você já pensou por que Deus é atraído com nosso medíocre louvor1

O Senhor usou minha filha mais nova para responder essa pergunta para mim. Onde quer que eu vá, carrego essa obra de arte sem preço comigo. Às vezes, quando estou em algum aeroporto, eu a tiro de dentro da minha maleta somente para olhá-la e manuseá- la. Não é uma pintura a óleo, nem foi feita com carvão ou guache. Ela é o que eu chamo de “rabisco de lápis num bloco de folhas amarelas” tamanho médio. O texto rabiscado à mão nessa peça de arte é geralmente difícil para a maioria das pessoas lerem, mas eu tenho um dom paternal de interpretação! Francamente, a escrita é realmente medíocre, mas você consegue decifrar as palavras:

“Eu amo Deus. Para Deus, com carinho, Andréa Tenney.”

E realmente insignificante nos padrões adultos e não significaria nada para você, mas é inestimável para mim. Algum dia, irei ajuntar uma caixa cheia de outras obras-primas rabiscadas com lápis de cera de volta para casa. Cada uma delas é especial para mim. O que as torna preciosas para mim? Não é porque são tão artisticamente feitas nem é a qualidade da escrita que toma essas coisas atrativas ao meu coração; é quem as desenhou! E o meu relacionamento com a criança.

Os desenhos de lápis de cera das minhas crianças não significariam nada para você. E os desenhos dos seus filhos não significariam nada para mim. Da mesma maneira, os anjos do Céu que circulam o trono de Deus com louvor incessante e magnífica adoração coçam a cabeça quando, de repente, a divindade se inclina para frente e diz: “SSSHHHHHH!” Quando eles caem num rápido silêncio obediente, Ele diz: “Eu acho que estou escutando algo…”

TUDO PARA, QUANDO O DEUS ALTÍSSIMO ESCUTA NOSSO MEDÍOCRE REFRÃO

Os serafins de seis asas estavam simplesmente fazendo o que eles foram criados para fazer. Estavam entoando os louvores de Deus em perfeição e agitando a atmosfera com suas asas, enquanto cobriam a face e os pés em humildade. Então, tudo para quando o Deus Altíssimo ouve o comovente refrão subindo levemente do caos da Terra abaixo: “Ele é santo, Ele é santo.” Deus rapidamente comanda aos anjos: “Fiquem quietos.” (Eu quase posso ouvir os anjos atrás sussurrando uns aos outros: “Lá vai Ele novamente.’’)

Você consegue ver os arcanjos Miguel e Gabriel conversando e dizendo: “Eu não sei o que dá n’Ele; toda vez que os ouve, Ele faz isso. Esse louvor é tão medíocre…” Achamos que estamos fazendo tão bem quando pintamos uma obra prima, quando o quarteto atinge a nota final em sua melhor harmonia de quatro partes, quando o coral traz a multidão aos seus pés. Ao mesmo tempo, os anjos que uma vez ouviram lúcifer, o arcanjo, sacudir os céus com adoração tempestuosa e música celestial comovente, estão dizendo: “O que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem para que o visites?” – (Salmos 8:4 – NKJV).

Alheio a toda pergunta sussurrada, Deus faz calar os anjos e diz a Miguel e a Gabriel:

“Olha, Eu vou ter de deixar isso com vocês.” “Por quê? O que é isso Senhor?”

“Bem, vejam vocês, eu ouvi algo que simplesmente não posso ignorar. Eu ouvi a canção dos redimidos novamente…”

O ALTÍSSIMO DEIXA SEU TRONO PARA SE AJUNTAR AO ACONCHEGO DOS ADORADORES PROSTRADOS

Numa piscar de olhos, a presença manifesta de Deus é transportada do Céu para o meio do aconchego de adoradores prostrados, reunidos em um círculo de canções banhadas a lágrimas: “Santo, Santo, Santo é o Senhor…”

Deus deixa o Seu trono magnífico no Céu e vem à Terra para ser entronizado nos comoventes louvores de Seu povo. Podemos achar que os nossos cultos de louvor e adoração são maravilhosos enquanto os anjos no Céu estão dizendo: “Eu não entendo. Este é um desenho medíocre de lápis, comparado ao que fazemos no Céu.” Deus não é atraído pela qualidade da nossa adoração ou por nossa habilidade musical. É por causa de quem nós somos. Ele é atraído por causa do Seu relacionamento com os adoradores. Somos Seus filhos!

Eu quase posso ouvi-Lo explicando a Miguel e Gabriel: “Bem, eu sei que eles não conseguem cantar ou fazer a música celestial que vocês ouviam quando lúcifer estava aqui, mas são Meus filhos e filhas”. Jesus teve de explicar isto aos fariseus. Ele lhes disse: “Nunca lestes: Pela boca dos meninos e das criancinhas de peito saem o perfeito louvor?” – (Mateus 21:16).

Quem pode resistir ao som da voz ainda falando errado de uma criança de dois anos de idade dizendo: “Te amo, papai!” Não é a perfeição de sua dicção que comove nosso coração. Não somos movidos pela pura habilidade oradora de seu enunciado. E o coração ingênuo que nos faz pegar aquela criança em nossos braços em uma onda de emoção.

Quando levantamos nossos “desenhos de lápis” para o Céu com as palavras desajeitadamente rabiscadas: “Eu amo você, Deus. Com carinho: Tommy Tenney”, Ele deixa o trono do Céu e é literalmente entronizado sobre nosso medíocre louvor. Deus disse: “Não importa o quão belo eles façam. Eles são Minha descendência.” Ele preferiria ouvi-los errar ao longo de uma canção com uma voz semelhante a uma buzina estridente do que ouvir o serafim de seis asas rodeando-O com cantos de “Santo” nos tons da perfeição celestial.

CANTAREMOS UMA CANÇÃO QUE OS ANJOS NÃO PODEM CANTAR

A música pode ter caído do Céu quando o angélico líder de adoração foi expulso por rebelião, mas Deus tinha um plano para restaurar a música do Céu mediante Seu plano de redenção para o homem. Satanás não é o único ser equipado e ungido para cantar ao Altíssimo. Nosso louvor e nossa adoração podem soar medíocres para os ouvidos dos anjos, mas a Bíblia diz que, quando entrarmos naquela cidade santa, cantaremos uma canção que os anjos não podem cantar. – (Veja Apocalipse 15:2-3) Quando entrarmos cantando o cântico de Moisés e o cântico dos redimidos, o anfitrião celestial irá cair em um silêncio pasmado por trinta minutos, como se eles estivessem comentando: ‘‘Nunca ouvimos isso deste jeito.”

Lúcifer foi expulso do Céu porque ele queria ilegalmente ascender ao nível de Deus e assentar em Seu trono. Deus decretou que os santos redimidos do Cordeiro estarão assentados no trono com Ele – bem onde lúcifer queria estar, e não pode. Deus vai literalmente usar adoradores imperfeitos para constranger lúcifer, a estrela da manhã caída. O homem, que foi feito um pouco menor do que os anjos, e será elevado acima de todos os anjos e se assentará no trono de Deus junto a Ele. – (Veja Salmos 8:4-5; Efésios 2:6; 2 Timóteo 2:12).

JESUS DISSE: “EU ACHO QUE ENCONTREI ALGUÉM…”

Você sabe o que Deus come quando está com fome? “Adoração”. Você se lembra da mulher do poço, quando Jesus lhe disse sobre Sua água viva? E disse que Seu Pai estava buscando verdadeiros adoradores? Ela deu a resposta que Ele estava procurando. Ela disse: “Eu quero essa água.” Naquele momento, Jesus deve ter meditado: Eu acho que encontrei alguém. É isso que Eu estava esperando.

Quando os discípulos voltaram, eles disseram: “Senhor, compramos Seu sanduíche; ou “Aqui está o Seu Big Mac do MacDonald’s, Mestre.” Eles ficaram chocados quando Jesus disse: “Eu não estou com fome. Eu tive carne para comer sobre a qual vocês não entendem.” É como se Ele estivesse pensando: Vocês não iriam entender isso, mas, no poço, Eu recebi adoração de uma mulher rejeitada. Eu fiz a vontade do meu Pai e encontrei uma adoradora. Depois daquela festa, Eu não preciso de nada que vocês têm para Mim. – (Veja João 4:31 -34).

Deus vem à Terra porque Suas dores intensas por adoradores O atraem ao louvor imperfeito dos Seus filhos que dizem: “Eu amo Você, Papai”. Ele não está particularmente impressionado com nossos refinados cânticos e templos multimilionários. Isso é totalmente medíocre aos padrões celestiais, mas é precioso para Ele porque Ele nos ama.

“Vermelhas e amarelas, pretas e brancas. Elas são preciosas aos olhos d’Ele. Jesus ama as criancinhas do mundo.”

Ele vem porque nós levantamos um infantil louvor imperfeito com corações cheios de amor – como uma criança estendendo-se para cima e um Pai estendendo-se para baixo para um abraço.

Ele sai para povoar o Céu com adoradores que possam cumprir aquela parte que faltava, que tem estado ausente desde que lúcifer caiu. Jesus ouviu a mulher no poço à procura daquela “nota alta” de transparência de pureza. Ele lhe deu a oportunidade de responder a uma questão cuja resposta Ele já sabia: Você consegue alcançar esta notai Ele quis saber, à medida que procurava, debaixo da “rocha da vontade humana”, por um adorador. Então, Jesus disse à mulher: “Vai buscar seu marido.”

Ela poderia ter escondido seu pecado ou coberto sua vida quebrada com as folhas de figo de uma mentira, mas por uma vez em sua vida ela pensou: Não, eu sei que não é muito bonito, mas eu vou dizer a Ele a verdade. Então ela disse: “Eu não tenho marido.”

Ela podia ter escondido seu pecado, ou recoberto sua arruinada vida com as folhas de figueira de uma mentira, mas pela primeira vez em sua vida, ela pensou: Não, eu sei que não é muito bonito, mas eu vou Lhe dizer a verdade. Então ela disse: “Eu não tenho marido.”

Jesus não podia mais conter Suas emoções e a interrompeu para dizer: “Bem disseste, não tenho marido; porque cinco maridos já tiveste, e esse que agora tens não é teu marido; isto disseste com verdade.” – (João 4:17-18).

Esta foi a nota alta de transparência e pureza que Ele estava procurando. Agora Jesus tinha algo com que podia trabalhar. Ele começou a falar com a samaritana sobre água viva. Logo que Ele terminou, ela estava pronta a abandonar seus potes de água no poço. Então, correu de volta para a vila para contar ao povo que tinha deixado tudo por causa do incrível Homem no poço. Ela estava tão transformada que a mesma mulher a quem toda a vila tinha rejeitado agora os levava ao poço de Jacó para conhecer a Fonte da água vida. Uma conversa com o Mestre trouxe credibilidade àquela mulher – ela teve um encontro de adoração com Ele e toda a vila a escutou.

DEUS ESTÁ TESTANDO CORAÇÕES PARA UM CORAL CELESTIAL

Deus está indo a todos os cantos da Terra neste exato momento, testando corações para ver quem vai se tornar um verdadeiro adorador em Seu coral celestial. Ele não está ouvindo a qualidade técnica das nossas vozes ou avaliando nossas variedades vocais. Essas coisas não têm importância para Ele porque Seu primeiro interesse é a canção do coração. Talvez você seja um dos muitos que estão desesperados por um encontro com Deus; e está de tal modo, que algo dentro de você o impulsiona a uma apaixonada e faminta canção do coração. Posso lhe dizer uma coisa? Ele está em pé aí bem à sua frente dizendo: “Continue cantando. E exatamente por isso que Eu vim.”

Se soubesse quão perto Ele está de você e quão cuidadosamente ouve a cada “Amém” sussurrado e a cada crepitar do seu coração quebrantado, você estaria surpreso. A única coisa que o Pai efetivamente procura são adoradores. Ele ama e unge as pessoas que a maioria de nós considera “importantes”, como pregadores, líderes de louvor e músicos, mas o que Ele realmente necessita é de adoradores. Isso me faz querer gritar: “Venha Irmã “B”, cante!” Não se preocupe, Deus tem colocado o ouvido d’Ele em seu coração para ver se você consegue atingir aquela nota. Você consegue?

“Pai, queremos um encontro Contigo que nos faça deixar os nossos potes no poço da religião do homem. Queremos um encontro Contigo do qual não possamos nos restabelecer. Transforme nossa refeição em aceitação. E nossos poços empoeirados e secos em experiências de uma fonte interior. Queremos Lhe dar a melhor parte – nós Lhe damos louvor e adoração e ações de graça em nome de Jesus.”

Prossiga adorador, adore! Ele está ouvindo!

Deus está procurando adoradores neste exato momento. E a única coisa que O traz do Céu para a Terra. É o material de construção para Sua casa favorita. Lembre-se de que a adoração é para Ele; ela é a Sua melhor e favorita parte. Não é hora de cercarmos Aquele a quem amamos com louvor e adoração incessantes?

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.