ALIMENTO DIÁRIO

PROVÉRBIOS 22: 9-12

Alimento diário

MÁXIMAS DIVERSAS

 

V. 9 – Aqui temos:

1. A descrição de um homem caridoso; ele tem olhos bons. em oposição aos olhos malignos (Provérbios 23.6). A mesma virtude é enfatizada em Mateus 6.22 – um olho que busca objetos de caridade, além dos que se oferecem – um olho que, ao ver alguém em necessidade e miséria, se comove com compaixão – um olho que, com as esmolas, dirige um olhar agradável, o que torna a es­ mola duplamente aceitável. Ele tem também uma mão generosa: ele dá do seu pão aos que têm necessidade – o seu pão, o pão reservado para que ele o comesse. Ele preferirá reduzir o que tem para comer, a ver o pobre perecer por necessidade; no entanto, ele não dá todo o seu pão, mas dá do seu pão; o pobre terá a sua porção com a sua própria família.

2. A bem-aventurança de um homem como este. O pobre o abençoará, todos ao seu redor falarão bem dele, e o próprio Deus o abençoará, em resposta a muitas boas orações que serão feitas por ele, e ele será abençoado.

 

V. 10 – Veja aqui:

1. O que faz o escarnecedor. Aqui está sugerido que ele semeia a discórdia e faz perversidade onde quer que vá. Grande parte da luta e da contenda que perturbam a paz de todas as sociedades é devida ao mau intérprete (como entendem alguns), que atribui a tudo o pior significado, aos que desprezam e ridicularizam todos os que surgem em seu caminho e se orgulha de desafiar e maltratar toda a humanidade.

2. O que deve ser feito com o escarnecedor que não se recuperar: ele deve ser expulso da sua sociedade, como Ismael, que quando zombou de !saque, foi lançado fora da família de Abraão. Os que desejam assegurar a paz devem excluir o escarnecedor.

 

V. 11 – Aqui temos:

1. A qualificação de uma pessoa perfeita, alguém completamente bem educado, adequado a ser empregado em tarefas públicas. Deve ser um homem honesto, que ama a pureza de coração e odeia toda impureza, alguém não somente puro e livre de todos os desejos carnais pecaminosos, mas também de todo engano e dissimulação, de todo egoísmo e de todos os desejos sinistros, alguém que se preocupa em se aprovar como um homem sincero, um homem que é justo e reto por princípio, e em nada se alegra mais do que em conservar a sua própria consciência limpa e sem pecado. Ele também deve ser capaz de falar com graça, sem lisonjear mas transmitir seus sentimentos de maneira decente e habilidosa, em linguajar limpo e suave, como seu espírito.

2. A honra que este homem tem: o rei, se for sábio e bom, e entender os seus interesses e os do seu povo, será seu amigo, e o incluirá no seu conselho, como houve uma pessoa na corte de Davi, e outra na de Salomão, que era chamada de amigo do rei. Ou, em qualquer atividade que tenha, o rei será seu amigo. Alguns entendem que a reverência é ao Rei dos reis. Um homem em cujo espírito não há maldade, e cujas palavras sempre têm graça, Deus será seu amigo, o Messias. o Príncipe, será seu amigo. Esta honra tem todos os santos.

 

V. 12 – Aqui temos:

1. O cuidado especial que Deus tem em preservar o conhecimento, isto é, em conservar a religião no mundo, conservando entre os homens o conhecimento de Si mesmo e o do bem e do mal, apesar da corrupção da humanidade e dos artifícios de Satanás para cegar as mentes dos homens e conversá-los na ignorância. É um maravilhoso exemplo do poder e da bondade dos olhos do Senhor, isto é, da sua vigilante providência. Ele preserva os homens que têm conhecimento, os homens sábios e bons (2 Crônicas 16.9), particularmente as testemunhas fiéis, que falam do que conhecem; Deus protege essas pessoas, e faz prosperar seus conselhos. Pela sua graça, Ele preserva o conhecimento nessas pessoas, protege a sua própria obra, e o seu interesse nelas. Veja Provérbios 2.7,8.

2. A justa vingança de Deus sobre os que falam e agem contra o conhecimento e contra os interesses do conhecimento e da religião no mundo: ”As palavras do iníquo ele transtornará”, e preservará o conhecimento, apesar dele. O Senhor derrota todos os conselhos e desígnios de homens falsos e traiçoeiros, e os converte, para sua confusão.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

Uma consideração sobre “ALIMENTO DIÁRIO”

Os comentários estão encerrados.