GESTÃO E CARREIRA

STARTUP CUSTO ZERO

Saiba como tirar seu empreendimento digital do papel fazendo o mínimo de despesas.

Startup custo zero

Nos quatro primeiros meses deste ano, mais de 674.000 novas empresas foram abertas no Brasil, segundo um levantamento da Serasa Experian. É o maior índice para o período desde 2010. O segmento de startups tem um peso considerável nesse fenômeno. De acordo com a Associação Brasileira de Startups, desde julho do ano passado, o número de empreendimentos com esse perfil no país cresceu 23,5%. Mas atenção: para iniciar uma startup não basta ter uma boa ideia. Para atrair investidores, é preciso ter um modelo de negócios montado e o projeto minimamente desenvolvido.

E como fazer isso sem ter capital? Segundo André Nazareth, líder de desenvolvimento de negócios com startups da Amazon Web Services (AWS), um dos princípios básicos para viabilizar uma startup é buscar sócios, em vez de contratar serviços. “É fundamental ter a habilidade de vender a ideia para atrair parceiros que realmente acreditem no negócio, já que vão precisar trabalhar por um bom tempo sem retorno financeiro”, diz.

A escassez de capital pode até ser uma aliada no começo do empreendimento, para que o negócio não perca foco nem agilidade. “Você só faz o que pode e não perde tempo construindo um produto com muitas funcionalidades”, diz André Nazareth. Para ele, a habilidade dos fundadores de encontrar alternativas para colocar o projeto de pé pesa na decisão dos investidores de apoiar um negócio. “A capacidade de execução é o que diferencia um empreendedor e idealizador de um simples sonhador”, afirma André Ghignatti, diretor da WOW Aceleradora, do Rio Grande do Sul. Nesta reportagem, você encontra uma série de orientações sobre como contornar os obstáculos iniciais para sua empresa se materializar. Agora o seu projeto vira realidade!

 

PARA MENOS VIRAR MAIS

Confira os conselhos de empreendedores e aceleradoras para dar o pontapé inicial no seu negócio, mesmo com poucos recursos:

 BUSQUE PARCEIROS

A maior facilidade que Luiz Felipe Jannuzzi, fundador da NowLink, teve ao iniciar sua empresa foi a ajuda de seu irmão e sócio, o programador Luiz Flávio Jannuzzi. Foi ele o responsável pelo desenvolvimento da plataforma online, que permite transformar o Instagram em um canal de vendas. “Nosso custo inicial foi muito baixo, já que a base da plataforma foi desenvolvida de graça pelo meu irmão”, diz Luiz Felipe. Além de familiares e amigos, você também pode buscar candidatos a sócios do seu negócio – que sejam especialistas nas áreas de programação e desenvolvi- mento ou de marketing e vendas – em eventos de empreendedorismo e até em sites de trabalho freelance como o Workana.com. “O importante é que os sócios tenham características complementares para atender as primeiras demandas: desenvolver e entregar o produto”, afirma André Ghignatti.

 USE UM ESCRITÓRIO VIRTUAL

O home office é a alternativa mais barata, mas ter um endereço comercial é fundamental para alguns negócios, como a BeeCâmbio, startup de São Paulo especializada em venda e troca online de moedas estrangeiras. “Como fazemos transações de valores é fundamental ter uma imagem organizacional bem estruturada”, diz Fernando Pavani, fundador da BeeCâmbio. No início do negócio, sem muitos recursos em caixa, a saída encontrada por ele foi recorrer ao serviço de escritório virtual da Delta Business Center. Nesse tipo de serviço, o empreendedor pode informar o endereço comercial da Delta – que tem unidades nos principais centros.

RODE EM BETA

No começo, toda startup digital precisa ter um MVP, sigla em inglês para produto mínimo viável – um protótipo do projeto, já em uso, a ser apresentado aos investidores. É uma versão que possui todas as funcionalidades do produto final, mas ainda sem acabamento. Ou seja, nessa fase você ainda não precisa investir em um design apurado. Como você não conta com uma grande equipe de tecnologia, é interessante abrir essa versão a alguns usuários, para que experimentem o produto e detectem possíveis erros antes mesmo do lançamento. Ao rodar em beta, o empreendedor transmite credibilidade junto a possíveis investidores e clientes, mostrando que o projeto está evoluindo e permitindo a eles avaliar o seu potencial.

 

DIVULGUE NAS REDES

Você pode usar as ferramentas da internet para conseguir uma base de usuários para testar seu aplicativo ou para divulgar seu negócio entre clientes em potencial. Para isso, identifique os principais canais para atingir o seu público – grupos no Facebook, fóruns no LinkedIn, blogs ou canais no YouTube – e, depois, use esses meios para divulgar. Mesmo que o produto não esteja finalizado, as redes sociais podem ser uma ferramenta para anunciar o futuro lançamento, dimensionar o interesse do público e validar o projeto. Para Camila Porto, consultora em marketing digital e autora do livro Facebook Marketing (Ed. Novatec), essa rede é um bom caminho de divulgação porque, além da quantidade de usuários e da possibilidade de interagir com eles, é possível analisar o retorno do investimento por meio de uma série de métricas. “Com 10 reais por dia você já consegue fazer uma campanha no Facebook, impulsionar seu post e chegar ao seu cliente em potencial.”

RECORRA A FONTES ALTERNATIVAS DE FINANCIAMENTO

Um bom jeito de conquistar capital para a startup dar os primeiros passos é inscrever o projeto num site de financiamento coletivo, como Kickante ou Catarse. Atualmente, as iniciativas de empreendedorismo já ocupam a segunda posição em número de campanhas lançadas nessas plataformas, que cobram uma comissão de 10% a 15% sobre o valor arrecadado pelos autores. Outro caminho é buscar investidores-anjos, que colocam pequenos valores nos negócios em troca de participação acionária e ainda atuam como mentores. No site da ONG Anjos do Brasil é possível encontrar informações sobre como apresentar seu projeto para um investidor com esse perfil.

Autor: Vocacionados

Sou evangélico, casado, presbítero, professor, palestrante, tenho 4 filhos sendo 02 homens (Rafael e Rodrigo) e 2 mulheres (Jéssica e Emanuelle), sou um profundo estudioso das escrituras e de tudo o que se relacione ao Criador.