AUTO LIDERANÇA

PRINCÍPIOS DE LIDERANÇA CRISTÃ

Liderança Cristã - Princípios

3 – ESTILOS DE LIDERANÇA

Há mais de 350 definições de liderança no mundo acadêmico, mas liderança acima de tudo é influência. Hans Finzel em Dez erros que o líder não pode cometer declara que “o líder leva as pessoas aonde nunca iriam por conta própria”. Essa influência é fundamental na liderança, mas é preciso sabedoria para que ela seja positiva, saudável e que leve os liderados a uma comunhão mais próxima com o Senhor.

Ao influenciar, cada pessoa tem o seu estilo. Estilo é a maneira de uma pessoa exprimir seus pensamentos, quer falando ou escrevendo. É a maneira de ser de alguém. Cada pessoa tem o seu estilo de vida ou de ser, isto é, tem sua maneira de agir e reagir diante das mais variadas situações.

Em liderança, cada indivíduo tem o seu estilo. Uma pessoa mansa por natureza fará com que a sua liderança seja de “pacificador”. Já uma de temperamento forte poderá ser explosiva. É evidente que uma pessoa que exercita o autodomínio tem todas as condições de superar seu temperamento, seja qual for, para o bem de todos, inclusive dele.

Ainda cabe ressaltar que liderança é o exercício do poder. E algumas pessoas têm dificuldades em lidar com o poder. Em nome dele manipulam (controlam) as pessoas, exigem delas o máximo, comandam com tirania, prejudicando o desenvolvimento individual. Felizmente, há líderes que, ao exercerem o poder de liderança, se revestem da graça de Deus e usam esse poder para abençoar os seus liderados. Servem de canal dessa graça divina para que seus liderados se desenvolvam e cheguem à estatura de “varão perfeito”. Como diz Finzel, “a pessoa com ambição de liderança não está apta para ser líder”. Quando um líder cristão quer se manter no poder, custe o que custar, já está dando sinais negativos que podem prejudicar o grupo e todo o trabalho que realiza no Reino de Deus.

Há quatro estilos, mais comuns, de liderança acompanhe no quadro a seguir); o autocrático (o mandão); o paternalista (o paizão); o permissivo (o boa vida) e o democrático (participativo). Veja como cada um deles age e reage no trato com seus liderados. Leia várias vezes o quadro e analise-se para ver qual das tendências é mais marcante em você. Ninguém tem todas elas reunidas em um só estilo, mas há tendência maior dentro de cada um deles, o que determinará o seu estilo pessoal de liderança. Coloque um “X” diante de cada característica que você julga possuir. No final verifique qual a coluna que tem mais marcações. Essa é a sua maior tendência. Caso queira, peça a alguém que conhece bem a sua liderança para fazer a mesma coisa para você. Assim, terá o seu autojulgamento e como os outros estão vendo a sua liderança. Essa avaliação é positiva e ajuda você a crescer.

 

LÍDER AUTOCRÁTICO

  • Trata os outros como subordinados.
  • Ele toma as decisões pelo grupo.
  • Tem o poder da posição.
  • As pessoas obedecem.
  • Sua autoridade é imposta.
  • O planejamento e os passos do futuro só ele conhece
  • Produz indivíduos imaturos.
  • Supervisiona para criticar.
  • Tanto premia quanto castiga.
  • Ele não erra.
  • Gerencia as pessoas.
  • Escolhe e determina os programas do grupo.

 

LÍDER PATERNALISTA

  • Trata os outros como filhos dependentes.
  • Ele toma as decisões pelo “bem do grupo”.
  • Tem o poder do envolvimento condicional.
  • As pessoas o respeitam.
  • Sua autoridade é aceita de forma irrealista.
  • Acredita que os liderados não têm capacidade e visão, por isso protege-os, não comunicando.
  • Produz indivíduos dependentes.
  • Supervisiona porque é exclusivista, perfeccionista.
  • “Ama” o grupo.
  • Premia e castiga para ser compreendido.
  • Só ele pode errar.
  • Gerencia através das pessoas.
  • Os programas tendem a atender apelos humanos pessoais.

 

LÍDER PERMISSIVO   

  • Trata os outros como amigos livres.
  • Evita tomar decisões.
  • Ele “deixa estar”.
  • Não tem poder.
  • As pessoas se desmotivam.
  • Ele não tem autoridade.
  • Não planeja nem prevê os planos futuros.
  • Produz indivíduos nervosos e sem auto realização.
  • Não supervisiona.
  • Não premia nem castiga.
  • Ninguém erra, nem acerta.
  • Não gerencia.
  • Os programas, quando existem, são confusos, herméticos e invariáveis.

 

LÍDER DEMOCRÁTICO / PARTICIPATIVO 

  • Trata os outros como cooperadores.
  • Decide em consenso com o grupo.
  • Tem o poder do prestígio.
  • As pessoas o seguem.
  • A autoridade é consentida pelo grupo.
  • Deixa o grupo participar de todo o processo de planejamento, trabalha em conjunto.
  • Produz indivíduos maduros, responsáveis e auto realizados.
  • Cada indivíduo é seu próprio supervisor.
  • Há independência e responsabilidade.
  • A pessoa se automotiva.
  • Todos assumem riscos.
  • Tentam acertos e erros.
  • Gerencia com pessoas que se auto gerenciam.
  • Os programas são discutidos em fases e nascem do grupo.
Anúncios