AUTO LIDERANÇA

PRINCÍPIOS DE LIDERANÇA CRISTÃ

Liderança Cristã - Princípios

2 – BASE BÍBLICA

       A liderança cristã é, acima de tudo, serviço. Quem não está pronto para servir não está pronto para exercer a liderança cristã, seja qual for o grupo: crianças, jovens, adultos. Servo está “entre” e não “acima de”. É a figura própria do cristianismo. Serviço é a palavra de ordem em liderança cristã.

Uma passagem bíblica que clareia bem esta verdade é João 13:1-5, quando Jesus lava os pés dos discípulos (leia o texto). Numa rápida reflexão, vemos que Jesus, o líder, demonstrou toda a razão de sua missão – serviço.

Os versículos 4 e 5 dizem: “…levantou da ceia, tirou o manto e tomando uma toalha cingiu-se. Depois deitou água na bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e enxugar lhes com a toalha com que estava cingido…”.

Vamos, em poucas palavras, ressaltar três verbos do texto que denunciam a movimentação de Jesus para demonstrar uma lição de serviço que ele estava passando aos seus discípulos – levantou-se / tirou / enxugar lhes.

Levantou-se – Ninguém serve sentado. O líder cristão precisa se conscientizar de que liderança cristã é dinâmica e ativa. “Levantar-se” significa abrir mão de privilégios. Muitas vezes, o líder não quer abrir mão de confortos materiais ou emocionais para servir na liderança. Servir é estar disposto a ajudar o outro. O texto não diz que Jesus deixou de lavar os pés de Judas, mesmo sabendo que este o iria trair. A sua prontidão em servir não estava condicionada a preferências pessoais.

Tirou o manto – Jesus não poderia lavar os pés dos discípulos com aquele manto. Tirar o manto da liderança cristã significa despir-se de preconceitos. A palavra preconceito é formada de pré (antes), conceito (ideia formada), portanto, uma ideia formada antes. Posições prévias, sem total conhecimento do assunto ou situação, levam o líder a agir com as pessoas com discriminação, preferindo umas em detrimento de outras, fazendo com que os relacionamentos interpessoais sejam prejudicados. Outras vezes é preciso que o líder “tire o manto” de problemas pessoais e não resolvidos. Pessoas amarguradas, hostis, que não conseguem uma convivência sadia consigo e com o próximo precisam buscar a libertação em Cristo através da graça de Deus agindo no seu coração. Caso contrário, serão líderes doentes que adoecerão os outros.

Tomando a toalha – Para um rei, o certo é a coroa e cetro, mas Jesus, o rei, usou um jarro de água, uma bacia e uma toalha para demonstrar o serviço cristão. Há líderes que buscam o cetro e a coroa e esquecem que na liderança cristã o que vale mesmo é a bacia com água e a toalha para servir ao próximo.

A toalha pode ser pequena, média ou grande. Não importa o tamanho do grupo. Sua liderança deve ser flexível de acordo com o grupo que você trabalha. Não estabeleça metas muito grandes ou pequenas demais para o grupo. Isso poderá desanimá-lo. A toalha pode ser macia ou áspera. A forma como o líder fala com os liderados demonstra que espécie de “toalha” está usando. Um líder áspero, grosseiro, irritadiço fará com que as pessoas ou sigam o seu modelo ou se distanciem dela com receio dos conflitos. O líder cristão dominado pelo Espírito de Deus será qual “toalha macia” no trato com seus liderados. “Enxuga”, mas não fere, isto é, diz o que precisa ser dito sem ferir – é a verdade dita em amor.

Ainda sobre a toalha, ela pode ser de rosto, banho, mesa ou enfeite, isto é, individual, coletiva ou fraternal. O serviço cristão na liderança cristã deve atingir tanto o individual quanto o coletivo. Olhar a pessoa em suas necessidades, como única. A atenção individual é a chave de uma liderança bem sucedida. Não uma atenção farisaica, mas autêntica. Importar-se com as pessoas e suas necessidades é uma qualidade do líder cristão que tem como padrão Jesus Cristo, que sempre deu mais atenção ao indivíduo sem se esquecer da multidão.

Ao mesmo tempo em que o líder cristão assiste o ser humano de maneira individual, também está atento às necessidades do grupo como um todo. Quando se coloca a toalha de mesa para o almoço ou jantar, existe a ideia subjacente de compartilhar. É no compartilhar da liderança com o grupo, em que cada um coloca suas ideias, que há crescimento geral. O líder cristão deve estar atento a isso, pois o crescimento pessoal é importante para ambos, líder e liderados.

Há ainda a toalha de enfeite, que são os encontros fraternais, descontraídos, onde a pessoa tem espaço para brincadeiras e trocas de experiências. É um espaço que deve ser cultivado em qualquer grupo, seja qual for a idade, porque o equilíbrio da saúde mental do indivíduo passa também por esse ambiente de descontração que está aliado ao lado sério de trabalhos e responsabilidades. Especialmente num mundo em que vivemos, em que as responsabilidades são muitas e o tempo de lazer é pouco, o líder cristão deve estar atento a essas necessidades.

Anúncios