ALIMENTO DIÁRIO

PROVÉRBIOS 18: 1–3

Alimento diário

SABEDORIA E TOLICE

 

V. 1 – O texto original aqui é difícil, e tem sido interpretado de várias maneiras.

1. Alguns entendem que se trata de uma repreensão a uma singularidade fingida. Quando os homens se orgulham de se separar dos sentimentos e da sociedade dos outros, contradizendo tudo o que foi dito diante deles, e promovendo novas noções de sua própria mente, às quais, ainda que muito absurdas, eles aderiram, isto visa gratificar um desejo ou luxúria de vanglória, e eles buscam e se envolvem com aquilo que não lhes diz respeito. Busca seu próprio desejo aquele que se separa, e se envolve com todos os assuntos, e pretende julgar os assuntos de todos os homens. É ressentido e arrogante. Em geral, essas pessoas são obstinadas e arrogantes, e assim se tornam ridículas, e perturbam os outros.

2. Algumas traduções parecem interpretar como um incentivo à diligência, na busca da sabedoria. Se nós quisermos obter conhecimento ou graça, devemos desejá-lo, como aquilo de que precisamos, e que será muito benéfico para nós (1 Coríntios 12.31). Nós devemos nos separar de todas aquelas coisas que nos desviam ou retardam na busca, e nos afastam do ruído das futilidades deste mundo, e então buscar e nos envolver com todos os meios e as instruções da sabedoria, estar dispostos a nos esforçar e tentar todos os métodos para nos aprimorar, estar familiarizados com várias opiniões, para que possamos provar todas as coisas e nos apegar ao que é bom.

 

V. 2 – Um tolo pode ter pretensões ao entendimento, e buscar e se envolver com os meios para isto, mas:

1. Ele não tem verdadeiro prazer no entendimento; é somente para agradar seus amigos, ou salvar a sua reputação; ele não ama os seus estudos, nem seus negócios, nem a sua Bíblia, nem as suas orações; ele preferiria estar se fazendo de tolo com suas diversões. Os que não têm prazer no aprendizado ou na religião não farão qualquer esforço para obter nenhum deles. Nenhum progresso será feito neles, se forem considerados uma tarefa e um trabalho árduo.

2. Ele não tem um bom desígnio nisto, somente em que se descubra o seu coração, para que ele possa ter algo a exibir, algo com que encobrir a sua tolice, para que possa transmitir melhor impressão, porque ele ama se ouvir falar.

V. 3 – Isto pode incluir um duplo sentido:

1. Os ímpios são pessoas desdenhosas, e desprezam os outros. Quando o ímpio entra em algum grupo, seja nas escolas de sabedoria ou nas assembleias para adoração religiosa, então vem o desprezo por Deus, pelo seu povo e os seus ministros, e sobre tudo o que é dito e feito. Você não pode esperar nada diferente dos que são profanos, exceto que sejam desdenhosos; eles serão uma ignomínia e uma vergonha; eles zombarão de tudo o que é sério e grave. Mas que os homens sábios e bons não considerem fazer a mesma coisa, pois o provérbio dos antigos diz: esta iniquidade vem do ímpio.

2. Os ímpios são pessoas vergonhosas, e trazem o desprezo sobre si mesmos, pois Deus disse que quem desprezar a Ele será pouco considerado. Tão logo o pecado entrou, a vergonha o seguiu. e os pecadores se tornaram desprezíveis. Os ímpios não somente trarão desprezo sobre si mesmos, como trarão ignomínia e vergonha para suas famílias, seus amigos, seus ministros, e todos os que, de alguma maneira, se relacionam com eles. Aqueles, portanto, que desejarem conservar a sua honra, deverão manter a sua virtude.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.