OUTROS OLHARES

O DESAFIO DE PERDER PESO

Novas investigações apontam que existem razões para a luta contra a balança, dificultando o esforço de perda de peso em um grupo particular de personalidades.

O desafio de perder peso

Um novo estudo mostrou que pessoas que comem em resposta a acontecimentos estressantes têm maior dificuldade de perder peso. Pessoas que comem reagindo a seus estados emocionais frequentemente lutam contra a balança, passando por várias tentativas de controlar seu peso. Para investigar as razões que podem agir nessa dificuldade, uma nova pesquisa questionou sujeitos sobre afirmações como “quando me sinto sozinho, controlo a mim mesmo comendo” ou “enquanto estou em dieta, como comida que não é permitida”, bem como “frequentemente faço purgação e como outras comidas calóricas”. Os investigadores verificaram que havia dois grupos de pessoas, o daqueles que respondem afirmativamente a essas questões e o dos que deram respostas negativas. As pessoas que responderam afirmativamente e relataram comer em resposta a pensamentos e sentimentos como “quando me sinto sozinho, me consolo comendo” são as que têm a menor perda de peso em programas de redução de peso.

Em contraste, pessoas que comem principalmente em resposta a fatores externos, como celebrações festivas, acham mais fácil perder peso do que mantê-lo. Portanto, quebrar o ciclo de comer em resposta às emoções envolve identificar os sentimentos e situações que disparam esse comportamento e mudar os hábitos mentais. As estratégias em geral estão relacionadas à terapia cognitivo-comportamental, meditação mindfullness e técnicas de resolução de problemas.

Adicionalmente, a pesquisa descobriu que entre os participantes desse programa que perdem peso de forma bem-sucedida, aqueles que relataram o comer emocional têm mais provavelmente recuperação do peso perdido. Em outras palavras, os comedores emocionais estão particularmente suscetíveis a ganhar peso novamente após perdê-lo.

Os participantes de programas de perda de peso perdem uma média de 10% de seu peso corporal, e essas perdas estão associadas a significantes benefícios à saúde. Infelizmente, a maioria dos participantes retorna a sua linha de base depois de 3 ou 4 semanas. Essa conclusão vem de um estudo que olhou para milhares de pessoas tentando perder peso. Os resultados mostraram que o comportamento de comer dos sujeitos era disparado criticamente por gatilhos. Algumas pessoas tinham seus gatilhos disparados por eventos externos, e outras, por eventos internos. Os sujeitos que têm o comportamento alimentar disparado por eventos internos, como pensamentos e emoções, são chamados de “comedores emocionais”. Estes acham duro perder peso e tendem a colocam tudo a perder.

Os resultados dessa pesquisa sugerem que devemos prestar mais atenção ao comportamento de comer despertado por emoções ou pensamentos, que claramente têm um papel importante na perda de peso. Os padrões do “comer emocional” são frequentemente aprendidos na infância. Dar à criança doces como conforto em situações de estresse pode fazer com que isso se torne um hábito e continue na vida adulta. O problema com o comer disparado pelas emoções é que, uma vez que o prazer de comer terminou, a fome emocional permanece.

Um outro estudo mostrou que tentar perder peso é difícil por causa do vício em comidas altamente calóricas. Uma dieta rica em açúcares danifica o cérebro, tornando mais difícil resistir a comer comidas ricas em carboidratos. A dieta altamente calórica modifica uma área do cérebro chamada de hipocampo. Essa área é crítica para inibir pensamentos como aqueles que fazem uma pessoa desejar comer mais do que ela deveria. Sem esse freio nos pensamentos indesejados sobre comer, a obesidade se torna mais difícil de evitar. Assim, cria-se facilmente um círculo vicioso, que pode explicar por que a obesidade é tão difícil de vencer. O consumo de uma dieta rica em carboidratos e açúcar causa danos ao sistema inibitório, que progressivamente vai sendo vencido. infelizmente, esse sistema inibitório também é usado para lembrar coisas e suprimir outros tipos de interferência de pensamentos.

As conclusões vieram de um estudo com ratos, alguns dos quais foram alimentados com dieta rica em calorias. Os resultados mostraram que os ratos que se tornaram obesos têm mais problemas com uma tarefa de memória. Se humanos funcionam da mesma forma, isso pode explicar por que é tão difícil perder peso e manter essa perda. Sem habilidade de inibir pensamentos sobre comida, pessoas obesas acham difícil resistir à tentação.

Esses novos conhecimentos advindos dos estudos de neurociências e Psicologia podem auxiliar a quebrar esse círculo vicioso e transformá-lo em um círculo virtuoso, vencendo o desafio de manter um peso saudável.

O desafio de perder peso. 2

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

2 comentários em “OUTROS OLHARES”

Os comentários estão encerrados.