ALIMENTO DIÁRIO

PROVÉRBIOS 11: 1 – 2

Pensando biblicamente

AFIRMAÇÕES IMPORTANTES

 

V. 1 – Da mesma maneira como a religião, com relação a Deus, é uma ramificação da justiça universal (não é um homem honesto o que não é devoto), também a justiça para com os homens é uma ramificação da verdadeira religião, pois não é um homem de­ voto aquele que não é honesto, nem pode esperar que a sua devoção seja aceita: pois:

1. Nada é mais ofensivo a Deus do que a fraude no comércio. Uma balança enganosa aqui representa todas as formas de práticas injustas e fraudulentas, ao lidar com qualquer pessoa, práticas estas que são, todas elas, uma abominação para o Senhor, e tornam abomináveis para Ele os que se permitem usar estas amaldiçoadas formas para prosperar. É uma afronta à justiça, da qual Deus é o defensor, bem como uma injustiça para com o nosso próximo, de quem Deus é o protetor. Os homens fazem pouco de tais fraudes, e pensam que não existe pecado naquilo pelo que se consegue dinheiro, e, uma vez que estes atos passam despercebidos, não podem se culpar por eles; uma mancha não é uma mancha, até que seja descoberta (Oseias 12.7,8). Mas eles não são menores aberrações para Deus, que será o vingador daqueles que são enganados por seus irmãos.

2. Nada agrada mais a Deus do que atitudes justas e honestas, e nada é mais necessário para nos tornar, e a nossas devoções, aceitáveis a Ele: o peso justo é o seu prazer. Ele mesmo se guia por um peso justo, e segura a balança do juízo com uma mão imparcial, e por isto se alegra com aqueles que, nisto, são seus seguidores. Uma balança engana, sob o pretexto de ser extremamente precisa, e por isto é uma abominação ainda maior para Deus.

 

V. 2 – Observe:

1. Como aquele que se exalta é aqui humilhado, e desprezado. Vindo a soberba, virá também a afronta. A soberba é um pecado da qual os homens têm razão para se envergonhar; é uma vergonha para um homem que veio do pó, que vive de doações, que depende de Deus, e que perde tudo o que tem, por ser soberbo. É um pecado que os outros julgam vergonhoso, e que consideram com desdém; aquele que é soberbo se torna desprezível; é um pecado, pelo qual Deus frequentemente abate os homens, como fez com Nabucodonosor e Herodes, cuja ignomínia acompanhava a sua vanglória; pois Deus resiste aos soberbos, e os contradiz, e se opõe a eles, naquilo de que mais se orgulham (Isaias 2.11, e versículos seguintes).

2. Como aquele que se humilha é aqui exaltado, e lhe é atribuído um excelente caráter. Da mesma maneira como, com os soberbos, há loucura, e haverá vergonha, também com os humildes há sabedoria, e haverá honra, pois a sabedoria de um homem lhe conquista respeito e faz com que o seu rosto brilhe diante dos homens; ou, se alguém for tão vil, a ponto de pisotear os humildes, Deus dará a estes últimos a graça, que será a sua glória. Considerando o quanto estão a salvo, e tranquilos, os que têm um espírito humilde, e a comunhão que têm com Deus e a consolação que têm em si mesmos, diremos: Com os humildes está a sabedoria.

Anúncios

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.