GESTÃO E CARREIRA

BURRICE EMOCIONAL

Burrice emocional

Fala-se muito em inteligência emocional, mas poucos discutem o seu 0posto; a burrice emocional. Li este termo em uma das colunas da escritora Martha Medeiros, o que me fez trazer a reflexão para o mundo corporativo.

A inteligência emocional já virou clichê nas empresas. Desde que Daniel Goleman lançou seu best-seller, o tema tornou-se recorrente nas empresas, nos meus treinamentos e nas aulas.

Como especialista em comportamento no trabalho, a inteligência emocional é sim uma característica importante a ser desenvolvida, afinal, interpretar os nossos sentimentos e os dos outros é uma habilidade muito valorizada. Ter a capacidade de sentir, de acreditar na intuição, de levar um pouquinho mais a sério o sofrimento que você às vezes não consegue explicar, mas que está ali com boas chances de ser verdadeiro.

Pouco ou nada se fala sobre a burrice emocional. Não me levem à mal pelo tema pejorativo, mas considero burro não aquele que não sabe (este seria o ignorante), mas os que têm consciência sobre o que querem de suas carreiras e mesmo assim continuam fazendo escolhas profissionais estapafúrdias, esperando que um milagre aconteça e os tirem daquela dura realidade no trabalho.

Essas pessoas passam o dia inteiro no trabalho reclamando da empresa e culpando-a por todos os seus problemas. Diz, em frases do tipo: “na minha empresa existem problemas que nenhuma outra tem. Você só vai acreditar se trabalhar aqui um dia. Por isso não consigo progredir nem realizar todo o meu potencial”.

Colocam toda a culpa no ambiente. Chega um dia em que mudam de empresa. Passam-se alguns meses de “lua-de-mel e vem a grande surpresa: a nova empresa tem os mesmos problemas da anterior. Alguns até piores.

Não adianta nada você mudar de ambiente e levar você com você. Os problemas tendem a se repetir. Mudanças apenas no ambiente podem ser respostas a problemas ocasionais, mas dificilmente atacam as causas. Por isso chamamos essas mudanças de remediativas. Elas apenas remedeiam o problema e dificilmente geram grandes mudanças.

Quero despertar em você a autorreflexão sobre como tem tratado sua vida pessoal e profissional.

Quando você vai desligar o piloto automático de sua vida, por meio do qual você não conduz, mas é conduzido por uma rotina sem sequer saber para qual direção?

O que precisa acontecer para que acorde e escolha fazer algo diferente por você?

O mundo já é cruel o suficiente para ainda procurarmos confusão e Chatice. Chega de burrice emocional. Tome uma atitude positiva hoje!

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

2 comentários em “GESTÃO E CARREIRA”

  1. Reflexão excelente!
    Parabéns pela coragem de debater temas tão dificies e controversos, principalmente para quem vive em piloto automático!

    Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão encerrados.