PSICOLOGIA ANALÍTICA

A GRANDEZA DAS PEQUENAS COISAS

Capazes tanto de construir quanto de destruir, os detalhes nos oferecem sinais que revelam a realidade e a natureza das coisas.

A grandeza das pequenas coisas

Passeando pela internet, deparei-me com um post de uma amiga sobre um texto cuja chamada me foi inspiradora:

“O declínio do afeto começa no desprezo pelas pequenas coisas”, dizia. Pronto. Fui fisgada. O propósito da frase havia sido cumprido, de forma que cliquei no link e li o pequeno texto que falava da importância da atenção aos detalhes nos relacionamentos afetivos, do quanto negligenciamos um simples elogio e do quanto isso pode, ao longo dos anos, consolidar­ se num erro fatal. Pus-me a pensar sobre minhas experiências pessoais, meus dois casamentos, minhas bodas de prata que se aproximam e concluí que nada poderia ser mais verdadeiro. Mas tendo sido uma pessoa de Letras, às vezes cismo com palavras. E com expressões e frases e períodos completos. Dessa vez foram as “coisas pequenas”. Pincei a expressão do referido texto e pus-me a observá-la com olhos analíticos. O que seriam as “tais pequenas coisas”‘? O texto as descrevia como cuidados, detalhes cuja ausência promove a corrosão dos relacionamentos.

Pus-me a refletir que, às vezes, a corrosão pode se dar pela presença. A presença de pequenas coisas, de pequenos detalhes que ferem, que magoam e que, por serem pequenos, passam despercebidos, embora não sem deixar um rastro de erosão sob um solo aparentemente sadio. Quando se percebe, muitas vezes é tarde demais, o solo cede, desmorona e leva consigo o relacionamento de anos. Tudo culpa dos pequenos detalhes.

Quando decidimos compartilhar uma grande conquista, por exemplo, a reação do ouvinte costuma alçá-lo a uma das duas categorias: confiável ou não confiável. Mas não se trata do que é dito explicitamente. Aqui os pequenos detalhes costumam ser mais reveladores: o olhar invejoso, o timbre de voz, o sorriso verdadeiro. Detalhes que denunciam o quanto se trata de alguém que, genuinamente é capaz de torcer pelo nosso sucesso.

É também na atenção aos detalhes que se encontra a autenticidade das coisas, nesse mundo do politicamente correto, repetido exausta e enjoativamente nas redes sociais. A construção de um discurso socialmente desejável nunca foi tão simples, sobretudo considerando “verdades” cujas bases se encontram em mentiras várias vezes repelidas. Por meio de mãos habilidosas, personagens são construídos – e consumidos – por uma sociedade crédula que, desatenta aos detalhes, ignora as pequenas coisas que revelam o verdadeiro self por detrás das personas.

Mas os detalhes não mentem e revelam o que a simples retórica procura ocultar. Basta observá-los. É aí que se encontra a sabedoria dos detalhes. Ou melhor, das pessoas que vão além do óbvio, da imagem e que não se contentam com máscaras. Nesse sentido, o detalhe salva, protegendo-nos do logro da retórica.

Mas há também o detalhe do cuidado. De uma mesa bem-posta, de um pacote bem-feito, de um vasinho de violetas no centro da toalha xadrez. Há tanto sendo dito por detrás desses detalhes! Lamento a existência de uma legião de surdos que jamais o acessarão. Ou, pior do que isso, que enxerguem ostentação onde existe carinho, “frescura” onde há cuidado.

O detalhe demanda tempo, tanto para sua promoção quanto para sua simples contemplação. Talvez daí se justifique a legião de insensíveis a ele, criaturas miseráveis que veem a vida passar como um videoclipe, alheias ao fato de que, muitas vezes, é nos detalhes que se faz o belo. E que na beleza podemos atingir a transcendência, que é a grandeza de todas as coisas.

 

LILIAN GRAZIANO – é psicóloga e doutora em Psicologia peia USP, com curso de extensão em Virtudes e Forças Pessoais pela VIA Institute on Character, EUA. É professora universitária e diretora do Instituto de Psicologia Positiva e Comportamento, onde oferece atendimento clínico, consultoria empresarial e cursos na área. graziano@psicologiapositiva.com.br

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.

2 comentários em “PSICOLOGIA ANALÍTICA”

Os comentários estão encerrados.