GESTÃO E CARREIRA

APRENDA A FALAR EM PÚBLICO SEM MEDO!

Aprenda a falar em público sem medo

Nem todo mundo nasce com a habilidade de se expressar facilmente para o público ou fazer apresentações que envolvem clientes. Para quem se encaixa na parcela dos que tropeçam nas palavras e não conseguem deixar as ideias fluírem, é muito importante deixar a vergonha e o nervosismo de lado e começar a treinar a oratória. Afinal, para obter o sucesso profissional, a habilidade de se comunicar facilmente com os outros é imprescindível.

As empresas estão cada vez mais procurando profissionais que saibam se expressar bem em todas as situações, principalmente em reuniões com clientes. Dependendo do ramo de atividade, a capacidade de usar as palavras certas pode gerar grandes negócios. Afinal, alguém que tenha dificuldade em se expressar pode passar uma imagem pouco convincente do assunto a ser abordado.

E para quem é micro ou pequeno empresário, dominar a arte de falar em público torna-se mais importante ainda. Afinal, muitas vezes, cabe à própria pessoa a função de vender seus serviços e expandir o negócio. O poder de se expressar é realmente necessário.

VENCENDO OBSTÁCULOS

No entanto, não é de um dia para o outro que alguém aprende a se comunicar com mais fluidez, deixando o nervosismo e medo de lado. Mas, é possível trabalhar este problema e reverter a situação. “Sim, uma pessoa tímida pode superar suas dificuldades e falar bem em público. Ela deve ser consciente de suas limitações e, sem justificativas, sem cobranças excessivas ou julgamentos, procurar superar esses limites”, diz o psicólogo, coach e trainer em Programação Neurolinguística e diretor da Clínica Ser Integral, em Santos/SP Roberto Debski.

De acordo com ele, isso pode ser conquistado principalmente em um processo terapêutico, cursos e treinamentos que focam o autoconhecimento e a expressão verbal, processos de coaching ou terapias.

Para quem é realmente muito tímido ou precisa lutar contra a emocional, um curso de expressão verbal ou oratória sempre pode acrescentar conhecimentos e habilidades a quem precisa ou pretende se expor publicamente. “O medo de falar em público é uma das principais fobias sociais, e o temor de se expor, ser julgado ou criticado em público impede muitos profissionais de excelente conhecimento, conteúdo e técnica de crescer e alavancar suas carreiras por evitar esse tipo de exposição, diz Debski, ressaltando que autoconhecimento, segurança e tranquilidade pessoal são fundamentais para todos nós mas imprescindíveis a todos que queiram se colocar no mercado, conectar-se socialmente e profissionalmente e falar em público.

DICAS PARA MELHORAR

Outros detalhes também são muito importantes para desenvolver a oratória, como ter total domínio do assunto sobre o qual vai falar. Mas se houver alguma pergunta que não souber a resposta, a dica é não se abater e deixar claro sobre a real situação.

A organização para um evento, palestra ou apresentação nunca deve ser planejada em cima da hora. A ansiedade mexe com o emocional e prejudica a apresentação. Não se atrasar para a reunião também afasta um estresse desnecessário. Se precisar, anote no papel, faça um checklist para seguir passo a passo.

TREINE SUAS HABILIDADES

Em um primeiro momento, pode parecer difícil aprender a falar em público, principalmente para quem tem algum tipo de dificuldade.  Porém, com muito treino ou até cursos específicos, barreiras da timidez e do nervosismo podem ser ultrapassadas.  “Falar de uma forma lógica e que atinja o seu público pode parecer difícil, mas, com o método certo, você pode aprimorar essas habilidades”, ensina o especialista em Comunicação Verbal e CEO do Instituto Reinaldo Passadori de Comunicação Verbal, Reinaldo Passadori.

Para ajudar o profissional que deseja aprimorar a habilidade da oratória, Passadori separou seis dicas que considera muito importantes:

1. OBSERVE OUTRAS PESSOAS EXPERIENTES: Pesquise vídeos de pessoas que são boas em oratória e analise a organização do discurso, a postura e a linguagem corporal. Nesse caso, é importante todos os nossos canais sensoriais, como visão, audição e sinestésica. Analisando os padrões, veja o que pode ser positivo ou negativo. Estude outras pessoas e crie uma percepção ampla sobre posturas ao falar em público.

2. TENHA DOMÍNIO SOBRE O ASSUNTO: Procure manter pensamentos positivos e passe transparência e afinidade para os ouvintes acreditarem no que está sendo dito. As pessoas estão ali para saber mais sobre o tema e para ouvir sua experiência. Não perca o foco do objetivo. Isso vale para reuniões com clientes também.

3. SAIBA ADMINISTRAR O RITMO DE SUA FALA: Importante usar um ritmo de fala adequado, para não extrapolar e passar a impressão de comando e imposições. Tenha uma linguagem clara, opte por frases curtas por um ritmo mais suave, transmitindo segurança e credibilidade. Ao falar com o público, é preciso alternar o ritmo, o tom de voz e a harmonia. Evite fazer pausas longas demais, exceto quando for fazer alguma declaração mais significativa.

4. APRENDA A CONTROLAR O NERVOSISMO: Essa é uma estratégia que pode parecer a parte mais complicada, mas a respiração e o modo como você se prepara para a apresentação, antecipadamente, são essenciais para obter êxito nessa tarefa. Quando se expira e inspira rápido demais, áreas do cérebro são ativadas e estimulam a hiperventilação, funcionando como uma técnica de autodefesa do corpo para que ele busque retomar o equilíbrio. Faça exercícios de controle de respiração desde o início. Assim, o seu corpo já estará dominado e, ao entrar no ambiente de fala, você se sentirá muito mais à vontade.

5. TENHA UM ROTEIRO E ENSAIE: É importante estabelecer um roteiro para que você se sinta mais confiante ao falar. Uma dica é gravar-se. Ao ver e ouvir a si mesmo, você terá noção de sua performance. Outra opção é você se apresentar para seus conhecidos e pedir críticas construtivas sobre sua linguagem corporal, seu tom de voz e sua expressão facial. Além disso, o ensaio permite que você defina melhor e memorize a mensagem que deseja passar.

6. INVISTA NA CONCLUSÃO DO DISCURSO: Estruture e ensaie muito bem a sua conclusão. Não termine sua fala dizendo “era isso o que tinha para dizer”, mas, sim, propondo uma reflexão. Enfatize os pontos mais relevantes, agradeça ao público e procure manter uma boa expressão corporal e facial ao fim da fala.

E como um último conselho para quem quer se tornar um expert em oratória, o doutor Debski destaca mais uma vez o poder do emocional sobre a mente de quem vai falar em público. “O que impede uma apresentação de sucesso, quando o palestrante tem o domínio técnico do assunto, invariavelmente, é o seu emocional. A timidez, a vergonha, o medo de se expor, de ser criticado e julgado impedem que uma pessoa apresente a si mesma e a seu trabalho, e já limitaram a vida, a carreira e os resultados de muitas pessoas e profissionais bem-intencionados e competentes. Todo medo da crítica e do julgamento e basicamente autocrítica autojulgamento. Superar as limitações pessoais, aprender a gerenciar o estresse, lidar com suas emoções e ampliar a resiliência são os primeiros passos para o sucesso pessoal e profissional”, finaliza·

Aprenda a falar em público sem medo.2

PREPARE-SE PARA APRESENTAÇÕES

A psicóloga e coach Adriana Vicco dá outras dicas de como micro e pequenos empresários podem perder o nervosismo e se preparar para uma apresentação em público.

PÚBLICO-ALVO

O primeiro passo para quem terá que fazer uma apresentação é procurar conhecer o perfil de seu público-alvo, idade, gênero, profissões, etc. São informações básicas para adequação de linguagem e exemplos.

OBJETIVO

Segunda coisa a se pensar é qual seu objetivo com aquela apresentação, o que espera alcançar? Quer vender uma ideia, produto ou serviço, promover sua marca, passar alguma informação na qual você é referência no assunto, entre outros.

TEMPO

Quanto tempo você terá disponível entre a apresentação e perguntas do público. Monte uma estrutura, uma espécie de esqueleto de sua apresentação com os tópicos principais.  Inicie falando qual o objetivo a ser alcançado e de forma estruturada desenhe os tópicos que farão com que você alcance esse objetivo ao final da sua apresentação.

RECURSOS AUDIOVISUAIS

Ajuste a quantidade de slides para isso. Uma base de cálculo moderada são dois minutos por slide, entretanto, isso varia muito, pois você pede ter slides somente com fotos aos quais não terá nada a acrescentar e slides com uma frase que o conecte a contar uma história atrelada a isso. Então o mais seguro é você ter na sua cabeça ao montar sua apresentação o que pretende falar em cada um dos slides e treinar antes. Os slides servem somente como base para mantê-lo na rota. Não leia os slides e de forma alguma vire de costas para seu público! Se necessário, leve anotações complementares em fichas que poderão ser consultadas sem problemas, durante sua apresentação, principalmente se não puder usar slides. Uso de flip chart também é adequado para construir e fixar ideias na cabeça de seu público-alvo.

MEDOS

Primeiro entenda que muitas vezes desenhamos em nossa cabeça um público muito mais aterrador do que ele efetivamente se apresenta. A preocupação ou “pré-ocupação” deve servir somente para que você se prepare, e não para paralisar você. O preparo minimiza 99% de seus problemas ao fazer uma apresentação. Entretanto, imprevistos podem acontecer, por exemplo, o equipamento não funcionar, etc., leve tudo com bom humor, mesmo que por dentro você esteja com muita raiva.  Ao se deparar com seu público, já tenha ensaiado um pequeno quebra gelo antes de iniciar sua apresentação, por exemplo, contando uma história engraçada que pode ter ocorrido com você a caminho de sua apresentação. Não exagere, lembre­ se de que é só um quebra-gelo, não um show de stand up comedy. Fixe seu olhar em alguém que você sabe que torce positivamente para seu sucesso. Isso pode ajudar aliviar sua tensão também. E ensaie, ensaie, ensaie na frente do espelho e depois na frente de alguém em que você confia, peça feedbacks e faça as alterações que achar adequadas.

DICAS FINAIS

Tenha sempre sua apresentação em equipamentos e pen drives de backup, chegue pelo menos 30 minutos antes do horário e teste toda sua apresentação no local; se estiver muito nervoso ao chegar, respire profundamente e em local isolado até que seu

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.