ALIMENTO DIÁRIO

JOÃO 19: 38-42 – PARTE II

Alimento diário - Comendo a Bíblia

O Sepultamento de Cristo

 

II – A preparação das especiarias, v. 39. Isto foi feito por Nicodemos, outra pessoa de qualidade, e em função pública. Ele trouxe “um composto de mirra e aloés”, que alguns pensam que eram ingredientes amargos, para preservar o corpo, e outros julgam que eram fragrantes, para perfumar o corpo. Aqui temos:

1. O caráter de Nicodemos, que é muito parecido com o de José. Ele era um amigo secreto de Cristo, embora não fosse seu seguidor constante. A princípio, ele fora ter com Jesus à noite, mas agora o reconhecia publicamente, como antes, cap. 7.50,51. Aquela graça que, a princípio, é como uma cana quebrada, pode, posteriormente, se tornar como um cedro resistente, e o carneiro trêmulo pode se tornar intrépido como o leão. Veja Romanos 14.4. E um mistério que José e Nicodemos, homens tão importantes, não aparecessem antes, solicitando a Pilatos que não condenasse a Cristo, especialmente vendo-o tão pouco disposto a fazê-lo. Implorar pela sua vida teria sido um serviço mais nobre do que implorar pelo seu corpo. Mas Cristo não desejaria que nenhum dos seus amigos se esforçasse para evitar sua morte, quando sua hora já era chegada. Enquanto seus perseguidores estavam permitindo o cumprimento das Escrituras, seus seguidores não deviam impedi-lo.

2. A generosidade de Nicodemos, que foi considerável, embora de natureza diferente. José serviu a Cristo com sua influência, Nicodemos, com sua bolsa. Eles provavelmente tinham combinado que, enquanto um deles estava obtendo a permissão, o outro devia preparar as especiarias, e isto para poupar tempo, porque o tempo era curto. Mas, por que eles se preocuparam tanto com o corpo de Cristo?

(1) Alguns pensam que podemos ver nisto a fraqueza da sua fé. Uma crença forte na ressurreição de Cristo, no terceiro dia, teria lhes poupado esta preocupação e este custo, e teria sido mais aceitável do que todas as especiarias. Realmente, aqueles corpos para os quais o sepulcro será uma morada por muito tempo, precisam ser protegidos de um modo conveniente. Mas, que necessidade tinha de tal acessório para o sepulcro alguém que, como um viajante, apenas se hospedaria dentro dele, para passar somente uma ou duas noites?

(2) No entanto, nós podemos ver nisto claramente a força do seu amor. Com isto, eles mostraram o valor que davam à pessoa e à doutrina de Cristo, e que não foi diminuído pela desonra da cruz. Aqueles que tinham sido tão aplicados em profanar sua coroa, e fazer cair ao chão sua honra, já podiam ver que tinham imaginado uma coisa inútil, pois, se Deus o tinha honrado nos seus sofrimentos, também os homens, até mesmo os grandes homens, o fariam. Eles mostraram não somente o respeito caridoso de entregar seu corpo à terra, mas o respeito honorável mostrado a grandes homens. Eles podiam agir deste modo, e ainda crer e esperar pela sua ressurreição. Na verdade, isto eles podiam fazer, na crença e expectativa da sua ressurreição. Como Deus designava honra para seu corpo, eles lhe confeririam honra. No entanto, nós devemos cumprir nossos deveres conforme o dia e as oportunidades, deixando que Deus cumpra suas promessas à sua própria maneira, e no seu próprio tempo.

Anúncios

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.