ALIMENTO DIÁRIO

PROVÉRBIOS 25: 21 – 22

Alimento diário

O PERDÃO AOS INIMIGOS

 

V. 21 e 22 – Com isto, parece que, ainda que os escribas e fariseus tivessem corrompido a lei, não somente o mandamento de amar o nosso próximo, mas até mesmo o mandamento de amar nossos inimigos, não era somente um mandamento novo, mas também um antigo mandamento, um mandamento do Antigo Testamento, embora o nosso Salvador nos tenha dado este mandamento com a nova imposição do seu próprio grande exemplo, amando-nos, quando éramos inimigos. Observe:

1. Como devemos expressar o nosso amor aos nossos inimigos, por meio de atos reais de bondade, mesmo os que nos são custosos e são mais aceitáveis a eles: “Se o que te aborrece tiver fome, dá-lhe pão para comer; e, se tiver sede, dá-lhe água para beber”, em lugar de sentir prazer com a sua aflição e planejar como cortar o seu fornecimento de pão e água, como Eliseu fez, com os sírios que vieram para prendê­lo (2 Reis 6.22).

2. O incentivo que temos para fazer isto.

(1) Será provavelmente um método de conquistá-los, e trazê-los à reconciliação conosco; nós os aplacaremos, como o refinador derrete o metal no crisol, não somente colocando-o sobre o fogo, mas amontoando brasas sobre ele. A maneira de converter um inimigo em um amigo é agir com ele de maneira amistosa. Se isto não o conquistar, agravará o seu pecado e a sua punição, e amontoará as brasas da ira de Deus sobre a sua cabeça, da mesma maneira como alegrar-se na sua calamidade pode ser um motivo para que Deus desvie dele a sua ira (Provérbios 24.17).

(2) No entanto, não seremos perdedores pela nossa renúncia a nós mesmos: quer ele se abrande contigo, quer não, o Senhor to pagará; ele te perdoará, porque te mostraste com um espirito misericordioso. Ele te auxiliará quando estiveres aflito (ainda que tenhas sido mau e ingrato), como fizeste com o teu inimigo; pelo menos, isto será recompensado na ressurreição dos justos, quando os atos de bondade feitos aos nossos inimigos serão lembrados, como também aqueles que foram feitos aos amigos de Deus.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.