PSICOLOGIA ANALÍTICA

TRANSPLANTE DE NEURÔNIOS É ESPERANÇA PARA RESTAURAR A VISÃO

Técnica tem potencial para tratar lesões e dor crônica, mas sua eficácia ainda não foi comprovada em humanos.

transplante de neurônios é esperança para restaurar a visão

Cérebros jovens são plásticos, ou seja, seus circuitos podem ser facilmente religados para favorecer a aprendizagem. No entanto, na idade adulta, o sistema nervoso perde parte dessa capacidade e, depois de um acidente vascular cerebral, por exemplo, costuma ter dificuldade para recuperar as funções prejudicadas. Entretanto, algo mudou nesse quadro: cientistas restauraram completamente a plasticidade em ratos adultos por meio do transplante de neurônios jovens no cérebro dos animais e, nesse processo, conseguiram curar suas deficiências visuais graves.

Em um estudo inovador publicado na Neuron, uma equipe de neurocientistas liderados pelo neurobiólogo Sunil Gandhi, da Universidade da Califórnia em lrvine, transplantou células-tronco embrionárias de camundongos no sistema nervoso de outros ratos. As células foram preparadas para se transformar em neurônios inibitórios, diminuindo a atividade neural. “Antes dessa pesquisa, muitos duvidavam que o cérebro adulto pudesse permitir que essas células se espalhassem, integrassem e reativassem a plasticidade de forma tão ampla”, diz a geneticista molecular Melissa Davis, uma das principais autoras do estudo. Os cientistas têm motivo para comemorar, pois há anos tentam essa façanha, refinando os métodos ao longo do caminho. E a equipe de lrvine finalmente teve sucesso: as células foram integradas no cérebro e se religaram em grande escala, restaurando a plasticidade de alto nível de desenvolvimento precoce. Em ratos com deficiência visual, o transplante permitiu o reestabelecimento da acuidade normal, como foi demonstrado por exames dos sinais nervosos visuais e um teste de labirinto, incluindo exercícios de natação.

Os cientistas ainda não testaram a técnica de transplante para outros distúrbios neurológicos, mas acreditam que ela tem potencial para tratar diversos outros problemas e lesões, dependendo de como os novos neurônios restauram a plasticidade. Ainda não se sabe se a proliferação das células transplantadas é responsável pela recomposição da capacidade neural de desenvolver novas conexões ou se as células recém-chegadas provocam plasticidade em neurônios existentes. Nesse último caso, o tratamento poderia estimular a cura e a reconexão do sistema nervoso após lesão cerebral traumática ou acidente vascular cerebral.

A equipe optou por trabalhar com neurônios inibitórios por mostrarem maior potencial em experimentos anteriores. Esse tipo específico de célula neural traz também uma esperança clínica particular, já que muitos distúrbios psiquiátricos e neurológicos envolvem desequilíbrios entre excitação e inibição, como a epilepsia, a esquizofrenia e a dor crônica.

Vários laboratórios, incluindo o da Escola de Medicina Perleman, da Universidade da Pensilvânia, liderado pelo neurocientista Stewart Anderson, demonstraram que transplantar neurônios inibitórios de camundongos saudáveis em ratos com modelos dessas doenças ajuda a diminuir os sintomas. O novo método poderia permitir alterações cerebrais mais generalizadas, erradicando potencialmente a patologia. “Para as pessoas que não se beneficiam de medicamentos, um notável tratamento como o transplante neural poderia ser transformador”, diz Anderson.

Mas nem tudo são flores: muitos obstáculos impedem que a técnica seja utilizada em humanos. Primeiro, as células-tronco de camundongos podem não ser eficazes ou seguras para transplante em pessoas. E os cientistas ainda não sabem como “persuadi-las” a se tornar o tipo de neurônio precursor necessário para o procedimento. Além disso, o material transplantado demora mais de um mês para amadurecer no cérebro do rato destinatário; células humanas levariam, em teoria, muito mais tempo, talvez anos.

Ainda assim, apesar dos obstáculos, os especialistas estão animados com os avanços. Eles   acreditam que o transplante neural pode um dia fornecer uma terapia baseada em células de forma eficaz e, mais importante, um tratamento permanente de doenças relacionadas com a idade e o desenvolvimento.

Anúncios

OUTROS OLHARES

ADEUS, RÍMEL

Pois é: aqueles cílios longos e lindos que ornam os olhos das mulheres são extensões, procedimento estético em alta na busca incessante pela melhor selfie.

adeus, rímel

Mais linda do que nunca no papel de Karola, em Segundo Sol, Deborah Secco desfila para lá e para cá o corpo impecável, marcado por roupas provocantes. Por incrível que pareça, esbanjando tantos atributos físicos, Deborah tem chamado atenção (não só, claro, mas também) pelos cílios, tema de muitos comentários nas redes sociais. Não, eles não são naturais, mas parecem ser – os pelos espessos e longos são extensões, parecidas com aquelas feitas para alongar cabelos. Nada a ver com cílios postiços, sempre ameaçados de descolar aqui e ali e estragar o efeito. Na técnica, que uma multidão de famosas e não famosas está adotando – aí incluído praticamente todo o elenco feminino da novela das 21 horas, vaidosas nos tapetes vermelhos e na política (alô, Melania Trump) e a mulher por trás da selfie de cada dia -, o fio é colado um a um aos cílios existentes. O resultado dura no máximo um mês e não precisa ser inteiramente refeito – na maioria dos casos, como ocorre com a extensão nos cabelos, uma manutenção resolve.

No Instagram, espelho de tudo o que está na moda, quem digitar #extensão de cílios terá 300.000 imagens à disposição (em inglês, #lash extensions acusa 4,9 milhões de fotos). Desde 2006 no ramo daqueles redutos capilares da face que a mulher valoriza e cuida (enquanto os pelos em outras áreas são sumariamente extirpados,) Jane Muniz, dona de uma rede de salões especializados em sobrancelhas, com mais de 160 unidades e 200.000 atendimentos mensais, conta que nestes últimos doze meses registrou um aumento de quase 200% no número de clientes que recorrem à extensão de cílios. E não pense que é chegar, sentar e colar. “O primeiro passo é a avaliação: observar se a pele da mulher está saudável, se os cílios naturais são finos ou grossos, entender o que ela espera do procedimento”, explica. O preço varia de 100 a 300 reais, dependendo do produto a ser aplicado: fio sintético, fio de seda ou pelo natural.

Uma vez resolvidas as questões iniciais, passa-se à aplicação em si. “Fazemos a higiene do local, para facilitar a aderência, e colamos os fios. Tanto a cola quanto os pelos precisam ter sido testados para uso dermatológico”, explica Jane. O processo demora duas horas. Os fios vêm em três tamanhos – 10, 12 ou 14 milímetros. A cliente define a forma de distribuição (mais nos cantos, mais nas laterais), e recomenda-se misturar fios mais e menos compridos, para intensificar o volume e obter um efeito natural.

Depois de aplicados, os cílios são curvados ao gosto da freguesa e pronto: enquanto a extensão durar, curvos ficarão, sem a necessidade de curvex, aquele aparelhinho que parece instrumento de tortura, nem de rímel. Quem não sabe sair de casa sem um produto nos cílios pode passar um hidratante próprio para a área. Do imenso contingente de famosas que não escondem os cílios ampliados fazem parte Beyoncé, Katy Perry, Lady Gaga, sua alteza influenciadora Kim Kardashian e a irmã caçula dela, princesa dos posts de beleza Kylie Jenner, que já legendou uma foto com a frase “Uso extensão de cílios”.

Há riscos, evidentemente, como em tudo na vida, e a primeira providência é procurar salão e esteticista de confiança. “Os componentes da cola, principalmente, podem provocar inchaço da pálpebra e alergias”, alerta o médico Arlindo Pontes, diretor da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. A professora de história Monique Faro, do Rio de Janeiro, sentiu na pele o problema. “Dormi e acordei com os olhos vermelhos e inchados, coçando muito”, relata ela, que precisou voltar ao salão e tirar as extensões.

Pontes também não recomenda o procedimento a quem sofre de ressecamento dos olhos. “Os cílios maiores adquirem um efeito de leque. Ao piscar, move-se uma grande quantidade de ar, o que pode aumentar a sensação de secura”, adverte. Esteticistas avisam ainda que, para preservar as extensões, não se deve coçar os olhos nem usar água quente neles. Outra prática a ser evitada, por causa do atrito involuntário, é dormir de bruços – se bem que para isso há solução: um travesseiro com espaços vazados para a área dos olhos está à venda na Inglaterra por 30 libras (160 reais). Problema resolvido.

GESTÃO E CARREIRA

CAMINHOS PARA REALIZAR REUNIÕES DE SUCESSO

Você sabe participar ou realizar reuniões? Esses encontros são fundamentais para empresas, sendo ocasiões para fechamentos de contratos, alinhamentos de trabalhos, tomadas de decisões, ou divulgações de rumos e informações relevantes. Contudo, são constantes casos nos quais essas ações mais prejudicam do que auxiliam as empresas.

caminhos para realizar reuniões de sucesso

As reuniões devem ser muito bem planejadas para que seus objetivos sejam realmente atingidos, caso contrário essas perdem o significado ou podem causar uma impressão negativa. Também se deve ter cuidado para evitar um mal que chamamos de “reuniãotite”, que seria a realização desses encontros com uma frequência muito grande e sem objetividade.

Para evitar que isso ocorra, preparei algumas recomendações sobre o tema:

PLANEJAR O ANTES, O DURANTE E O DEPOIS – ao agendar a reunião já deve ser definido o profissional responsável, organizando agenda de todos e as pautas a serem debatidas. Hoje existem diversas ferramentas que possibilitam o envio de avisos de alertas aos participantes. Durante a reunião, sempre é preciso que alguém conduza, para limitar ânimos e tempo. Por fim, ao finalizar o evento é importante enviar a pauta com definições de ações e quem será responsável por cada ponto abordado.

DEFINIR OBJETIVOS CLAROS – As reuniões empresariais geralmente possuem objetivo de fechar negócios, alinhar os resultados, passar um feedback sobre os últimos acontecimentos e acompanhar o desempenho do negócio. Assim, já se deve ir preparado com o discurso e algumas opções sobre os temas que serão definidos. Exemplo é uma reunião comercial, onde já se deve ir com os limites de negociações para que possa, possivelmente, já sair do local com um contrato assinado.

Existem vários tipos de reuniões, mas as mais comuns são:

REUNIÕES DE NEGÓCIOS – são as que são agendadas para debates, análises e fechamento de contratos ou alinhamentos parcerias;

PLANEJAMENTO – tem como objetivo estudar cenários e fazer projeções para o desenvolvimento do negócio por um determinado período;

DELIBERATIVAS – deliberar significa resolver, decidir, assim essas reuniões objetivam reunir pessoas para resolver vários assuntos, decidir rumos a serem tomados;

INFORMATIVAS – esse tipo de reunião ocorre depois que as decisões foram tomadas, tendo como foco a passagem dessas informações, com foco de não deixar mal-entendidos;

ORIENTAÇÕES PARA QUE SUA REUNIÃO SEJA PRÁTICA E OBJETIVA, ALÉM DE GARANTIR SUCESSO E RESULTADOS:

  • Defina os temas que serão abordados e o tempo que durará;
  • Escolha o local adequado e respeite o horário, bem como, a duração prevista;
  • Defina os participantes da reunião;
  • Estabeleça uma dinâmica interpessoal;
  • Tenha os objetivos claros;
  • Marque na sua agenda;
  • Utilize recursos audiovisuais para a sua apresentação ficar mais completa, eficaz e clara ao público.
  • Envolva os participantes para que haja interação;
    Mesmo que você só seja convidado para reunião é imprescindível ser pontual, saber a pauta a ser tratada, e estar bem preparado para argumentar de forma clara, precisa e objetiva, tornando-se uma pessoa que será observada como referência na área de atuação. Por isso reflita: E você? Como se sai numa reunião?

ALIMENTO DIÁRIO

JOÃO 19: 31-37 – PARTE V

Alimento diário - Comendo a Bíblia

A Crucificação

 

V – O cumprimento das Escrituras em tudo isto (v. 36): “Para que se cumprisse a Escritura”, e assim a honra do Antigo Testamento fosse preservada, e a verdade do Novo Testamento fosse confirmada. Aqui estão dois exemplos:

1. A Escritura se cumpriu na preservação das suas pernas, evitando que fossem quebradas. Nisto se cumpriu aquela predição: “Nenhum dos seus ossos será quebrado”.

(1) Havia uma promessa deste feito, na verdade, a todos os justos, mas principalmente apontando para Jesus Cristo, o justo (Salmos 34.20): “Ele lhe guarda todos os seus ossos; nem sequer um deles se quebra”. E Davi, em espírito, diz: “Todos os meus ossos dirão: Senhor, quem é como tu?” Salmos 35.10.

(2) Havia um tipo disto no cordeiro pascal, o que parece ser a referência especial aqui (Êxodo 12.46): “Nem dela quebrareis osso”, e isto se repete (Números 9.12): “Dela não quebrarão osso algum”. A vontade do legislador deve est ar de acordo com a lei, mas o antítipo deve responder ao tipo. “Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”, 1 Coríntios 5.7. Ele é “o Cordeiro de Deus” (cap. 1.29), e, como a verdadeira Páscoa, seus ossos não foram quebrados. Esta ordem foi dada a respeito dos seus ossos, quando morto, como a de José, Hebreus 11.22.

(3) Havia um significado no fato de seus ossos não serem quebrados. A força do corpo está nos ossos. A palavra hebraica empregada para ossos quer dizer força, e, portanto, nem um osso de Cristo deve ser quebrado, para mostrar que, embora Ele seja crucificado em fraqueza, sua força para nos salvar não está, de nenhuma maneira, quebra da. O pecado quebra nossos ossos, como quebrou os de Davi (Salmos 51.8), mas não quebrou os ossos de Cristo. Ele permaneceu firme sob a carga, poderoso para salvar.

2. A Escritura se cumpriu na perfuração do lado de Cristo (v. 37): “Verão aquele que traspassaram”, assim estava escrito, Zacarias 12.10. E naquela passagem, o mesmo que derrama o Espírito da graça, e não pode ser outro, exceto o Deus dos santos profetas, diz: “Olharão para mim”, o que aqui se aplica a Cristo: “Verão aquele”.

(1) Aqui está implícito que o Messias será transpassado, e aqui isto teve um cumprimento maior do que no perfurar das suas mãos e dos seus pés. Ele foi perfurado pela casa de Davi, e pelos habitantes de Jerusalém, ferido na casa de seus amigos, como foi profetizado em Zacarias 13.6.

(2) Está prometido que, quando o Espírito fosse derramado, eles olhariam para Ele e se lamentariam. Isto se cumpriu, em parte, quando muitos daqueles que eram seus traidores e assassinos compungiram-se em seu coração e vieram a crer nele. Isto se cumprirá ainda mais, em misericórdia, quando todo o Israel for salvo, e, em ira, quando todos aqueles que persistiram na sua infidelidade virem aquele a quem traspassaram, e se lamentarem sobre ele, Apocalipse 1.7. Mas isto se aplica a todos nós. Todos nós somos culpados de traspassar o Senhor Jesus, e precisamos contemplá-lo com os sentimentos adequados.