ALIMENTO DIÁRIO

PROVÉRBIOS 17: 6-11

Pensando biblicamente

VERDADES COMUNS

 

V. 6 – Eles são assim, isto é, deveriam ser assim; e, caso se comportem com dignidade, o serão.

1. É uma honra para os pais, quando já estão velhos, deixar filhos, e ver os filhos de seus filhos crescendo, seguindo os passos de suas virtudes, e tendo a possibilidade de manter e promover a reputação de suas famílias. É uma honra para um homem viver o suficiente para ver os filhos de seus filhos (Salmos 128.6; Genesis 50.23), ver a sua casa edificada neles, e vê-los com possibilidades de servir à sua geração, de acordo com a vontade de Deus. Isto coroa e completa a sua consolação neste mundo.

2. É uma honra para os filhos terem pais sábios e tementes a Deus, e vê-los continuar assim, mesmo depois que eles mesmos envelheceram e se estabeleceram no mundo. São filhos não naturais os que consideram seus pais idosos um fardo, e pensam que eles já viveram de­ mais; ao passo que, se os filhos forem sábios e bons, será uma grande honra para eles o fato de serem consolações para seus pais, nos dias desagradáveis de sua velhice.

 

V. 7 – Duas coisas aqui são descritas como muito absurdas:

1. O fato de que homens de nenhuma reputação sejam ditadores. O que pode ser mais inconveniente para os tolos, que são conhecidos por ter pouco senso e discernimento, do que ter pretensões de algo que está acima deles, e para o que eles não foram talhados? Um tolo, nos provérbios de Salomão, significa um homem ímpio, a quem não convêm palavras excelentes, porque o seu modo de vida desmente as suas excelentes palavras. Que direito têm de recitar os estatutos de Deus as pessoas que odeiam a instrução? (Salmos 50.16). Cristo não permitiu que os espíritos impuros dissessem que sabiam que ele era o Filho de Deus. Veja Atos 16.17,18.

2. O fato de que homens de grande reputação sejam enganadores. Se não é apropriado que um homem desprezível se atreva a falar como um filósofo ou político, e ninguém lhe dê ouvidos, por preconceitos quanto ao seu caráter, muito menos apropriado é que um príncipe, um homem honrado, se aproveite da sua posição e da confiança depositada nele, e aja como hipócrita e não se incomode em infringir a sua palavra. A mentira é inapropriada a qualquer homem, porém ainda menos para um príncipe. A política moderna é tão corrupta que insinua que os príncipes não devem ser escravos de suas palavras, não além do que é de seu interesse, e Aquele que não sabe dissimular não sabe como reinar.

 

V. 8 – O desígnio desta observação é mostrar:

1. Que muitos que têm dinheiro em suas mãos pensam que podem fazer qualquer coisa com ele. Os ricos valorizam um pouco de dinheiro como se fosse uma pedra preciosa, e se valorizam com relação a ele, como se ele não lhes desse somente ornamento, mas poder, e todos tivessem que estar à sua disposição, até mesmo a própria justiça. Para onde quer que dirijam este reluzente diamante, esperam que ele ofusque os olhos de todos e faça com eles exatamente o que eles desejam que façam. Pague o alto preço, e poderá ter o que deseja.

2. Que os que têm dinheiro diante dos olhos e seus corações voltados a ele, farão qualquer coisa para consegui-lo: pedra preciosa é o presente aos olhos dos que o recebem; tem uma grande influência sobre ele, e ele se certificará de seguir pelo caminho pelo qual o suborno o conduzir, ainda que seja contrário à justiça e incoerente consigo mesmo.

 

V. 9 – Observe:

1. A maneira de preservar a paz com os parentes e amigos é aproveitar ao máximo todas as coisas, não dizer aos outros o que foi dito ou feito contra eles, quando isto não for indispensável para a sua segurança, nem prestar atenção ao que foi dito ou feito contra nós mesmos, mas desculpar todas estas coisas, e atribuir-lhes a melhor interpretação possível. Foi um descuido; por isto, ignore-o. Foi feito por negligência; por isto, negligencie. Talvez isto tenha sido um desprezo; então, também despreze isto.

2. O relembrar dos erros destrói o amor, e nada é mais propenso a separar os amigos e fazer com que divirjam do que a repetição de coisas que causaram divergência; pois normalmente não se perde nada com a repetição, mas pelo contrário, as próprias coisas são agravadas, e as paixões são revividas e exasperadas. Um dos melhores métodos de se obter a paz é por meio da anistia ou do esquecimento.

 

V. 10 – Observe:

1. Uma palavra é suficiente para o sábio. Uma repreensão amável penetrará não somente na cabeça, mas também no coração de um homem sábio, de modo a exercer uma forte influência sobre ele; pois, se apenas uma pista for dada à sua consciência, ela prosseguirá e tirará as suas próprias conclusões.

2. Açoites não são suficientes para um tolo, para fazer com que ele se dê conta dos seus erros, para que possa se arrepender deles e ter mais cautela no futuro. Aquele que é embotado e obstinado muito raramente será beneficiado pela severidade. Davi é abrandado com a expressão, “Tu és este homem”; mas o Faraó continua obstinado, mesmo sob todas as pragas do Egito.

 

V11 – Aqui estão o pecado e a punição de um homem ímpio.

1. O seu pecado. É verdadeiramente um homem ímpio aquele que busca todas as oportunidades para se rebelar contra Deus e sobre o controle que Deus estabeleceu sobre ele, e contradizer e discutir com todos os que estão à sua volta. Ele procura contendas (segundo alguns). Há alguns que agem com um espírito de oposição, que irão contradizer puramente para contradizer, que prosseguirão obstinados em seus caminhos ímpios, apesar de todas as restrições e tentativas de controle. Um homem rebelde busca o mal, observa todas as oportunidades para perturbar a paz pública.

2. A sua punição. Como ele não poderá ser recuperado por meio de métodos mansos e gentis, um mensageiro cruel se enviará contra ele, um ou outro juízo terrível, como um mensageiro de Deus. Os anjos, os mensageiros de Deus, serão empregados como ministros da sua justiça contra ele (Salmos 78.49). Satanás, o anjo da morte, será liberado sobre ele, e também os mensageiros de Satanás. O seu príncipe enviará um sargento para prendê-lo, um executor para destruí-lo. Aquele que luta contra tudo terá a espada à sua espera.

Anúncios

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.