ALIMENTO DIÁRIO

JOÃO 20: 11-18 – PARTE I

alimento diário

A Ressurreição

Marcos nos diz que Cristo apareceu, em primeiro lugar; a Maria Madalena (Marcos 16.9). Esta manifestação é aqui detalhadamente relatada, e nós podemos observar:

I – A constância e o fervor do afeto de Maria Madalena pelo nosso Senhor Jesus, v. 11.

1. Ela permaneceu no sepulcro, depois que Pedro e João tinham ido embora, porque ali seu Mestre tinha estado, e porque ali era mais provável que ela tivesse notícias dele. Observe que:

(1) Onde houver um verdadeiro amor por Cristo, haverá uma união constante a Ele, e uma determinação, com propósito sincero, de ser fiel a Ele. Esta boa mulher, embora o tivesse perdido, em lugar de parecer abandoná-lo, permanece junto ao sepulcro, por causa dele, e continua a amá-lo mesmo quando lhe falta o consolo do seu amor.

(2) Onde houver um verdadeiro desejo de conhecer a Cristo, haverá uma busca constante dos meios de conhecimento. Veja Oséias 6.2,3: ”Ao terceiro dia, nos ressuscitará”. E então conheceremos o significado desta ressurreição, se continuarmos desejando conhecer mais e mais ao Senhor, como Maria fez aqui.

2. Ela ficou ali, chorando, e suas lágrimas evidenciaram seu afeto pelo seu Mestre. Aqueles que perderam a Cristo têm motivos para chorar. Ela chorava com a lembrança dos seus amargos sofrimentos; chorava pela sua morte, e pela perda que ela e seus amigos, e toda a nação, tiveram, com esta morte; chorava ao pensar em voltar para casa sem Ele; chorava porque não encontrava seu corpo. Aqueles que buscam a Cristo, devem buscá-lo com fervor, ansiosos (Lucas 2.48), e devem chorar, não por Ele, mas por si mesmos.

3. “Estando ela, pois, chorando, abaixou-se para o sepulcro”, e olhou dentro, para que seus olhos pudessem influenciar seu coração. Quando estamos procurando alguma coisa que perdemos, nós procuramos diversas vezes no lugar onde a deixamos pela última vez, e onde esperávamos encontrá-la. Ela olhará “sete vezes mais”, sem saber que, finalmente, poderá ver algum encorajamento. Observe:

(1) O pranto não deve impedir a busca. Embora ela estivesse chorando, ela se abaixou e olhou dentro do sepulcro.

(2) Aqueles que procuram com afeto, que procuram em lágrimas, têm probabilidade de procurar e encontrar.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.